MENU

2 de dezembro de 2018 - 23:26IMSA Weather Tech SportsCar Championship

Portas fechadas

ESMClose

RIO DE JANEIRO - Fim da linha para a equipe Extreme Speed Motorsports. O time estadunidense infelizmente encerra suas operações após quase uma década de ótimos serviços prestados no automobilismo, quer fosse nos EUA, quer fosse nas pistas internacionais.

O motivo é óbvio: a equipe não conseguiu o patrocínio necessário para cobrir a saída da Patrón Spirits Company, que foi vendida ao grupo Bacardi e os novos investidores, que também compraram a Martini & Rossi, não querem saber de se envolver com automobilismo.

Diante dos fatos, só restou a Scott Sharp baixar as portas da sede em Riviera Beach, na Flórida – e vender tudo o que podia.

Os equipamentos de pit e transporte já estão encaminhados para a AIM Vasser Sullivan Motorsports, que disputará a temporada 2019 na classe GTD com dois Lexus. E mesmo os protótipos Nissan Onroak DPi também já têm dono: a CORE Autosports, vice-campeã de 2018, encaminhou a negociação e surpreendeu ao comprar os dois chassis do time, passando a representar a Nismo no IMSA Weather Tech SportsCar Championship e deixando a categoria sem nenhum LMP2 full season – por enquanto.

Não foi só isso: o Ligier JS P3 Nissan que foi utilizado no IMSA Prototype Challenge também já foi arrematado.

A ESM surgiu no início da década na extinta série American Le Mans Series, primeiro alinhando modelos Ferrari na classe GTLM e depois passando aos Esporte-Protótipos, com dois Honda ARX-03b LMP2. Participaram da temporada de unificação entre ALMS e Grand-Am no então Tudor United SportsCar Championship, antes de um flerte e uma relação de razoável sucesso no FIA WEC, o Mundial de Endurance, carregando as cores do time nas pistas internacionais – 24h de Le Mans, inclusive – por duas temporadas.

Contudo, a equipe voltaria aos EUA para as provas da IMSA, onde conquistou vitórias nas provas mais expressivas do calendário – 24h de Daytona, 12h de Sebring e Petit Le Mans, com direito à presença brasileira graças a Pipo Derani (que teve grandes momentos por lá) e Bruno Senna.

O fim do patrocínio da Tequila Patrón foi visto como o início do fim do time, que também perderia – além do apoio financeiro – três de seus pilotos. Johannes Van Overbeek aposentou-se, Derani foi para a AX Racing e nesta semana Ryan Dalziel confirmou seu retorno à Starworks Motorsports, que terá um Audi R8 LMS na classe GTD.

É uma pena. Será uma equipe que fará muita falta no Endurance.

2 comentários

  1. ags disse:

    Um exemplo para muitas escolas que tentam ser um Team…
    Fica a maior das vitorias…a de ser digno de fechar as portas mas, ter amigos…
    Um team que marcou o esporte sobre rodas…

  2. Luciano disse:

    O automobilismo é um esporte caro e mesmo quem tem boa estrutura técnica e bons pilotos, se não tiver o $$$$$$ infelizmente tem que fechar as portas, por mais que queira continuar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>