MENU

17 de janeiro de 2019 - 19:32Rali Dakar

Dakar 2019: Nikolaev é o novo czar nos Caminhões

800 (1)

Mais um para a conta: pela quinta vez, terceira consecutiva, Eduard Nikolaev celebra uma conquista na categoria dos Caminhões

RIO DE JANEIRO - Desde o primeiro triunfo em 1986, inclusive quebrando uma sequência dominante dos modelos Tatra na época, a Kamaz não se cansa de vencer o Rali Dakar nos Caminhões. E repetiu a dose – conquistando a 16ª vitória da marca em 33 anos e ampliando o recorde de conquistas na competição.

Sete dessas vitórias foram obra e graça de Vladimir Chagin, chamado de “Czar” (Rei, em russo). E o novo candidato a Czar do exército Kamaz é um legítimo herdeiro da tradição de triunfos e conquistas: Eduard Nikolaev. O piloto de 34 anos disputou neste ano seu 13º Dakar. Venceu pela primeira vez em 2010, aos 25 anos, como mecânico de Chagin, hoje seu chefe de equipe. Depois disso, foi promovido ao comando de um dos monstrengos da armada russa.

Como efeito, ganhou em 2013 e hoje chegou a mais três vitórias – todas em sequência. Se estiver na largada em 2020, onde quer que seja, Nikolaev vai com o dorsal #500, reservado aos campeões nos “brutos”.

“Foi um rali muito difícil”, explicou Eduard. “Muita duna, muita areia. Mas foi legal porque ganhamos de pilotos muito fortes”.

E entre eles estava o vice-campeão geral e companheiro de equipe Dmitry Sotnikov, que foi uma ameaça de fato e acabou relegado ao vice-campeonato a pouco mais de 25 minutos do compatriota. Gerard De Rooy era outro desses pilotos fortes, mas uma série de problemas relegou o holandês da Iveco ao 3º lugar final.

A vitória na última etapa ficou com outro holandês: Ton Van Genutgen fez a marca de 1h28min21seg, 3min11seg mais rápido que o tcheco Ales Loprais, que assim regressa ao top 5 de sua categoria, o que não acontecia desde 2015.

A competição dos caminhões foi a que registrou o maior percentual de abandonos neste Rali Dakar. Foram 41 veículos na largada. Apenas 14 chegaram ao final após o último estágio de 112 km entre Pisco e a capital peruana Lima.

Etapa #10 – Pisco-Lima
Ligação: 247 km
Trecho cronometrado: 112 km
Total: 359 km

Resultado – Caminhões:

1. #509 Van Genutgen/Der Kinderen/Willemsen (Iveco) – 1h28min21seg
2. #507 Loprais/Marco Alcayna/Pokora (Tatra) – a 3min11seg
3. #514 Sotnikov/Nikitin/Mustafin (Kamaz-Master) – a 5min23seg
4. #513 Van Den Heuwel/Kuijpers/Van Rooy (Iveco) – a 6min05seg
5. #503 De Rooy/Rodewald/Torrallardona (Iveco) – a 7min56seg
6. #500 Nikolaev/Yakovlev/Rybakov (Kamaz) – a 8min22seg
7. #505 Villagra/Yacopini/Torlaschi (Iveco) – a 9min46seg
8. #519 Vasilievski/Vikhrenka/Zaparoschanka (MAZ) – a 12min31seg
9. #510 Sugawara/Hamura (Hino) – a 18min29seg
10. #501 Viazovich/Haranin/Zhyhulin (MAZ) – a 28min37seg

Classificação final extra-oficial:

1. Nikolaev/Yakovlev/Rybakov – 41h01min35seg
2. Sotnikov/Nikitin/Mustafin – a 25min36seg
3. De Rooy/Rodewald/Torrallardona – a 1h34min44seg
4. Villagra/Yacopini/Torlaschi – a 5h49min08seg (+15min de penalização)
5. Loprais/Marco Alcayna/Pokora – a 5h59min51seg
6. Viazovich/Haranin/Zhyhulin – a 6h39min29seg (+1h02min de penalização)
7. Van Genutgen/Der Kinderen/Willemsen – a 9h15min26seg (+1h20min de penalização)
8. Vasilievski/Vikhrenka/Zaparoschanka – a 10h17min01seg (+2h22min25seg de penalização)
9. Sugawara/Hamura – a 11h22min09seg (+1h15min de penalização)
10. Van Den Heuwel/Kuijpers/Van Rooy – a 11h55min15seg (+1h de penalização)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>