MENU

8 de fevereiro de 2019 - 14:22European Le Mans Series

ELMS 2019, o que vem por aí

elms-2018-paul-ricard-test-finish-order-09-730x487

A Duqueine Engineering será uma das equipes participantes do ELMS em 2019: categoria começa temporada em abril com as 4h de Paul Ricard

RIO DE JANEIRO - Até o ano passado, havia uma imensa expectativa sobre a coletiva de imprensa sempre realizada em fevereiro, que anunciava os participantes do European Le Mans Series (ELMS), FIA WEC e 24h de Le Mans. Ocorre que, com a realização de uma competição bienal do Mundial e duas edições das 24h de Le Mans sendo realizadas num só certame, o evento não vai acontecer com a mesma pompa e circunstância de outros anos. O ACO vai confirmar nesta segunda-feira uma primeira lista com possíveis 50 participantes para a tradicional corrida francesa de Endurance, fechando a relação no início de março.

Mas o ELMS deverá ter um anúncio oficial – em data a confirmar – de todos os times que devem tomar parte da competição em 2019. É por isso que o blog traz neste post uma situação momentânea de equipes e pilotos que estarão envolvidos com a categoria no campeonato que se inicia em abril com as 4h de Paul Ricard.

LMP2

Na classe LMP2, que é a principal atração da categoria, são onze os times já confirmados – dessas organizações, três têm dois carros possíveis e diversas formações ainda estão em aberto. Outras escuderias, por seu turno, fecharam suas trincas para 2019.

A Algarve Pro Racing terá dois protótipos Oreca 07 no certame europeu, abandonando os chassis Ligier. A primeira tripulação confirmada tem John Falb junto a Mark Patterson e ao francês Andrea Pizzitola, que volta à equipe agora como graduado Ouro. No outro bólido, estarão Henning Enqvist, James French e o sul-coreano Tacksung Kim.

Já na IDEC Sport, haverá uma formação com o modelo Oreca e outra com o Ligier – esta será totalmente constituída de gentleman drivers: Stéphane Adler, Erik Maris e Patrice Lafargue. No Oreca, foi confirmada a mesma trinca que alcançou dois pódios no último campeonato, formada por Memo Rojas Jr., Paul-Loup Chatin e Paul Lafargue.

Na Panis-Barthez Competition, uma das formações está definida e terá René Binder junto a Will Stevens e Julien Canal. O time de Olivier Panis e Fabién Barthez, que também tem como sócios Sarah e Simon Abadie, ainda não definiu quem guiará o segundo Ligier da organização gaulesa.

A Graff Racing reduz seu programa no ELMS: terá um único carro para Alexandre Cougnaud, Tristan Gommendy e Jonathan Hirschi – o mesmo trio que conduziu um dos carros no último ano. A campeã G-Drive Racing tem cara nova, com o holandês Job Van Uitert confirmado para a disputa em 2019 na LMP2 junto a Jean-Éric Vergne e Roman Rusinov.

Richard Bradley foi o terceiro nome confirmado pela Duqueine Engineering, que mantém Nico Jamin e Pierre Ragues – Nelson Panciatici deixou a equipe. A United Autosports, que no último ano teve dois bólidos no ELMS, vai com somente um. Filipe Albuquerque e Phil Hanson – que correrão também no WEC – foram confirmados.

Entre os novos times, a Cool Racing – primeira a confirmar sua participação em 2019 – traz Nico Lapierre com os helvéticos Antonin Borga e Alexandre Coigny. A RLR, campeã da LMP3, sobe para a divisão principal do Europeu com o brasileiro Bruno Senna, que terá na parceria o indiano Arjun Maini e o canadense John Farano.

A Inter Europol Competition não definiu ainda quem serão os pilotos de seu protótipo Ligier, enquanto a High Class Racing trocou de equipamento, mudando do modelo Dallara para o Oreca 07. Já a Carlin é aguardada para sua estreia em provas de Endurance com um chassi Oreca 07 que deve ter Jack Manchester e Harry Tincknell como titulares.

Por confirmar, ainda, as presenças de DragonSpeed, Racing Engineering e AVF by Adrián Vallés. A Cetilar Racing (ex-Cetilar Villorba Corse) pode se concentrar apenas no WEC e a SMP Racing não correrá na LMP2 em 2019.

fd26317f-e88f-417e-860e-75a2d87ba1a1-2-730x487

A Ecurie Ecosse/Nielsen Racing confirmou participação na LMP3 com dois carros

LMP3

Classe mais numerosa do ELMS, a LMP3 surpreende pela pouca movimentação de equipes confirmadas até o momento. Somente um carro tem tripulação 100% definida: é o bólido da britânica RLR, que definiu como objetivo tentar mais uma conquista na categoria com o modelo Ligier JS P3 – alinhando Christian Stubbe Olsen e Martin Vedel, ambos dinamarqueses, mais o britânico Martin Rich.

A United Autosports fechou por enquanto a participação de apenas um carro, com por enquanto dois pilotos confirmados – Christian England e Mike Guasch. A Villorba Corse volta à divisão com a nomenclatura ACE1, trazendo dois pilotos do Pirelli World Challenge: o japonês Yuki Harata e o italiano Alessandro Bressan.

Na Graff, que correrá na divisão com a nomenclatura Realteam, David Droux e Esteban Garcia foram confirmados no Norma M30 do time de Pascal Rauturier. A Ecurie Ecosse/Nielsen anunciou nesta sexta-feira quatro de seus seis pilotos, dividindo James Littlejohn e Nobuya Yamanaka num bólido e Colin Noble no outro, com Anthony Wells.

A Inter Europol Competition fechou questão em permanecer na LMP3 com dois carros, porém sem qualquer piloto confirmado. A DKR Engineering confirmou que não regressa ao ELMS em 2019 e espera-se pela confirmação de participação de outros times tradicionais como a Ultimate, a Eurointernational, a 360 Racing, a BySpeed Factory, o Oregon Team e a AT Racing, por exemplo.

LMGTE

Na classe de Grã-Turismo, normalmente esvaziada, a tendência é que haja poucos carros na pista – como vem acontecendo nos últimos campeonatos.

Apenas duas escuderias têm presença confirmada: a Ebimotors segue na temporada 2019 com seu Porsche 911 RSR e a Kessel Racing, campeã da Michelin Le Mans Cup, se garante no ELMS para poder honrar o convite às 24h de Le Mans.

Como boa notícia, a presença de um trio 100% feminino formado por Rahel Frey, Michelle Gatting e Manuela Göstner com uma Ferrari 488 GTE. Claudio Schiavoni é o único nome confirmado no segundo carro.

Aguarda-se a possível presença da Spirit of Race, da Proton Competition e da JMW Motorsport – tradicionais inscritas da divisão. É bom lembrar que somente os modelos Porsche e Ferrari foram vistos nas pistas em 2018. O que não é nunca um bom sinal…

3 comentários

  1. Jonny'O disse:

    Eu como jogador de Grand Prix Legends, tenho que torcer pela Ecurie Ecosse, time dos anos 50 ressuscitado.Olha que coisa bacana o SIMBALO do time!!!!

    E o time Algarve que eu tava criando simpatia mudou de maquina……..eles usavam uma cor ligier no chassi lmp2 judd…….. agora com chassi Oreca perdeu a graça.

  2. Gabriel Medina, O outro disse:

    Gosto muito da ELMS e torço para que o campeonato continue crescendo apesar da teimosia da ACO.

    Agora, vejo futuro zero para os GTEs dentro dele.

  3. Fernando Silva disse:

    Achei bem estranho a equipe Algarve trocar de equipamento, do Ligier para o Oreca, justamente agora que o primeiro mostra evolução em desempenho, visto que venceu as duas últimas corridas do ano passado, mas enfim…

Deixe uma resposta para Gabriel Medina, O outro Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>