Animalesco

A

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

7 Comentários

  • Toyota 7, primeiro carro de corrida da marca. Havia uma versão que possuía duas turbinas Garrett que ajudavam o motor a produzir até 800 CV. O bólido foi feito com base no regulamento do Grupo 7 da FIA, o mesmo seguido pela Can-Am, e que também era válido para o Japanese Grand Prix da época.

    Após testes iniciais com o mesmo motor de seis cilindros em linha do 2000GT, o propulsor foi trocado por um V8 de 3 litros da própria Toyota, com duplo comando de válvulas e 300 CV. No ano seguinte, o volume do motor seria elevado para cinco litros, produzindo 500 CV, e a carroceria ganharia novas formas, parecidas com a do Chaparral.

    O chamado New 7 faturou diversas provas, como os 1000 km de Suzuka. Para 1970, a Toyota planejava uma versão cupê liberada para as ruas. Tragicamente, seu principal piloto de testes Sachio Fukuzawa faleceu dirigindo esse protótipo no final de 1969.

    A publicidade negativa gerada por essa morte foi grande, já que Fukuzawa era uma figura bem conhecida no Japão. Outro acontecimento decepcionante foi a mudança no regulamento do Japanese Grand Prix, que deixava de seguir os padrões do Grupo 7.

    Como solução, a Toyota decidiu continuar investindo no 7, mas em corridas do outro lado do Pacífico, na CanAm, contra os Chaparral, Lola, McLaren, Porsche e outros. De olho no mercado americano, os japoneses instalaram duas das então novas turbinas Garrett no motor V8, resultando em 800 CV de potência.

    A aerodinâmica também seria revisada, de acordo com as evoluções que ocorriam em ritmo assombroso naquela época. E foi então que outra tragédia encerrou de vez os planos da Toyota. Durante o desenvolvimento desse bólido, em testes de alta velocidade em Suzuka, um dos líderes do projeto, o piloto Minoru Kawai, não resistiu aos ferimentos de mais um acidente. Apesar daqueles tempos serem mais fatalistas em relação ao número de mortes no automobilismo, Kawai era, assim como Fukuzawa, praticamente um astro da TV.

    Após os dois acidentes que sepultaram sua vida competitiva, alguns exemplares do Toyota 7 foram preservados pela marca, e um deles costuma fazer apresentações em eventos como o Goodwood Festival Of Speed. Os bólidos de corrida só seriam retomados pela Toyota nos anos 80, nos mundiais de rali e protótipos daquela década.

  • Gosto bastante desse carro e em breve terei uma mini dele! Ele correu no campeonato japonês entre 1968 e 1970, e parece que ele ia correr na Can-Am também!

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames