MENU

24 de novembro de 2012 - 15:27Fórmula 1

Hamilton pole; Vettel cada vez mais favorito

RIO DE JANEIRO (post atualizado às 16h48) – Treino animado esse do GP do Brasil de Fórmula 1. A chuva, tão aguardada, caiu antes do treino começar, mas as gotas d’água pararam de cair e o asfalto secou totalmente. E numa corrida de despedidas, Lewis Hamilton, que faz sua última corrida pela McLaren, conquistou de forma incontestável a 26ª pole da carreira – que no que depender do desempenho recente da Mercedes-Benz, será a última por muito tempo.

Não só Hamilton foi muito rápido, ao marcar 1’12″458 no Q3 que definiu a pole position: Jenson Button pôs o outro carro do time britânico na segunda colocação do grid, a 0″055 do futuro ex-companheiro de equipe. Os motores Mercedes-Benz empurram bem os carros prateados e também a Force India, que avançou com Nico Hülkenberg, de saída para a Sauber, para o top 10 do grid.

A primeira fila é toda McLaren e a segunda é toda dos touros vermelhos. Vencedora das últimas três edições do GP do Brasil – é sempre bom lembrar, a equipe do energético austríaco mais popular do planeta ficou com 3º e 4º tempos, sendo que Mark Webber, que se dá bem em Interlagos, cravou Vettel. O alemão, com esta segunda fila e três posições à frente de Alonso, respira sem dúvida um pouco mais aliviado e deve largar como favorito – se a corrida acontecer em condições normais de temperatura e pressão, diga-se.

Porque, se chover, já sabemos: embora Vettel seja muito bom na chuva e sua primeira vitória na Fórmula 1 aconteceu numa Monza encharcada – e de Toro Rosso! – Fernando Alonso pode encontrar aí o diferencial necessário para neutralizar os 13 pontos que o separam do alemão, uma vez que com pista seca a Ferrari não pode contra a Red Bull.

Ao fim do treino, muita gente começou a fazer ilações a respeito da equipe italiana proceder do mesmo jeito que fez no recente GP dos EUA, em Austin, “rompendo” o lacre do câmbio do carro de Felipe Massa para beneficiar Alonso mais uma vez. Mas o piloto brasileiro, 5º mais rápido do treino e melhor que o espanhol, portanto, foi taxativo. “De jeito nenhum. Não há diferença como naquela pista”, afirmou.

Mas será? Da Ferrari pode se esperar tudo. Tudo mesmo.

Nas demais posições do grid a partir do 11º posto, poucas novidades. Romain Grosjean, que normalmente se classifica do meio do pelotão para a frente, se envolveu em mais uma querela na pista. Tentou superar o lentíssimo Pedro De La Rosa com a HRT – que deve fazer sua última aparição na F-1 – e foi jogado contra o guard-rail. Perdeu o bico e acabou o treino em 18º. E para todo mundo que cisma em pichar Grosjean e diz que o franco-suíço é rápido, porém burro, não seria problema dizer que tanto ele quanto o espanhol erraram. Não é melhor do que apenas crucificar o piloto da Lotus?

E, no que já virou lugar comum na temporada, Bruno Senna ficou atrás de Pastor Maldonado. Mais uma vez. O piloto da Williams até fez um brilhareco no Q1, com o 2º tempo. Mas a pista esquentou e aí não foi possível repetir o soberbo desempenho do venezuelano, que avançou com sobras para o Q3. Com 1’14″219, Bruno ficou com o 12º tempo, ganhando uma posição no grid com – mais – uma punição dos comissários ao venezuelano que, de forma pouco inteligente, simplesmente não foi para a pesagem. Ignorou a sinalização dos fiscais e perdeu dez posições no grid de largada.

Como falei lá em cima em despedidas, existe uma – melancólica – confirmada para este domingo: após 306 corridas, de 1991 a 2006, com um intervalo de quatro anos até o seu regresso em 2010, Michael Schumacher deixa enfim a Fórmula 1. Sou daqueles que acha que ele sequer deveria ter regressado, diante do papel que ele fez em três anos pela Mercedes e 57 GPs disputados, com direito a apenas um pódio. Pouco, muito pouco, para quem se acostumou a ser um demolidor de recordes. Será que ele precisava se sujeitar a tudo isso?

Quanto à corrida, amanhã, Alonso torce por um milagre. E esse milagre se chama chuva. Vettel, para mim, ainda é o grande favorito. E não precisa ganhar para ser campeão. Alonso depende de uma combinação de resultados, inclusive do abandono do rival, para ser, no máximo, 3º colocado.

Vai ser uma grande decisão de título. E aí, quem vocês acham que será campeão neste domingo?

Compartilhar

9 comentários

  1. @rodrigo42 disse:

    camarada !!! acho que Fêttel …mas Alonso vai ganhar a corrida, mesmo com chuva não vai dar pro Alonso!!! que é mais piloto.

  2. Acho difícil que Vettel perca o título, mesmo que chova.

    Aliás, quando vi a vitória citada dele em Monza, ainda pela Toro Rosso, percebi que se tratava de um gênio do automobilismo. O número de poles dele (36 em 101) impressiona. Porcentualmente, só perde para um tal de Ayrton Senna.

    Apesar de minha origem espanhola, não consigo torcer pelo Alonso, ainda mais na equipe da qual “se pode esperar tudo”.

  3. FITTI disse:

    Em condição normais, Vettel, se chover, é loteria por um acidente aqui e outro ali mas, acho que da Hamilton na corrida , merece como despedida da burrada que fez, e Vettel no campeonato. Massa que tome cuidado com Maldonado na primeira freada e Alonso vai correr pra chegar torcendo pro Alemão sair da corrida. Vai ser legal, vamos ver.

  4. Pedro Correia disse:

    Penso que o Vettel, mais preocupação que a chuva, devem ser os dois pilotos da terceira fila, Massa nada tem a perder numa disputa com o alemão e o Maldonado será sempre imprevisível. Daí que, nem que seja pelo factor psicológico, não deverão haver problemas com o selo do câmbio do Felipe.
    A questão é que o Webber sempre se deu bem com Interlagos e as McLaren estão muito fortes, impressionantes no Q1, sempre a bater as melhores voltas com os pneus duros na pista mais fria, um dado importante caso seja uma corrida com pista a secar, a Ferrari tem muitas dificuldades em colocar temperatura nos pneus, mesmo se é rapidíssima quando atingem o ponto em corrida.
    Mas se não houver surpresas na frente, com os dois McLaren e o Webber na frente, seria irrelevante o posicionamento relativo dos dois candidatos.

  5. Adriano Torres disse:

    Vettel será o campeão, chegará na frente de Alonso, e provará com o passar do tempo que é melhor piloto do que o espanhol. Regular, anda bem no seco e no molhado, não se envolve em encrencas, não necessita da subserviência dos seus companheiros de equipe e não é uma mala como o espanhol.

  6. Rafael Camargo disse:

    VettÉl!! Para desgosto do pessoal da Globo. Impressionante a torcida deles pelo Alonso (ou pela Ferrari, sei lá). Essa história de que se chover dá a Chiliquenta é absurda. Ninguém mais sabe andar na chuva. Então tá….

  7. Leonardo disse:

    O Schumacher realmente não precisava passar por isso, concordo que ele não deveria ter voltado. Mas , ele não tinha como adivinhar que as tres temporadas seriam desastrosas a essa ponto.

  8. Nino Rainier disse:

    Hamilton na pole pra fechar o ano com vitória na despedida dele da McLaren. O que me faz pensar (e lamentar) que esse era um ano para ele ganhar o seu 2º título se não fosse as inúmeras quebras da McLaren que me fez lembrar o ano de 2005 e Kimi Raikkonen.

    Na disputa pelo título, Vettel está quase lá. Se não quebrar, não fizer besteira e passar a largada tranquilo vai ser difícil o Alonso levar o título.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *