Vergonha total

V

RIO DE JANEIRO – Quando questionamos o futuro do automobilismo brasileiro, é por coisas como estas da imagem abaixo que a gente se indigna e fica envergonhada.

2013-mini-challenge-ferro-velho

A foto, surrupiada do blog do Renan do Couto, mostra o que está acontecendo aos carros do Mini Challenge. Estão sendo – ou já foram – destruídos. Viraram ferro velho, sucata.

A discussão no facebook a respeito do vídeo e das imagens pegou fogo. O amigo Nick Magrath contou que, no tempo das motos importadas de competição para provas de motocross, alguns componentes eram retirados, mas as Honda CR e Yamaha YZ eram completamente destruídas ao fim de cada temporada. Sem dó, nem piedade. É o mesmo que deve estar sendo feito com esses carros do Mini Challenge. Equipamentos importados, dependendo da situação, não podem ser repassados. Têm que ser devolvidos, ou destruídos.

Alguma coisa foi resgatada desses Mini Challenge, mas a carroceria dos carros, propriamente dita, virou pó. Nem fizeram questão de esconder as pinturas. Está tudo aí. É só ver o vídeo. E nos indignarmos e nos revoltarmos com isso.

Triste fim da categoria, uma das sete que morreram em 2012. Digno do atual estágio do automobilismo nacional, que terá seu atual mandatário reeleito para mais quatro anos. Sempre bom lembrar, em chapa única.

Vergonha total.

Depois, sou chamado de chato porque dou porrada na CBA.

Acho que, definitivamente, nasci no país errado…

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

13 Comentários

  • Lamentável…o vídeo, a realidade e o fato de, alguns, não suportarem que a verdade seja escrita, alardeada, promovida! Parabens a vocês que ainda gritam contra isso! E FORÇA…POR MAIS 4 ANOS,PELO JEITO!

  • Caro Rodrigo, respeito sua posição sobre a CBA, porém, neste e, em casos semelhantes, como o das motos, , a culpa é é da política Fiscal BURRA, e antiquada deste País do Mensalão e de governantes que nunca sabem de coisa alguma e,enquanto isso, , propriedades públicas são entregues ou vendidas,a preço de banana, a empresários e grupos”amigos’ dos “donos do poder”!! VERGONHOSO BRASIL!!!!! PÊSAMES A TODOS, Carlos Alvim .

  • E ainda temos o exemplo dos hermanos, aqui do lado, com a TC 2000 que é excelente. E por aqui, um monte de pilotos também excelentes perdendo tempo com a Stock Car, que quase não gera interesse do público.

  • sim, nascemos no pais errado. Acabo de chegar de viagens de ferias, e tive a oportunidade de visitar o Daytona Speedway na Florida. Um templo do automobilismo mundial. A proxima corrida nessa pista sera’ as 24 Horas de Daytona em 26 Janeiro, e no dia 03 Jan qdo la’ estive, ja’ estava tudo pronto, limpo e arrumado para a prova. Ate’ os banners dos patrocinadores do podium ja’ estavam instalados no Victory Lane, aguardando os vencedores chegarem. Tours pelas pistas saem de hora em hora e VIP Tour, onde pode-se conhecer todas as instalacoes, saem 2x por semana…. TUDO muito organizdo gerando receita para o Autodromo… Conclui que nasci no pais errado, pois gosto de automobilismo e aqui nao fazemos isso,,, Nos EUA eles fazem !

  • Galera, vou dar meu pitaco aqui, conhecendo um pouco da legislação da Receita Federal. Não sei quem é/são proprietários dos carros mencionados, se a própria BMW ou organizadores do campeonato, mas dentre as opções escolhidas quando há a importação destes carros, o proprietário escolhe se quer ficar com eles ( e pagam um pesado tributo sobre eles ) e são nacionalizados ou após certo período, eles são destruídos/prensados sem dó e nem piedade ( sem precisar pagar tais taxas da importação ). Ocorre que se eles optaram por esta 2ª opção, se após o prazo concedido, não for feita a destruição, a Receita Federal cobra todas as taxas e mais uma multinha, que muitas vezes, triplica o valor do do bem importado. Então, pensado friamente, como um empresário sério, mandava soltar a prensa mais pesada que tivesse à disposição, sem dó e nem piedade… Cansei de ver Honda CR, Yamaha YZ, Kawasaki KX e Suzuki RM virarem chapinha de aço em ferro-velho, com os caras das prensas apostando qual aguentava mais a pancada!!!!

  • Lamentável desperdício. Deviam leiloar os Minis se fosse o caso.
    Quanto ao comentário da GTBR, está aí a primeira consequência do episódio lamentável da última etapa. BMW Team Brasil tá fora, menos 4 carros, num grid minguado que pelas últimas contas teria apenas 15 em 2013. Esperamos que não. Gostaríamos de ver essa Categoria forte com no mínimo aqueles 32 participantes de Interlagos no final de 2011. Que venham novos GTs e que se espane a poeira dos tantos que estão encostados em garagens por aí.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames