MENU

26 de março de 2013 - 23:12Nascar

Cinco corridas e seis semanas fora

130325152153-denny-hamlin-crash-single-image-cutRIO DE JANEIRO – Denny Hamlin pode se considerar um sujeito de sorte por não ter sofrido lesões mais sérias no acidente do último domingo na Auto Club 400 em Fontana, quando brigava pela vitória com Joey Logano e bateu na volta derradeira daquela corrida. O piloto foi diagnosticado com fratura na primeira vértebra lombar e passou mais de 24 horas no Loma Linda University Medical Center em observação, antes de receber alta.

Não sem antes ouvir dos médicos que, para a lesão ser totalmente curada – sem necessidade de uma intervenção cirúrgica, é bom lembrar, ele não poderá guiar o seu Toyota #11 por seis semanas e cinco corridas, com efeito imediato. Hamlin fica de fora da próxima prova em Martinsville (no fim de semana da Páscoa não tem corrida da Nascar) e das quatro seguintes – Texas, Kansas, Richmond e Talladega. Ele deve voltar às pistas, se tudo correr bem, em maio.

A Joe Gibbs não confirmou ainda, mas é bem possível que o substituto de Hamlin no período de ausência do piloto seja Elliott Sadler, que já corre para a escuderia na Nationwide Series e tem este campeonato como prioridade.

9 comentários

  1. Raffael Cunha disse:

    Vacilo dos Administradores do circuito de Fontana. Muro interno de concreto. Na volta Hamlin vai suar para se classificar para o CHASE. Acho até pouco provável sua classificação, mas com duas vitória quem sabe.

  2. Zé Maria disse:

    E isso porque há um zilhão de anos (1999) o canadense Greg Moore sofreu um acidente fatal na Cart. . .
    E os gringos não aprenderam. . .e nada de atualizar as medidas de segurança!
    Zé Maria

  3. fabio de souza disse:

    Fora a questão da segurança na pista, é o primeiro acidente sério com o novo carro e algum reforço na segurança do bólido vai ser pensada, pois apesar da violência da batida, no outro modelo o mesmo tipo de acidente não gerou maiores problemas, vide a Danica em Daytona ano passado.Esses aperfeiçoamentos são naturais e necessários.

    • Raffael disse:

      Mas no caso de Daytona e Paludo na truck o muro é soft wall, amortece o impacto, além disso o Hamlin, meio que tentou corrigir acelerando, só freiando a poucos metros do impacto, que tanbém foi a um ângulo de pouco favorável.

  4. Moy disse:

    O acidente foi, de certa forma, até simples para os padrões Nascar.
    Então como ele fraturou uma vértebra, estando amarrado e colado ao banco anatômico?

    Foi mais ou menos como o acidente que tirou a vida do Dale Earnhardt. Que, no caso, não usava o HANS e estava meio frouxo no cinto.

    • Raffael disse:

      Por que o corpo humano é fragil. Por mais seguros que são os carros da Nascar dependendo do impacto a máquina humana não aguenta. Além disso, não é caso do Hamlin, mas maioria dos pilotos não são atletas com super preparos físicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *