MENU

27 de maio de 2013 - 17:22Fórmula 1, Opinião

O tempo passa… o tempo voa…

581032_460735630679546_1679096360_nRIO DE JANEIRO - Capa de um exemplar de 2001, número 39, da revista italiana Autosprint, com Felipe Massa saudado como o “novo Senna”. É a mesma imprensa que, não faz muito tempo atrás, se bem me recordo, pediu sua cabeça e fez sua caveira exigindo a contratação de Sergio Pérez para ser companheiro de Fernando Alonso. O tempo passa, o tempo voa…

Mal comparando com o que a imprensa especializada em futebol teima em fazer, colocando em paralelo Neymar com Lionel Messi – e para muitos deve ser muito duro assumir que o argentino é, de fato, o maior jogador deste planeta e deste século – a analogia feita pelos italianos não passa de uma pálida lembrança daquele Felipe Massa que, até 2008, nos deu alguma esperança de termos de novo um brasileiro campeão na Fórmula 1.

Infelizmente, passaram-se quase cinco anos e, de uma estrela em ascensão e ídolo em potencial, Massa teve que enfrentar entre outros percalços a história da mola na Hungria e a chegada de Fernando Alonso a Maranello. Os dois eventos minaram sua carreira. Por mais que ele diga que não, existiu primeiro um componente neurológico e outro psicológico. O Fernando is faster than you de Hockenheim destruiu o brasileiro, que luta contra o tempo perdido.

A segunda metade de temporada dele em 2012 foi bastante boa, mas o começo de temporada deste ano não é claramente no mesmo nível – pelo menos em ritmo de corrida. Em qualificação, exceto Mônaco, ele sempre esteve muito próximo de Alonso, por milésimos – ora à frente do companheiro de equipe, ora atrás. Aquela média de quatro décimos ou mais que Alonso impunha até parte do ano passado não é mais constante. Mas ainda falta um algo mais a Felipe. Palavra que eu não consigo decifrar o que seria isso.

Em Mônaco, vimos um raio cair duas vezes no mesmo lugar: dois acidentes, com diferença de pouco mais de 24h entre um e outro, com circunstâncias semelhantes e prejuízos idem. Se no primeiro, a equipe não poupou seu piloto, no segundo, jogou panos quentes na história e isentou-o de culpa, atribuindo a batida de domingo a uma “falha mecânica” na F138. Não seria mais bonito para a Ferrari admitir o erro nos dois acidentes?

Fica a questão.

13 comentários

  1. Alisson disse:

    As vezes vejo o Massa assumindo um discurso de piloto novato que busca a primeira vitória, uma pena para um piloto que já disputou título. Mas hoje a realidade é outra, acredito que mesmo sem Alonso ele não seria campeão, claramente lhe falta ritmo de corrida.

  2. Nino Rainier disse:

    É a na segunda batida a Ferrari vai dizer que o carro só falhou por causa da batida de culpa dele no sábado. O Felipe tem assumido tudo só pra permanecer na equipe meio coisa de piloto novato mesmo querendo permanecer na F1. Como para a maioria dos pilotos brasileiros e da população tbm só existe F1 então ele quer ficar naquela merda lá mesmo. Se ele não estiver mais disposto a fazer papel desses: pra mim já deu. Pede pra sair Felipe. Chega de F1. Vai andar de outra coisa e não faz feito o Barrichello que chora no travesseiro todo dia por estar andando na Stock e não na F1 que é feio. Podendo correr em outros locais em nível internacional, prefere vim correr aqui é foda.

  3. Zé Maria disse:

    Rodrigão, vou lhe dizer o seguinte:
    Esse seu texto é para ser emoldurado e pendurar na parede!!
    Simplesmente PERFEITO !
    Congrats.
    Zé Maria

  4. Nossa, Rodrigo, que show!!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. Caraca Rodrigo, olha o que achei!!!!!!!! Tão te copiando na caruda!!!!!!!!!!

    http://gptotal.com.br/?p=5538

  6. Jaime Mozer disse:

    Rodrigo Parabens pelas palavras escolhidas e o cuidado que as dispõe mas vou ser um pouco mais critico com relação a duas questões a primeira do acidente, todos os pilotos que andam em Mônaco seja na pista real ou no simulador sabe que para fazer a tomada da primeira curva ( nao sei o nome em francês exato da bendita) precisa fechar um pouco para desviar do muro, que exatamente na tangência natural, apresenta um bico que adentra a pista, e depois voltar para buscar a tangência ideal para contar rapidamente coisa que, nesses dois momentos o vesgo esqueceu e quando viu estava perdendo o ponto de freada e principalmente o de tangência, buscando o freio de maneira brusca e causando o travamento das rodas.
    Agora o outro ponto é mais delicado e cabe uma reflexão por nós que gostamos dessa porra de automobilismo, enquanto a família Bueno estiver tendo que ser consultada, paparicada, chupada por pilotos que queiram obter sucesso nesse mundo o negocio nao vai. Toda a vez que esse Galvão começa a falar e puxar a sardinha pro lado de algum piloto o cara se perde, perde o foco, pensa que em vez de pilotar tem que ser celebridade, deixa de lado seus instintos, que nessa profissão precisam ser apurados, e passam a apenas dirigir, sunday drive, virão que sempre tem um filhinho dele nos box da Ferrari nas corridas mais glamourosas?Enquanto essa família Bueno estiver no comando da F1 para o Brasil nunca vamos ter um novo campeão do Mundo, ta escrito.

    Abracos, Parabens pelas conquistas!

  7. Anderson disse:

    Quando o piloto perde a cabeça, perde tudo. Ele realmente fez boas temporadas com o Schumacher (duas vitórias) com o Finlandês “simpático e sincero” (9 vitórias) mas a chegada de Alonso, que roubou a casa dele, mexeu com sua confiança; Ele se perdeu completamente. Imaginem vocês que, um ano antes, você era o querido do chefe, entrava sem bater, todo mundo te ligava pra contar as novidades e, no ano seguinte, “esquecem” de te chamar pro aniversário, pedem pra você marcar hora antes de entrar e você descobre que o chefe e o novato estão cochichando de você.
    Isso causa um inegável abalo, mas é algo que as pessoas mentalmente fortes superam. Grandes campeões foram assim. Senna se impôs na McLaren contra um bicampeão mundial, Piquet ganhou o tricampeonato contra uma equipe inteira que favorecia e copiava o acerto dele para o piloto preferido, o inglês “do bigode”;
    Fórmula 1 não é lugar de chorões, não é lugar para os injustiçados chorarem; Ele deveria ter se imposto ali. Dito naquele rádio, se ele está mais rápido que eu, que me passe na pista. Não.. ele se curvou… ali aceitou sua condição. O que ele esperava? Que aceitaria sua condição de capacho e, então, poderia mostrar depois à Ferrari que ela estava errada? Que fizesse como o Rosberg, proibido de passar o Hamilton e que deu o troco com três poles e uma vitória;
    Massa agora é um cadáver insepulto, aceitando e mendigando mais um aninho a cada ano que passa. É o nosso Michelle Alboreto.
    Vai terminar esquecido, sem contrato e na Stock Car, com um livro de lamentos e memórias.

  8. Fernando disse:

    Rodrigo, você teve o cuidado de citar os dois momentos distintos da carreira do Massa sem apedrejá-lo, como vem fazendo a imprensa italiana (e a brasileira também)…de jovem veloz e promissor, postulante ao título de 2008 e despontando no desfecho daquela temporada como o novo grande ídolo brasileiro da F1, coisa que Barrichello jamais conseguiu mesmo após tantos anos na Ferrari. Depois veio o acidente de 2009 que quase lhe tirou a vida…e dai Massa nunca mais foi o mesmo…a chegada de Alonso ao time também lhe tirou qualquer possibilidade de alçar voos maiores, já que a partir dai passou definitivamente a ser “segundo piloto”. O que mais me deixa indignado nesta história é que a Ferrari exige performance do brasileiro mas não admite que ande na frente do espanhol, lhe aplicando sempre as piores estratégias de paradas ou simplesmente lhe mandando ceder a posição caso esteja na frente…ora, se Fernando está mais rápido, que busque a ultrapassagem na pista.
    Também acho que Felipe Massa deveria procurar novos ares no automobilismo…até porque, aquela F1 que era capaz de prender na tv qualquer apaixonado por automobilismo não existe mais…hoje, existem outras categorias internacionais de altíssimo nível…o WEC está ai e, em minha humilde opinião não será, ja é a melhor categoria do mundo…O DTM também poderia ser uma excelente alternativa e que tradicionalmente recebe vários ex-pilotos de F1. Poderia ainda meter um “Go West” e vir para a Indy. Com certeza não será feito de palhaço como ocorre na Scuderia Ferrari, e quem sabe não ganha uma Indy 500…
    Para finalizar, acho que a solução para os problemas do Massa está dentro dele mesmo, quando tiver a iniciativa de dar uma “bica” nessa Ferrari e partir para outro time ou categoria.

    • luiz alberto disse:

      Meu caro Fernando,talvez o maior problema do Miojo seja de personalidade,ele é fraco,não tem determinação para contrariar ordens mesmo que isto venha a prejudica-lo em um esporte que em tese quem tem o melhor carro e esta na frente deve vencer.
      Talvez para ele e para o atual “reporter” da RGT o mais importante seria ser piloto da mais tradicional equipe de F1,mesmo que fosse só como segundo piloto,anche se questova imbarazzo tutti i dicendenti di italiani con la sua codardia

  9. mfaria disse:

    Esse “o tempo passa…o tempo voa…” me lembrou o slogan de um certo banco nos anos 80… Não sei se foi a intenção…

    Então completo… “O tempo passa…o tempo voa… e o massa continua enganando numa boa…”

  10. marcão disse:

    Texto e informações como sempre, perfeitos….
    No sábado quando falei em algum momento de que o carro do Massa apresentou problemas nos freios e o travão foi por um problema mecanico, cairam de pau em cima de mim….Porém volto a afirmar que alguma fonte lá em Monaco, dentro da equipe deixou vazar a informação de as pastilhas simplesmente colaram nos discos dianteiros….E no domingo a mesma coisa.. Aconteceu mais ou menos o seguinte: O carro levantou num desnível do solo por estar muito baixo ou com a suspenção um pouco mole demais, e justamente na hora em que o piloto monta nos freios, que estavam sendo super ventilados pois Monaco não permite uma refrigeração adequada dos discos, No momento da pisada o carro passa pelo desnivel e levanta uns milimetros a frente só que ao levantar acontece o que o povo chama de “”fundir o metal”” .. Sabemos que os discos e pastilhas não são de concepção metálica, mas em Monaco usam um composto um pouco diferente…E isso, o Bloqueio das rodas e a não liberação ocasionaram os dois acidentes, infelismente nas mãos do Massa.. As consequencias poderiam ter sido outras mais graves…Só que o piloto não tem culpa desses problemas.. A Ferrari simplesmente jogou isso na mídia sem analizar a fundo o problema e sem pensar nas concequencias para o piloto.. Aliáz é usual dessa equipe fritar seus pilotos…Pensando no contrato que está por vencer…Infelismente para o Massa trata-se da Ferrari..
    Essa revista se não me engano também teceu grandes elogios ao Felipe pelo campeonato de 2008 e simplesmente se esqueceu de dizer que o Felipe só não foi Campeão e antecipado por erros grosseiros por parte da equipe….
    O caso da mola é sem dúvidas um divisor de águas na carreira do piloto… As coisas demoraram um pouco pra retornarem no lugar certo….
    Quanto ao Alonso só tenho a dizer o seguinte: Na semana da corrida de Monaco esse cara aí veio simplesmente com essa conversa… Abre aspas “””Não está bem definido o nível de ierarquia na equipe”” fecha aspas.. Pra bom entendor, já se advinha o que ele quis dizer….Basta ver os tempos entre ambos nas qualificações e principalmente nos treinos até a batida do Massa..
    Eu acredito no piloto, acredito que o futuro dele está sim fora da equipe Ferrari… E que o Alonchorão começou de novo com a politicaiada safada de sempre. Mas certeza absoluta de que o tão esperado título com ele não vem de novo.. Uma hora a Ferrari vai descobrir que o cara pode até ser bom no que faz, mas que ele é melhor em destruir uma equipe.. Como já fez em outras oportunidades….Até lá a ferrari vai penar um bocado….
    E outra, duvido que o Choronso ajudaria um companheiro de equipe a ganhar um campeonato como fez o Massa em Interlagos em 2009 em favor do Kimi .. Simplesmente ele deixaria a sua própria equipe se ferrar a ver um companheiro ter mais pontos que ele…Tanto é que queiram ou não os torcedores do Alonso. O salário do cara é pago pelo Santander e não pela Ferrari ….Isso é que deixa o espanhol muito p da vida.. Sabendo que o segundo tem salário e o primeiro não…
    São esses fatos que deixam a desejar dentro da Ferrari e da própria formula um de hj….
    No lugar do Massa, eu trataria de procurar outra equipe, de ponta..Como a McLarem pois o Perez não fica lá…Ou mesmo partir pra outra categoria.. Afinal depois de tudo o que ele já passou dentro da Ferrari, só está lá mesmo é por causa da grana. Paixão pela equipe acho que já era……Só que eu afirmo ainda que o Massa é um bom piloto, sabe bem o que fas nas pistas e ainda é competitivo ao extremo…..Além do arrojo de sempre….
    Força aí Felipe

  11. Paulo Pinto disse:

    É o novo Barrichello!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>