MENU

10 de junho de 2013 - 10:3224 Horas de Le Mans, Mundial de Endurance

Journée Test de Le Mans: Duval e Audi ditam o ritmo

RIO DE JANEIRO – Entramos definitivamente no clima da 81ª edição das 24 Horas de Le Mans. Pilotos e equipes tiveram, neste domingo, a primeira oportunidade de experimentar seus carros no Journée Test, evento onde também os pilotos que vão estrear em Sarthe neste ano tiveram a obrigação de cumprir um mínimo de 10 voltas de pista para serem considerados aptos a participar dos treinos classificatórios.

E entre carros titulares e não-inscritos, tivemos 61 bólidos andando nas duas sessões com quatro horas de duração, cada uma. Os tempos baixaram vertiginosamente de um treino para outro e o que se viu foi uma performance avassaladora do R18 e-tron quattro da Audi em relação à rival Toyota. Especialmente nas mãos de Loïc Duval.

L9-IMG_0430

Mesmo tendo sofrido uma saída de pista durante os treinos, o francês do carro #2 fez um tempo inalcançável durante todo o dia: 3’22″583, quase três segundos abaixo do #3, onde o mais rápido foi o brasileiro Lucas di Grassi. Andre Lotterer completou a trinca a bordo do #1. No carro dos atuais campeões do WEC e de Le Mans, o alemão marcou 3’25″647.

L9-IMG_0900

A Toyota ficou com a quarta e sexta posições nos ensaios. O melhor carro foi o #8, com Stéphane Sarrazin a cravar 3’27″581 em sua melhor passagem. Entre ele e Wurz, o mais rápido a bordo do #7, ficou Marco Bonanomi, piloto de testes da Audi, que andou no R18 e-tron quattro número #4 (não inscrito), para fazer testes de pneus a pedido da Michelin, que começou a desenvolver os primeiros compostos visando a temporada de 2014.

Entre os três LMP1 dos times particulares, Neel Jani fez o melhor tempo com o #12 da Rebellion Racing em 3’31″967. Andrea Belicchi andou na casa de 3’34” ao volante do #13 e Jonny Kane fez 3’35″631 no HPD #21 da Strakka Racing.

J5-JulieSueur_LM2013_Testday_D081

Na classe LMP2, Olivier Pla deu as cartas com o Morgan Nissan #24 da escuderia francesa OAK Racing. O piloto da terra da Bastilha já ficou bastante próximo da pole obtida por John Martin ano passado, ao marcar 3’38″801, contra 3’39″642 cravados por Nelson Panciatici, no Alpine A450 #36 da equipe Signatech.

O outro carro do time, não-inscrito, o #37 de Paul-Loup Chatin, surpreendeu com a 3ª melhor marca em 3’40″907, seguido do #26 da G-Drive Delta-ADR guiado por John Martin. O quinto posto do grupo foi de Maxime Martin, a bordo do Oreca Nissan #46 da Thiriet by TDS Racing, trazendo a reboque o Zytek #42 da Greaves Motorsports, o #38 do Team Jota e o Morgan #35 da OAK Racing.

L9-IMG_1126

O melhor tempo da LMGTE-PRO acabou nas mãos do britânico Peter Dumbreck, com o Aston Martin Vantage #97. Ele marcou 3’58″806, superando por apenas três décimos de segundo o #99 conduzido por Fred Makowiecki em sua melhor volta. O novo Porsche 911 (991) GT3 RSR começou bem: 3º e 4º tempos, respectivamente, para Richard Lietz e Jörg Bergmeister.

Entre os muscle cars estadunidenses, vantagem para o Corvette C6-R. O #73 de Jan Magnussen ficou em quinto, com 3’59″491. Tommy Milner foi o sétimo mais rápido a bordo do #74, enquanto os SRT Viper viraram tempos na casa de 4’01”. A melhor Ferrari no Journée Test, neste grupo, foi a #71 de Kamui Kobayashi, marcando 4’00″566.

J5-JulieSueur_LM2013_Testday_D074

Na LMGTE-AM, supremacia dos dois Aston Martin Vantage: Jamie Campbell-Walter foi o melhor deste grupo, com 4’00″867, contra 4’01″216 do dinamarquês Allan Simonsen. Bem distante dos dois mais rápidos, veio Patrick Long, no Porsche #77 da equipe Dempsey/Del Piero-Proton Competition, na marca de 4’04″006. Wolf Henzler foi o quarto mais rápido no #67 da IMSA Performance Matmut e Jean-Karl Vernay, no #76 do time dirigido por Raymond Narac e Frank Rava, foi o quinto mais rápido.

Compartilhar

3 comentários

  1. Eder disse:

    Tempo inacreditavel de Duval.

  2. Alan Ruggero disse:

    Pista meia boca, sem borracha por conta da pista úmida em boa parte dos treinos, e já esse tempo de 3:22.

    Vem fácil uns 3:20 no classificatório daqui duas semanas.

    A Toyota não parece ter evoluído muito nesse ano. Fizeram a estreia pra valer do carro 2013 na corrida de Spa e não foi lá essas coisas. Desse jeito não vai ter graça para a Audi (cade a Peugeot, pô?).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *