MENU

23 de julho de 2013 - 11:45Fórmula 1

A volta da Áustria à Fórmula 1

MOTORSPORT - RB Ring, photo shoot

RIO DE JANEIRO - Enquanto as equipes rumam para o circuito de Hungaroring, onde acontece no fim de semana mais uma corrida do Mundial de Fórmula 1, a FOM de Bernie Ecclestone confirma o acerto com Dietrich Mateschitz e a Red Bull: a Áustria está de volta ao calendário da categoria em 2014.

Sem receber uma corrida desde 2003, o país do energético mais popular do mundo tem também a equipe campeã do momento. A Red Bull é de origem austríaca e o antigo circuito de Österreichring, depois remodelado para se chamar A1 Ring, hoje é conhecido como Red Bull Ring. Recentemente, o DTM passou por lá e, no último fim de semana, competiram no traçado a Fórmula Renault, a World Series e o European Le Mans Series.

Alguns fatores contribuíram para a volta da Áustria à Fórmula 1, além do dinheiro de Mateschitz e sua companhia. As instalações do circuito melhoraram bastante. Foram remodeladas para atender às necessidades da categoria máxima, posto que já era do interesse do dono da Red Bull negociar para que sua pista fizesse parte do calendário em 2014. E com a melhora da rede hoteleira da região de Spielberg, tudo indicava para o caminho de volta.

Com muitas opções no bolso do paletó, já que além da volta da Áustria, a Rússia estreia com a pista de Sochi e existe a previsão de um segundo GP nos EUA, em Nova Jersey, Bernie Ecclestone poderá propor à FIA um calendário de 22 corridas – o mais extenso da história da Fórmula 1. Mas, nunca se sabe. Vai que o dirigente endoida e corta algumas corridas já existentes…

Outra coisa: será que certa emissora vai chamar mesmo o circuito de Red Bull Ring? Com certeza um dos comentaristas não poderá mencionar o nome. E os demais?

Fica a questão.

7 comentários

  1. Leonardo Gomes da Silva disse:

    Muito bom essa volta da Áustria ao calendário, bela pista, mas aqui vai uma pergunta e depois um achômetro.
    Se tiver 22 corridas no calendário, só as equipes grandes conseguirão cobrir o orçamento de tudo, ou seja, vai aumentar a preferência entre pilotos que são só pagantes, mas com pouco talento, afinal para entrar na F-1 na maioria das vezes sempre teve que ser pago para entrar nela, porém hoje com a crise isso virou item preferencial para entrar na F-1, você acha que isso pode acontecer e colocar o nível técnico da F-1 para baixo? Ou algumas corridas serão eliminadas do calendário? Sei não, mas acho que Spa é uma que pode ser limada.
    Sobre como a RGB vai chamar o circuito…vão colocar o nome dela de Autódromo de Zeltweg e citar ele só como Zeltweg, porque nem na Stock (só em alguns casos raros) não é citado o nome Red Bull, o que acho ridículo, aliás, porque a RGB tem essa postura tão ridícula? Um abraço e sexta torcemos juntos na Grand-Am.

  2. Ron Groo disse:

    Eu fiquei muito feliz.
    O traçado pode não ser o mesmo, mas ainda é muito bom.

  3. Hermes disse:

    bye bye Interlagos

  4. Maurílio disse:

    Chamarão de “circuito RBR, na Áustria”.

  5. Pq tal comentarista não fala Equipe Red Bull Racing já que seu proprio espermatozoide corre pra tal equipe?

  6. Eduardo disse:

    Ótimo retorno. Agora poderiam escantear Abu Dhabi, Yeongnam, Buddh e Bahrein e voltar com Ímola e Istambul (que tem um traçado bem legal). Por uma F1 mais européia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>