MENU

22 de setembro de 2013 - 11:32Fórmula 1, Temporada 2013

Diga 33

4156220130922160737

RIO DE JANEIRO – Estamos sem manchete, dirão alguns. E estamos mesmo. Tive que apelar para um procedimento médico das antigas para poder tornar um post sobre uma corrida insuportavelmente chata algo divertido de se ler. O GP de Cingapura foi a polaroide em cores vivas do que, aliás, tem sido a temporada 2013 do Mundial de Fórmula 1.

Foi uma corrida sacal do começo ao fim, em que pese as trocas circunstanciais de posições no fim da disputa. Sebastian Vettel, que não tem nada a ver com isso – ou tudo a ver, dependendo do ponto de vista, claro – venceu pela 33ª vez na carreira, dando mais um largo passo rumo ao tetracampeonato consecutivo do Mundial de Pilotos. Com vantagem de 60 pontos para o vice-líder Fernando Alonso, o alemãozinho da Red Bull continua triturando a concorrência e conquistando mais e mais resultados que o deixam no panteão dos principais nomes da categoria.

Alonso mais uma vez se superou: largou em sétimo e chegou em segundo, pondo mais 18 pontos na conta. Porém, como Vettel e sua Red Bull formam uma combinação quase inatingível, o espanhol não tem como ficar tão triste assim com seu desempenho no circuito Marina Bay.

E o que dizer de Kimi Räikkönen, novamente espetacular? Infiltrado de Voltaren, com dores fortíssimas nas costas, o Iceman mostra de novo porque fez por merecer regressar à Ferrari. O finlandês fez uma grande corrida vindo do meio do pelotão e beliscou, com uma manobra belíssima para cima de Jenson Button, o último lugar do pódio neste domingo.

 De resto, pouco – ou nada a dizer. Felipe Massa cumpriu prontamente o que tinha dito no início da semana – de que não ajudaria Fernando Alonso. E não ajudou mesmo. Chegou em 6º lugar, atrás da dupla da Mercedes-Benz, com Rosberg à frente de Hamilton. E poderia ter sido um pouquinho pior, se não fosse a quebra do câmbio do carro de Mark Webber na última volta.

Até nisso o Vettel tem sorte…

E vamos nos preparar porque vem por aí uma das mais chatas corridas do ano: o GP da Coreia do Sul, na inócua pista de Yeongnam. Eu, se pudesse escolher, não teria dúvidas e limaria essa corrida do calendário da Fórmula 1. Como não tenho poderes, segue o parador.

22 comentários

  1. GUSTAVO RANGEL disse:

    Infelizmente, depois de sua saíd do SPORTV não consigo ver isenção nas suas críticas sobre a F1. Principalmente a partir do momento que vc se esforça tanto pra tentar tornar o WEC alogo melhor do que ele é, com claro objetivo de tirar benefício profissionl disso

    • rmb37 disse:

      Entenda como quiser. O blog é meu e escrevo o que eu quiser, sobre o que eu quiser, no tom em que eu quiser. Se não está satisfeito, não apareça mais aqui.

      • GUSTAVO RANGEL disse:

        o blog é seu, mas sua profissão exige isenção para ter credibilidade…

      • rmb37 disse:

        Por que você está me cobrando isenção? Qual o seu problema? A corrida foi ruim. Não posso criticar mais a Fórmula 1?

      • luiz alberto disse:

        É isto ai Rodrigo,existem muitos blogs que se dedicam só a essa decadente F1,se não gosta de comentários verdadeiros que vá para aqueles que ainda querem pintar Mepassa como “Grande Piloto”.Eu acredito que a chatice da corrida se deve muito a estes circuitos artificiais,ao regulamento técnico que deixa os carros muito parecidos impedindo que se crie caminhos diferentes,sê fosse igual ao da ACO 2014 que permite motor de 4 a 12 cilindros e liberdade dimensional,ai poderia ser que pudesse aparecer algo diferente e criativo que abalaria o domínio da equipe dos energéticos, e também ao engessamento que os comissários da FIA ditatorialmente impõe aos pilotos proibindo toda e qualquer manobra mais ousada. Já penssou; Tazio Nuvolare nunca conseguiria ganhar o GP da Alemanha 1935 com uma ultrapassada Alfa Romeu,pois seria punido pelos comissários por por as rodas dentro das canaletas de escoamento de águas e com isso ganhando velocidades nas curvas,uma vez que seu carro era muito menos potente que as Mercedes e Auto Union.

  2. GUSTAVO RANGEL disse:

    Claro que vc pode criticar a F1. Eu tb achei a corrida a mais chata do ano. Só que vc sabe que desde a corrida de AUSTIN 2012, seu comportamento a F1 e a narrdores e comentaristas da f1 DEIXOU de ser isento. É só assumir isso, vai ser mais honestos com que te lê.

  3. Gustavo Rangel, dizer que o Rodrigo não é imparcial e principalmente acusa-ló de não ter credibilidade em seus textos podem provar duas coisas. A primeira que você é um analfabeto funcional e um cara que quer aparecer. E segundo que você é leviano. Se fosse do jeito que você afirma, a página dele não teria a visibilidade que tem. Acompanho o trabalho do Mattar há muito tempo e NUNCA o vi agir da forma que você legislou. Pensa antes de escrever da próxima vez. Ok?

  4. fabio de souza disse:

    Como diria Ancelmo Goes…, calma gente!Não vale a pena brigar por um certame tão mequetrefe

  5. Vinicius disse:

    Também limaria Yeongam do calendário,como também limaria Sakhir,Yas Marina,Marina Bay,Hungaroring e Sepang.

  6. Alisson disse:

    Espero que essa mudança de regulamento do próximo ano provoque uma mudança na ordem de forças, porque a F1 está se transformando de novo na chatice da era Schumacher.

  7. Leo Pereira disse:

    Bem…
    Vamos la. Acompanho o Mattar a muito tempo. O sigo no twitter… Muitas vezes, concordo. Algumas vezes, discordo. O que considero normal…
    A realidade é que o GP de Cingapura foi ruim mesmo. Aliás como tem sido essa segunda metade de temporada. Vettel esta a 1 segundo dos demais… Os demais, alias, fora Alonso e a Mercedes, estao todos pensando em 2014.
    Portanto, o Rodrigao ta certo de criticar a corrida. Ligamos a TV pra nos divertimos, e corridas como a de hoje, dão sono.
    Como me da sono, tambem, o WEC e o amplo dominio da AUDI. Reconheço o alto desenvolvimento da categoria.
    Agora, uma polemica entre os fãs de automobilismo (no qual me enquadro). Todos reclamam das transmissoes da TV GLOBO na F1. Mas é preciso reconhecer que a categoria é transmitida em TV aberta no Brasil desde meados dos anos 70, sem interrupção.
    As Tvs a cabo, não tem o menor compromisso com os fãs de automobilismo. O DTM so é transmitido ao vivo quando a Band Sports nao tem um torneio de golf pra passar. E o que a FoxSports esta fazendo com os fãs da Nascar Sprint Cup é lamentavel. Justo na hora da definição do campeonato, o CHASE…
    Fica ai o recado, e não é nada pessoal contra niguém.
    Um abraço.
    twitter: leopereira_br

  8. Rodrigo a corrida foi tão ruim que os próprios câmeras estavam focando os pontos turísticos da cidade do que a corrida em si kkkkkkkkkkkkkkk

  9. Daniel disse:

    Eu sempre gostei dos comentários do Rodrigo por serem isentos de opiniões alheias e midiáticas e o acompanho desde os tempos de sportv. Era nítido a diferença dele para o Rafael. O primeiro comprometido com a informação e o segundo com a emissora. Como sou fã do esporte (independentemente de correr brasileiros) confesso que fiquei um pouco desapontado com a falta de informações sobre a categoria aqui no blog durante um certo período. Isso porque sempre que quero ler informações relevantes sobre a categoria, uso este blog para tal finalidade. Pelo visto, esse não é mais um problema.

    Obs.: Sem dúvida nenhuma o melhor trecho da notícia de hoje foi:

    “Felipe Massa cumpriu prontamente o que tinha dito no início da semana – de que não ajudaria Fernando Alonso. E não ajudou mesmo. Chegou em 6º lugar…”

    hehehe… muito boa!!!!

    Abraço, Rodrigo.

  10. Racing Fan disse:

    Rodrigo. Você sabe onde a gente pode encontrar dados sobre o número de motores usados e de caixa de marchas por cada piloto este ano na F1?

  11. Renato de Mello Machado disse:

    Chamar a prova de ruim tá até elogiando,pior vai ser o ano que vem,com o motor que está para vir,F1 tem quê ter toda a gama de motores,v6 1 ou 2 turbo,v6 aspirado,V8,V12.E quem ganha é quem fizer o melhor chassis,como a Red Bull faz.Potência não é nada sem controle.

  12. Leonardo disse:

    Corrida sacal infelizmente é o padrão atual na Formula 1. A temporada poderia se resumir a cinco ou seis corridas nas pistas mais antigas, por que das novas não adianta que não sai nada. Acompanho há 33 anos religiosamente, e até o ano passado eu fazia questão de acordar e ver as corridas ao vivo, mesmo cheio de sono. Hoje em dia programo para gravar e vejo mais tarde. Simplesmente não vale a pena.

  13. fabio de souza disse:

    Não sei se ano que vem melhora, com novo regulamento, mas ao que parece vai ser a mesma coisa, só que com outras regras.A falta de diversidade nos projetos, o que engessa a categoria, vai continuar.A falta de testes vai continuar dificultando a surgimentos de novas equipes e projetos alternativos, e quem tem um budget maior vai sempre levar vantagem por isso.Outra coisa é que a F1 é uma categoria que não deixa os pilotos com recursos de pilotagem se sobressair sobre quem tem mais carro.As pistas novas são uma vergonha e os traçados acimentados fora da pista serve de apoio para os pilotos de braço duro diminuirem as desvantagens de tecnica, nivelando tudo por baixo.Pra compessar tudo os caras que são mais rápidos não podem andar à toda , porque os pneus são feitos pra não aguentarem e um sistema computadorizado mantem o carro na pista e engana todo mundo que assiste.Pra mim isso não é automobilismo.Simples assim!

  14. Otávio disse:

    A verdade é que já há algum tempo as corridas e os campeonatos estão sofrendo de falta de criatividade, de competitividade. Carros não podem ser desenvolvidos, pistas não podem ser desafiadoras. Ao pretexto de limitar o uso de dinheiro, querendo alcançar uma improvável ‘democratização’ do número de equipes participantes, tudo e todos são igualados no nível mais baixo. Antes a F1 era o nível máximo da carreira de pilotos, que só chegavam a participar se apresentassem, méritos para isso. As equipes criavam e investiam em tecnologia. As pistas eram sempre as melhoras, as tradicionais. Agora é isso que se vê. Pneus que não duram uma volta, mesmo nas pistas em que não se corre de fato, asas traseiras que tem que deixar de funcionar como asas durante as corridas para tentar dar alguma chance a quem vem atrás e ideias mirabolantes como chuva artificial. Tá difícil. Mesmo.

  15. rodrigo botana disse:

    mark webber o maior bundão da f-1, o cara tem o mesmo carro do vetell e pode ganhar corridas como ele e incrivel o cara se sujeita a ficar disputando 3 e 4 posições, graças a deus que o mark webber vai embora logo da f-1 e que daniel ricciardo peite sebastian vettel e ganhe corridas tambem,pois se 2014 for que nem 2013 vetell ganhando tudo a f-1 vai perder audiencia e público, alonso tem braço e guia muito mas o carro do vetell é de outro planeta?rodrigo mattar se acha que a red bull pode tar jogando sujo?como que um carro pode abrir tanto do 2 colocado em poucas voltas?pelo bem da f-1 que alguem faça um carro bom para 2014 e acabe com essa situação, pois ta um saco ver so sebastian vetell ganhando corridas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *