MENU

15 de outubro de 2013 - 10:25Automobilismo Internacional

Sean Edwards (1986-2013)

Motor Racing - ADAC Zurich 24 Hours - 41th Race - Nurburgring, Germany

RIO DE JANEIRO – Mais um dia de tristeza e tragédia no automobilismo internacional. Morreu hoje em Queensland, na Austrália, o piloto britânico Sean Edwards, de apenas 26 anos de idade.

Ele estava trabalhando como coach de um piloto seis anos mais jovem, que treinava com um modelo Porsche 996 do campeonato australiano. O piloto despistou-se e houve um impacto violentíssimo contra uma barreira de proteção, o que terá causado a morte de Edwards. Houve incêndio, o outro rapaz, chamado Will Holzheimer, foi gravemente ferido (está inclusive em estado crítico) e o resgate seguido do rescaldo do fogo durou quase três horas.

Edwards liderava a Porsche Supercup internacional na temporada 2013 e caminhava para o título faltando apenas a rodada dupla de Abu Dhabi, no circuito Yas Marina. Ao todo, ele somou oito vitórias nesta disciplina em cinco temporadas na categoria.

Versátil e tido como um dos pilotos mais promissores de Grã-Turismo da atualidade, Edwards deixou os monopostos, onde começou a carreira, em 2005. Logo no ano seguinte, foi o primeiro campeão da história do FIA GT3 Europeu. Além das corridas da Porsche Supercup, dividiu-se em atuações esporádicas no FIA GT, Le Mans Series, Rolex Sports Car Series e American Le Mans Series. Neste último certame, conseguiu este ano uma vitória na classe LMGTC com um Porsche da NGT Motorsport, dividido com o venezuelano Henrique Cisneros. Vinha em 4° lugar na classificação do campeonato com 93 pontos.

Em Le Mans, apareceu uma única vez, ano passado, dividindo um Porsche com o árabe Abdulaziz Al Faisal e o estadunidense Bret Curtis, abandonando após 180 voltas. Mas suas aparições no Endurance não foram feitas só de abandonos: ajudou a Black Falcon a ser bicampeã nas 24 Horas de Dubai em 2012 e neste ano, quando venceu também as 24 Horas de Nürburgring, ao lado de Bernd Schneider, Jeroen Bleekemolen e Nicki Thiim.

Filho do ex-piloto de Fórmula 1 Guy Edwards, que competiu na categoria máxima entre 1974 e 1977, Sean participou do filme Rush, de Ron Howard, fazendo o papel do próprio pai.

Uma pena. Mais um talento do esporte se vai, marcado pela tragédia.

Compartilhar

10 comentários

  1. geraldo101 disse:

    Que perda lamentável!

  2. fabio de souza disse:

    Esse ano tá foda.só tragédia.acho que não houve nenhum mês sem mortes nas pistas.

  3. Nino Rainier disse:

    Uma pena. R.I.P. Sean Edwards.

  4. Juanh disse:

    No conocía a Sean, pero si recuerdo a su padre Guy en los setenta, peleando con los Hesketh en la F1.
    Otra lamentable pérdida.
    Abrazos!

  5. Fábio Bonaccini disse:

    Fotos do acidente: http://www.couriermail.com.au/news/queensland/gallery-fnihsrf2-1226740317048?page=5
    É uma pena mas, infelizmente o esporte que tanto gostamos é muito perigoso.
    Tenho certeza que ele fazia o que mais amava.
    Que DEUS possa preencher o vazio quefica na família.

  6. Claudio Paes Leme disse:

    Mais uma vez a ordem se inverte. Foi duro para John Surtees com a perda de Harry na F2 e agora Guy Edwards que perde seu filho Sean. Edwards além de piloto era um mestre na arte dos patrocínios. Conquistou seu lugar na Lola ao visitar a fábrica para conversar com Eric Broadley viu o F1 soube que era encomenda para Graham Hill ligou e conquistou seu lugar. Sobreviveu a uma época terrível na F1 e, como “Big John” vê o filho ir primeiro…

    Abraço Rodrigo e parabéns pela altíssima qualidade do trabalho!!!

  7. Rafael Schelb disse:

    É… 2013 tá sendo um ano pra se esquecer…

  8. yelmo papa disse:

    Uma grande perda, pois o cara me parecia muito talentoso. Vi o filme, mas não me lembro dele. Assim como John Surtess, Guy Edwards também perde o filho para a tragédia.

  9. Herbert Immer disse:

    Grande perda! Sean era um ótimo piloto, acompanhei sua carreira desde quando estreou na Porsche Cup. Que Deus conforte seus familiares.

  10. Fernando Lima disse:

    Confesso que passei a ouvir seu nome com mais frequência apenas este ano, assistindo alguns vt’s da Porsche Supercup no canal ESPN+, canal que eu não era assinante anteriormente, e realmente era um piloto muito promissor se projetarmos os campeonatos GT e endurance…uma pena que mais um se foi neste tenebroso 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *