MENU

20 de novembro de 2013 - 18:37Vídeos

Vídeos históricos: GP do Brasil de 1973

RIO DE JANEIRO – Há quatro décadas, um momento histórico: a vitória de Emerson Fittipaldi no GP do Brasil de 1973 em Interlagos. As imagens são poucas – apenas 3’38”, mas são um verdadeiro tesouro no acervo da Cultura, posto que o vídeo tem o selo da emissora paulista. Mas o áudio é o original da transmissão da corrida, feita por Júlio de Lamare.

O narrador, que se tornou o primeiro chefe do departamento de esportes da Globo, morreria em 11 de julho daquele mesmo ano, no famoso desastre do voo da Varig (RG-820) que ia para o aeroporto de Orly, na França, mas acabou forçado a pousar num campo de cebolas em decorrência de um incêndio que começou num dos toilettes no fundo da aeronave. A fumaça foi tanta que houve 123 vítimas e somente um único passageiro, então com 19 anos de idade, sobreviveu ao desastre, além de dez dos dezessete tripulantes.

Júlio e Antonio Carlos Scavone, o homem que trouxe primeiro a Fórmula Ford e depois, F-3, F-2 e F-1 a estas plagas – e que também faleceu no acidente – iam dali para Silverstone trabalhar na transmissão do GP da Inglaterra.

Aliás, uma narração sem firulas, sem pachequismos, sem deixar de ser emocionante.

3 comentários

  1. Zé Maria disse:

    Rodrigo,seguinte:
    Caso tenha sido a sua fonte de consulta, a Wikipédia aparentemente está errada, pois o destino final do fatídico vôo era de fato a capital francesa e não Londres, consta inclusive em sites especializados de aviação.
    Além dos dois supracitados acima, outras figuras públicas de destaque também estavam entre as vítimas fatais, como o cantor Agostinho dos Santos, o senador Felinto Miller, o iatista Joerg Bruder e a atriz e socialite carioca Regina Leclery.
    Pode parecer e talvez seja, preciosismo de minha parte, mas a intenção é apenas a de nós mantermos fiéis à história, não polemizar com o colunista.
    Abs.
    Zé Maria

  2. Antonio Seabra disse:

    O destino do voo era Orly mesmo, e o problema do fogo aconteceu ja na aproximaçao. Por muito pouco eles teriam pousado na pista. Mais issso nao mudaria muito o quadro do acidente, ja que as mortes ocorreram por intoxicaçao pela fumaça do PVC, usado nas partes internas dos avioes da epoca.
    Esse acidente mudou muita coisa na aviaçao, pricipalmente a proibiçao de fumar nos lavatorios e quanto ao uso de PVC.
    O acidente esta amplamente descrito no livro Caixa Preta.
    O Cmte. Gilberto, Master do voo, se salvou, mas viria a desaparecer em outro 707 da Pioneira, que alguns anos mais tarde sumiu no Pacifico, sem deixar rastros.

    Antonio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *