MENU

26 de maio de 2014 - 19:40Túnel do Tempo

Direto do túnel do tempo (194)

PierreHenriRaphanel

RIO DE JANEIRO - A bordo do Coloni número #32, ostentando um vistoso capacete vermelho, está o aniversariante do dia: o franco-argelino Pierre-Henri Raphanel completa hoje 53 anos de idade.

Nascido em Argel e radicado em Cap d’Agde, PHR foi um dos primeiros pilotos da história da Oreca na Fórmula 3, passando pela Fórmula 3000 antes de chegar à Fórmula 1.

Tentou fazer sua estreia no GP da Austrália de 1988 como substituto de Yannick Dalmas na Larrousse, mas não classificou-se na ocasião. Conseguiu um lugar como companheiro de Roberto Pupo Moreno na equipe comandada por Enzo Coloni em 1989 e tudo o que conseguiu foi largar no GP de Mônaco.

PHR classificou-se em 18º, à frente – pasmem – de Nelson Piquet, tricampeão do mundo. Vinha em 15º quando a caixa de marchas quebrou na décima-nona volta e ele foi obrigado a abandonar.

Mesmo com o novo carro, o Coloni C3, Raphanel repetiu a rotina da maioria daquele ano, quando raramente passava da pré-qualificação. A partir do GP da Bélgica, foi recrutado pela Rial, mas sua sorte não mudou e o francês terminou sua trajetória na F-1 com apenas uma única corrida disputada.

Em Grã-Turismo e Protótipos, para os quais marchou a partir de 1990, foi mais feliz. Chegou em 2º lugar nas 24 Horas de Le Mans de 1992 com um Toyota Grupo C e também em 1997, já com um McLaren F1 GTR BMW.

Há 25 anos, direto do túnel do tempo.

5 comentários

  1. rodrigo botana disse:

    hoje em dia raphanel é piloto de testes e consultor da marca de carros de rua bugatti

  2. Alvaro Ferreira disse:

    Permita-me uma correção, Rodrigo. Cap d’Agde fica na costa mediterrânea da França. O Raphanel nasceu em Argel.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Obrigado, Alvaro!

      • Alvaro Ferreira disse:

        Valeu. E o Rodrigo Botana tem razão, no ano passado o Raphanel apareceu num programa na tv mostrando como se dirige um Bugatti. Morando no litoral sul da França e com um emprego desses, não se pode dizer que está mal, o rapaz…

  3. Herik disse:

    Quando leio um texto desse fica clara a certeza do quão péssimos, horríveis, ridículos os Lótus que a equipe entregou para Nelson Piquet. O Lótus Judd 101, então, era medonho. Que tristeza… Imagina só a raiva do Piquet. Ele podia até falar que não estava nem aí, que ganhou na equipe dinheiro como nunca, mas um tricampeão certamente não ficaria feliz num carro desses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>