MENU

2 de julho de 2014 - 11:37Fórmula 1, Temporada 2014

Ele ataca novamente…

Formula One World Championship, Rd 10, German Grand Prix, Practice Day, Nurburgring, Germany, Friday 22 July 2011.

RIO DE JANEIRO – Após as experiências passadas com Midland, Spyker e, recentemente, HRT, Colin Kölles ataca novamente. O romeno de cidadania alemã é a eminência parda da negociação que fez a equipe Caterham de Fórmula 1 mudar de dono com efeito imediato a partir do GP da Inglaterra, neste domingo.

Segundo o comunicado oficial da escuderia, Tony Fernandes vendeu a equipe para “um consórcio de investidores suíços e do Oriente Médio”. Além de fazer o meio-campo da negociação, Kölles deve ser o responsável pela direção geral do time, que também tem um novo team principal.

O antigo piloto holandês de Fórmula 1 Christjan Albers, com a assistência de Manfredi Ravetto, vai comandar as operações do time nas pistas, reportando-se diretamente ao conselho diretor. Albers é o substituto de Cyril Abiteboul, que deixa a equipe para assumir um novo desafio dentro da gerência de motorsport da Renault. O trabalho continuará na sede de Leafield, na Inglaterra.

 “Estamos cientes do enorme desafio pela frente, dada a luta na extremidade inferior do Campeonato e nossa meta agora é apontar para o décimo lugar no campeonato 2014 Estamos muito comprometidos com o futuro da equipe e vamos garantir que a equipe tem os recursos necessários para se desenvolver e crescer e alcançar tudo o que é capaz”, afirmou Albers no comunicado oficial de imprensa da Caterham.

Compartilhar

4 comentários

  1. Marcos José da Silva disse:

    Se ela conseguir resultados imediatos isso prova que a atual gestão da equipe é responsável por ela cair tanto nesse ano.

  2. Gustavo Oliveira disse:

    Kolles é tão suspeito, tão eminência parda, que fica até difícil entender todas as suas mutretas. Tipo, aquela da Lotus que não é Lotus, que é construída por um, projetada por outro e no final tascam uma bandeira do país de uma possível nova segunda equipe da Ferrari na F1, não no WEC, e que o piloto agora é o diretor da equipe, não, não a do WEC, a de F1! Jesus!!

    Artimanhas a parte, uma pena pela Caterham, teve uma temporada (2011, acho) em que ela realmente parecia que ia decolar, mas…

  3. gabriel disse:

    Bruno Senna deve estar pensado em ir correr lá, #sqn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *