Fim da linha: RAM Racing fora do WEC

F

ram2

RIO DE JANEIRO  – Dan Shufflebottom, chefe da escuderia britânica RAM Racing, certamente não conhece Márcio Braga, o antigo presidente do Flamengo. Se conhecesse, repetiria a frase do dirigente, que virou um hit para justificar os problemas do time da Gávea.

“Acabou o dinheiro”.

Sem brincadeira: acabou o dinheiro e a RAM Racing, infelizmente, está fora do Mundial de Endurance (WEC) para o restante do campeonato.

Campeã do European Le Mans Series (ELMS) ano passado na divisão LMGTE, a equipe britânica subiu para o WEC na esperança de fazer um bom papel. Andou bem em Silverstone, mas foi forçada a desistir das 6 Horas de Spa-Francorchamps por falta de fundos. Honraram a inscrição nas 24 Horas de Le Mans, mas passado o rescaldo de Sarthe, não houve jeito e Shufflebottom anunciou a retirada da equipe – que deve seguir com participações esparsas em provas como as 24 Horas de Dubai.

É uma pena e uma péssima notícia para o WEC, que perde dois carros  – um na LMGTE-PRO e outro na LMGTE-AM – e também não é bom negócio para pelo menos dois de seus pilotos: Johnny Mowlem perdeu o posto de piloto full season e Mark Patterson pelo menos se ajeitou com a Greaves Motorsport, cavando uma vaga na etapa do Red Bull Ring do ELMS. Já para Matt Griffin e Álvaro Parente, o prejuízo não é tão grande assim: com agenda cheia, os dois seguirão em plena atividade até o fim do ano.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

  • Sempre uma pena quando um time é forçado a desistir por falta de grana…Além do mais, a pintura dos carros era lindíssima, destoando um pouco do “mar vermelho” das F458 da AF Corse, mas sem ser “cheguei”, como ocorre com a Krohn Racing.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames