MENU

30 de agosto de 2014 - 00:48Fórmula Indy, Vídeos

CRASH! – Grave acidente na Fórmula Indy

RIO DE JANEIRO – A véspera da decisão da Fórmula Indy, que tem neste sábado as 500 Milhas da Califórnia com pontuação dobrada no oval de Fontana, trouxe o espectro de um grande acidente. O russo Mikhail Aleshin, da equipe SMP Racing/Schmidt Peterson Motorsports, espatifou-se na cerca de proteção com seu Dallara DW12, num acidente muito semelhante ao sofrido por Kenny Brack no Texas, há mais de uma década atrás, no último treino livre programado após a sessão de classificação em que conquistou o 8º tempo.

Após rodar e perder totalmente o controle de seu monoposto, Aleshin precipitou-se sobre o carro de Charlie Kimball e na sequência houve o fortíssimo impacto com o alambrado. O carro rodopiou várias vezes no ar e depois no asfalto, até parar.

O russo foi levado ao hospital via helicóptero até Loma Linda, na Califórnia – no mesmo local em que Greg Moore veio a falecer em 1999. Por sorte, Aleshin está consciente e alerta, apesar do violento impacto. Ele queixava-se de dores no pé direito e no ombro no mesmo lado. Os exames realizados no hospital teriam constatado uma fratura no ombro de Aleshin. Entretanto, não há uma informação oficial a respeito.

Confiram o vídeo do acidente.

Em tempo: o brasileiro Hélio Castroneves, que luta ainda pelo título, conquistou a pole position e somou mais um ponto no campeonato. Seu principal rival, o australiano Will Power, companheiro de Helinho na Penske e que comanda a classificação, não se saiu bem no treino e larga na 21ª posição entre 22 pilotos, em decorrência de um erro numa de suas duas voltas cronometradas. Tony Kanaan larga em sétimo.

Compartilhar

7 comentários

  1. É Rodrigo…. Parece que Fontana tem um imã para esse tipo de coisa. Quando eu li Loma Linda deu até um calafrio. Sorte do Russo que ele saiu dessa vivo!

  2. Sem dúvida nenhuma, esse é um dos chassis mais seguros que eu vi atuar em categorias de monopostos. Poucas categorias tem carro para suportar esse tipo de pancada a essa velocidade.

    Indy ainda é o esporte a categoria mais radical do automobilismo!

  3. Alvaro Ferreira disse:

    Caraca, que panca! Acho que a sorte do Aleshin é que ele saiu rodando lateralmente no ar, e as sucessivas batidas no alambrado foram sendo absorvidas pelo chassis do carro.

  4. Fernando Lima disse:

    Bem…parece que o DW12 suportou bem melhor esta panca, que foi semelhante à aquela do Dário Franchitti em Houston, no ano passado, quando o carro também voou na direção do alambrado. Em relação ao piloto, que bom que nada de mais grave aconteceu. No entanto, considerei o russo um piloto bem atrapalhado ao longo da temporada, pois foram vários enroscos e pancas cometidas por ele. Espero que se recupere e aprimore as habilidades para a próxima temporada.
    Quanto à categoria, que encerra a temporada hoje, foi uma temporada de boas corridas, mas lamentei pelo cancelamento da SP Indy 300, que havia superado os problemas das duas primeiras edições para se tornar um dos principais eventos da categoria, além de considerar “curto demais” o intervalo das provas, que foram entre Março a Agosto. Poderia ir perfeitamente até outubro.
    Contudo, ainda acredito que a Indy pode voltar a ser a categoria que fora há 20 anos atrás…não a vejo como uma “aberração” dos monopostos, como vários ditos fãs do esporte e aguardo ansiosamente pela temporada 2015.

  5. Leo-RS disse:

    O estado do piloto é grave, mas estável. Quanto ao acidente, houve um erro que não pode ocorrer em ovais de 2 milhas ou mais (no caso dos open wheel car), que é andar “flat” abaixo da linha de rolagem da pista, pois há uma mudança da inclinação (banking). Foi um erro do noviciado que vai custar alguns meses de fisioterapia.

  6. Herik disse:

    Que bração… O russo perdeu totalmente o carro ao meter o pé no freio justamente numa área de instabilidade aerodinâmica da pista, no “degrau” que separa a pista da faixa de desaceleração.

  7. Alisson disse:

    Assustador! Muito semelhante ao acidente do Kenny Brack.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *