MENU

11 de outubro de 2014 - 02:54Mundial de Endurance

6h de Fuji, qualificação: Toyota rouba pole da Porsche no último minuto

toyotapole1

Buemi foi sensacional e cravou a pole para a Toyota nas 6h de Fuji

RIO DE JANEIRO – Quando tudo caminhava para uma pole position da Porsche para a disputa das 6h de Fuji, eis que a Toyota, ou melhor, Sébastien Buemi, tirou um coelho da cartola. O construtor japonês pôde enfim comemorar: o TS040 do suíço e do britânico Anthony Davidson acabou por conquistar o melhor tempo do treino classificatório disputado neste sábado.

Com a média das quatro melhores voltas em 1’26″886 e o melhor tempo de toda a sessão – 1’26″473, cravado por Davidson, quase que a Toyota não fatura a pole. Uma bandeira vermelha provocada por problemas com os dois Rebellion R-One – o #12 ficou parado e o #13 bateu –  quando faltavam ainda 7min25seg para o encerramento da sessão aumentou ainda mais a tensão nos boxes.

A Porsche parecia tranquila. Timo Bernhard e Mark Webber fizeram um bom trabalho e com a média de 1’26″929, a pole position dos alemães para a corrida estava encaminhada. Esqueceram de combinar com Buemi, que fez duas voltas muito fortes e roubou do #20 a pole position.

O 919 Hybrid #14 classificado por Neel Jani e Marc Lieb obteve a terceira melhor média da sessão, cabendo o quarto tempo a Kazuki Nakajima e Alex Wurz no segundo Toyota. Aos dois Audi R18 e-tron quattro, restou a terceira fila inteira, com o carro #1 do brasileiro Lucas Di Grassi apenas com a sexta melhor média do treino oficial entre os LMP1 com sistemas híbridos.

Apesar dos percalços, a Rebellion Racing estabeleceu sem maiores dificuldades os dois melhores tempos entre os LMP1 não-oficiais. Como já dito desde a estreia, o Lotus CLM P1/01 ainda precisa melhorar. Falta ritmo ao bólido que, embora seja rápido em reta, tem problemas evidentes nas curvas. Não surpreende que o carro tenha sido superado por todos os LMP2 e que fosse mais de oito segundos e meio mais lento que a pole geral.

Entre os cinco LMP2 inscritos, aliás, não houve uma luta direta pelo melhor tempo, porque foi covardia: o Ligier JS P2 Nissan da G-Drive Racing esteve imbatível e os pilotos Roman Rusinov e Olivier Pla não tiveram dificuldade alguma para estabelecer a melhor média da sessão em 1’33″062, meio segundo abaixo do Morgan #35 da OAK Racing, qualificado por Alex Brundle e Gustavo Yacamán. A terceira posição foi do Oreca 03R Nissan da KCMG Racing.

0Dagys_-2014_323523

Ótimo trabalho: primeira pole para o #99 na temporada, graças a Fernando Rees e Alex MacDowall

Na LMGTE-PRO, para nenhuma surpresa, a Aston Martin ratificou seu domínio dos treinos livres. Talvez a surpresa tenha sido o carro pole position: o #99 partilhado pelo brasileiro Fernando Rees e pelo britânico Alex MacDowall. Num excelente trabalho, a dupla estabeleceu a média de 1’39″686 e não foi alcançada nem pelos favoritíssimos Darren Turner e Stefan Mücke, sempre velozes a bordo do #97. O Porsche de Fréderic Makowiecki e Patrick Pilet ficou em terceiro. A melhor Ferrari, também de forma surpreendente, foi a #71 de Davide Rigon e James Calado.

A Aston evidenciou o favoritismo também na LMGTE-AM, com o #98 muito bem tripulado por Christoffer Nygaard e Pedro Lamy, colocando-se até à frente de um Porsche da LMGTE-PRO. A média da dupla foi 1’40″230. Nas posições seguintes, vieram a Ferrari #81 de Michele Rugolo e Andrea Bertolini e o Aston #95 de Nicki Thiim e David Heinemeier-Hänsson.

A largada para as 6 Horas de Fuji acontece às 23h de sábado pelo horário de Brasília.

Compartilhar

3 comentários

  1. Eder disse:

    a diferença era de 8 milésimos, então Buemi so precisava fazer praticamente uma volta um pouco melhor que a mais lenta das duas feita por ele.

  2. Fernando Lima disse:

    Na LMP1, a pole não tem sido parâmetro para a corrida…por isso, acredito em mais um triunfo da Audi mesmo estando na casa da Toyota. Minha torcida mesmo é para a Porsche…se conquistar ao menos uma vitória este ano será fantástico. Na LMGTE Pro, excelente trabalho do meu xará Fernando Rees, a vitória para a dupla do Aston Martin #99 também já está amadurecendo.
    Outra coisa: Espero que o WEC reveja a questão do live streaming, porque assistir às míseras horas inicial e final pela transmissão (apenas razoável…) do “canal campeão” é cruel.

  3. Fernando Lima disse:

    Mattar, sei que não tem exatamente a ver com o post, mas acabo de ver no site do WEC o calendário 2015 (ainda que provisório…), sem as 6h de São Paulo e com a inclusão de Nurburgring no final de Agosto. Que frustração saber que este ano será a última vez que veremos estes carros maravilhosos acelerar por aqui, não veremos os novos LMP1 da Nissan, provavelmente tampouco o novo Dome Strakka, cuja estréia havia ficado para interlagos mas sinceramente eu não boto fé. Já havíamos perdido a Indy, e agora o WEC, restando apenas a chata e cara F1, a categoria que é tão equilibrada e competitiva que já se sabe o vencedor antes mesmo de largar. Aliás, neste exato momento está passando o GP da Russia, será que dá uma Mercedes???????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *