MENU

20 de novembro de 2014 - 14:39Mundial de Endurance

Patrick Dempsey confirma passagem para o WEC em 2015

dempsey-long

Dempsey (de capacete) e Long: parceria no WEC em 2015 na classe LMGTE-AM

RIO DE JANEIRO – O galã de Hollywood e dublê de piloto Patrick Dempsey anunciou nesta semana que sua equipe vai disputar o Mundial de Endurance (FIA WEC) em 2015. Após sete anos competindo nos EUA, com três incursões nas 24h de Le Mans, chegou a hora de voos mais altos. Aos 48 anos (49 em janeiro), Dempsey vai disputar a partir de abril a competição mais importante de toda sua carreira.

A parceria com a alemã Proton Competition está mantida. A equipe será chamada Dempsey Proton Racing e vai alinhar um Porsche 991 RSR “spec” 2014 na classe LMGTE-AM. Quem estará ao lado de “McDreamy” é Patrick Long, piloto oficial da fábrica de Weissach e que também fará sua estreia no WEC. Um terceiro piloto, de graduação prata, será anunciado oportunamente.

Long, inclusive, tem contrato com a Porsche Motorsport North America para a disputa do Tudor United SportsCar Championship. De acordo com o calendário, o único choque de datas é entre as 6h de Spa e a etapa de Laguna Seca do TUSC. Será um ano cheio para o piloto de 33 anos.

Com relação à participação no Tudor United SportsCar, as operações da Dempsey Racing em Flowery Branch, na Géorgia, deixam de existir. O sócio Joe Foster, que disputou as duas últimas edições das 24h de Le Mans com Dempsey e Patrick Long, não seguirá guiando em 2015. Dempsey poderá aparecer em Daytona e Sebring, mas a bordo de um Porsche GTD da Snow Racing/Wright Motorsports.

Compartilhar

4 comentários

  1. Nino Rainier disse:

    Mais ponto pro lado do WEC em cima do TUSC (ou TOSCO como eu gosto de chamar). Bom que os americanos não tem a quem culpar se não eles mesmos por decisões de balanço de performance que favoreçam carros/montadoras americanas e decisões equivocadas de comissários e direção de prova.

    Toda sorte pro Dempsey e pro Long que não deve disputar o campeonato mas o Dempsey e o outro piloto sim. Dempsey melhorar a guiada com a ajuda do Long, se torna um nome pro campeonato. Tem que ver como o Porsche vai se sair em relação a Aston e Ferrari. O grande diferencial na GTE-Am é que a Aston Martin leva uma equipe oficial, enquanto que a Porsche tem equipes privadas e a Ferrari é “oficial” mas é meio samba do crioulo doido na AM. Falta constância. Tanto é que na Pro, a Ferrari é fortíssima.

  2. Alexandre Soucha disse:

    Olha aí gente, mais um belo chapéu do WEC sobre a F-1, não só pelo fato de atrair mais um “piloto americano, mas sim uma equipe inteira”, palmas pra eles!!

  3. Fernando Lima disse:

    O Dempsey também correu aqui há 12 dias atras, pela Porsche GT3 Cup, preliminar da F1. Ainda que não seja um exímio piloto, é antes de mais nada um fã do esporte a motor que tem condições ($$$) de investir no esporte. Além do mais, é mais um carro no grid do WEC…e quanto mais, melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *