MENU

26 de novembro de 2014 - 12:55Fórmula 1

Vergne fora

twitter02

RIO DE JANEIRO – O twitter acima diz tudo e mais um pouco. Jean-Eric Vergne, que disputou 58 GPs entre 2012 e este ano, marcando um total de 51 pontos com dois 6ºs lugares (Canadá 2013 e Cingapura 2014) como melhor resultado, está fora da Toro Rosso em 2015.

O francês  se antecipou ao anúncio oficial do time e confirmou sua saída da equipe satélite da Red Bull, sediada em Faenza, pelo microblog. “Vamos para outro grande desafio”, sentenciou JEV ao fim dos 140 caracteres.

Tudo indica que a Toro Rosso terá o atual campeão da World Series by Renault, Carlos Sainz Jr., em suas fileiras, dividindo as atenções com o jovem Max Verstappen. Vergne é mais um entre os vários pilotos que a Red Bull coloca sob sua ‘proteção’ e depois dispensa sem muito motivo e/ou explicação.

Com 24 anos, Jean-Eric tem uma longa carreira pela frente e pode conseguir lugar em qualquer time de ponta no WEC ou num outro bom certame do automobilismo – até mesmo na Fórmula 1, mas lá ele precisaria levar dinheiro para competir e as equipes estão preferindo dinheiro a talento.

 

Compartilhar

8 comentários

  1. Fabricio disse:

    Eu achei muito escroto o russinho tirar onda falando do motivo pelo qual foi escolhido ante ao francês, dizendo… olha onde eu estou andando? Sendo que o companheiro fez quase 3x mais pontos.
    Tudo bem que é mais experiente, mas o Hamilton terminou empatado com o Alonso quando estreou.
    Acho que eles ficaram com medo de perder o Sainz Jr. e resolveram colocar pra correr, acreditando que a curva de aprendizado do francês já estava chegando ao topo máximo, e viram que fora de série ele não seria. E se não fosse isso, ou seria piloto de testes, que ultimamente não testa nada, ou mandariam para a GP2, o que não é o caminho para a linha RedBull/Renault.
    Uma pena mais um bom piloto ter ficado pelo meio do caminho, assim como foi com o Di Resta ano passado. Piloto sem grana, nesses tempos cruéis onde até os abonados ficam chupando dedo, está fadado ao pé na bunda se não se mostrar excepcional,
    O Magnussen que não ande muito bem ano que vem pra ele ver se não perde a vaga pro Belga e fica pelo meio do caminho também.

  2. PRNDSL disse:

    E o Joylon Palmer? Não acredito que o cara mais talentoso das categosrias de acesso vai ficar a pé em 2015 …

  3. luiz alberto disse:

    Qualquer boa equipe do W E C poderá contar com este bom piloto e F 1 já não é o supra sumo do automobilismo para quem realmente entende de automobilismo, acredito que só creiam nisto Sheiks do petróleo e Magnatas do pseudo comunismo moderno, ou seja países sem tradição alguma em competições com rodas e motores, e achem a coisa mais normal uma ultrapassagem artificial, (muitos talvez só conheçam automobilismo dos desenhos e filmes do SPEED RACE.e CORRIDA MALUCA)

  4. Fabricio disse:

    Posso estar errado, mas acredito que provavelmente Speed Racer e Corrida Maluca sejam só do nosso tempo. ;-)
    Onde passa isso que eu preciso rever uns episódios? rsrsrs

  5. Marchi disse:

    A meu ver, a Toro Rosso faz a fila de pilotos da categoria andar. Ela contrata pilotos, os apresentam para o mundo da F1 e logo eles terão que aprender a “voar” pois ali não é um lugar seguro para permanecer. Esse método já revelou Vettel, Riccardo e acredito que o russo vai dar muito orgulho para Red Bull em 2015.

    Por que Riccardo ao invés de Vergne? Austrália tem GP!
    Por que Kvyat ao invés de Vergne? Rússia tem GP!

    Fora isso, ele não tem dinheiro e nem um talento fora do comum, ou seja, não há motivo para mantê-lo.

  6. Fabricio disse:

    Eu acho que a escolha do Riccardo em detrimento ao Vergne se deveu mais ao fato do cara ser melhor em uma voltas rápidas, apesar da pouca consistência durante as corridas, que o francês mostrou ter. E na F1 de hoje onde o importante é partir na frente, melhor escolher um cara muito rápido que possa ser orientado durante o seu desenvolvimento para ser constante ao longo da prova, do que pegar um cara constante e faze-lo virar mais rápido.
    O Vergne é ótimo como piloto de equipe média, onde a constância, estratégia e cuidado com o carro tem maior valor para uma tática pouco convencional, e apesar da Toro Rosso estar nessa situação, a visão de escolha é de alguém que possa ir bem na Red Bull, que tem perfil totalmente oposto. O Nasr também tem o mesmo perfil que o fracês, cerebral e constante. Logo, pode acabar ficando pelo meio do caminho da mesma maneira, mesmo em uma equipe diferente e que está precisando de bufunfa. Por isso, enquanto a dele for maior, estará garantido.

    Eu, e acredito que quase ninguém no mundo, apostaria um real que o australiano seria rápido, constante, e botando o tetracampeão no bolso durante esse ano. Nem o povo das latinhas esperava tanto assim dele. ;-)

  7. Ricardo Kakazu disse:

    Justo hoje que recebi os cards autografados de Verne e Kvyat….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *