MENU

12 de dezembro de 2014 - 17:35United Sports Car Championship

Michael Shank Racing vai de motor Honda em 2015

ligier-msr-croqui

Eis o croqui do Ligier JS P2 da Michael Shank Racing: equipe terá motores HPD V6 Turbo na temporada 2015 do Tudor United SportsCar

RIO DE JANEIRO – A Michael Shank Racing anunciou nesta sexta-feira o fim de uma longa parceria. Após seis anos, o time de Ohio muda de fornecedor para a disputa do Tudor United SportsCar Championship no próximo ano. Sai a Ford, que desenvolveu para a temporada passada o motor Ford EcoBoost V6 Turbo e entra outro motor turbo: o Honda HR28TT 2,8 litros V6 . É exatamente a mesma unidade que impulsionou o Ligier da OAK Racing nas provas finais deste ano. Em suma: a MSR herda o pacote completo do time francês, já que comprou o mesmo chassi e decidiu-se pela mudança de powertrain para o próximo campeonato.

A mudança não atende só ao desejo de se adequar às necessidades de um protótipo dentro do regulamento LMP2. “Temos pretensão de disputar as 24h de Le Mans em 2016. Por isso mudamos não só a parte mecânica como o chassi. Acredito que seja um grande passo da equipe em direção ao futuro no automobilismo internacional. O carro já se mostrou competitivo no Mundial de Endurance. Acho que a escolha foi bem-feita”, comentou Shank no Performance Racing Industry (PRI), feira que se realiza nesta semana em Indianápolis. Neste evento, a MSR decidiu pelo anúncio do novo pacote técnico para o TUSC.

O brasileiro Oswaldo Negri e seu parceiro John Pew estão mais do que confirmados. Contudo, a equipe necessita de um terceiro nome – pelo menos – para as provas adicionais do NAEC em Daytona, Sebring, Watkins Glen e Petit Le Mans. Este terceiro nome não foi confirmado ainda, mas é bem possível que seja de algum bom piloto que já colaborou com a MSR em provas de longa duração.

Compartilhar

7 comentários

  1. geraldo101 disse:

    Rodrigo, esse motor não seria de 2.8 litros? Se não me engano, a versão de 3.5 litros é que vem sendo desenvolvida (sem muito sucesso, até agora) para equipar os DPs.

  2. Fernando Lima disse:

    Significa também que há mais um carro disponível para venda, um Riley DP Ford EcoBoost…

  3. FAB1000 disse:

    O problema para os LMP2 é a equalização, que prioriza o melhor desempenho para os DPs.

  4. Junior disse:

    Apesar de os DP serem priorizados no regulamento por causa das montadoras, parece que logo eles serão extintos, WTR com convite pra Le Mans, MSR já abandonou a Ford, SGR sem Telmex, me parece um negocio bem mais tentador investir em um Chassi LMP2 e convencer a montadoras americana a apostarem nisso e ter a chance de ir a Le Mans e ter toda aquela exposição e ainda pode fazer participações no WEC do que ficar com um atrasado DP isolado nos EUA, talvez só ficar restrito aos EUAs não é suficiente pra essas equipes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *