OAK Racing fora do TUSC em 2015

O
140919AustinDSC09718
O ano de 2014 foi bom, mas a OAK Racing pretende não regressar ao Tudor United SportsCar na próxima temporada

BUENOS AIRES – Após uma boa participação na primeira temporada do Tudor United SportsCar Championship, com vitórias e pole positions primeiro com o Morgan LMP2 e depois com o novíssimo Ligier JS P2, primeiro protótipo Coupé comercializado pela Onroak Automotive de Jacques Nicolet, a equipe francesa OAK Racing decidiu pôr fim à sua aventura estadunidense. O foco será agora a comercialização de seus carros na América do Norte, iniciada com a venda de dois chassis para a Krohn Racing e a MSR de Michael Shank. O primeiro é presença certa nas 24h de Daytona, em janeiro, uma vez que já vem sendo testado com regularidade nos EUA e Europa. Já o carro da equipe de Oswaldo Negri chegou apenas nesta semana na sede do time, em Ohio.

É, inclusive, o mesmo chassi com que Ho-Pin Tung, Alex Brundle e Gustavo Yacamán competiram nas provas finais do TUSC, usando motor HPD (leia-se Honda). Esse carro foi entregue à MSR porque a equipe pretende estreá-lo já em Daytona. Se fosse adquirido um chassi “zero bala”, a Michael Shank só o teria em fevereiro, não correria com ele na primeira prova do ano e só o apresentaria para as 12h de Sebring. Para Nicolet foi bom: evitou que o francês ganhasse uma tremenda dor de cabeça com a não-comercialização desse carro, que estava na Flórida, arrumando serventia para ele. E agora ele pode se concentrar nas vendas e negócios, talvez indicando que a G-Drive Racing mantenha a parceria com a OAK em 2015 com dois chassis na classe LMP2.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

  • é um competidos a menos na classe LMP2, que foi tão prejudicada nesta 1ª temporada do TUSCC. Em compensação, teremos o ingresso na classe de 2 Ligier de times que migraram.Espero que o BoP seja menos liberal com os DP’s em relação ao que foi este ano. O ideal seria que os 2 tipos de carros tivessem iguais condições, deixando a escolha dos times por critérios técnicos e financeiros.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames