MENU

18 de dezembro de 2014 - 19:40United Sports Car Championship

Silly Season – Tudor United SportsCar Championship, parte I (atualizada)

Hawk-Performance-Named-Presenting-Sponsor-of-Mobil-1-SportsCar-Grand-Prix-1

O panorama para as classes de Protótipos do TUSC não é dos melhores até o momento para 2015…

RIO DE JANEIRO – Vamos à atualização do panorama das equipes de Protótipos para a temporada 2015 do Tudor United SportsCar Championship, a poucos dias do anúncio da lista oficial de inscritos. E a coisa não parece boa, não. A debandada da Extreme Speed Motorsports para uma temporada completa no FIA WEC enfraquece bastante a competição. E a princípio, somente Speedsource e Michael Shank Racing terão protótipos P2 a tempo inteiro competindo com os DPs herdados da Rolex SportsCar Series.

Vamos à atualização da chamada “silly season”.

Action Express Racing

João Barbosa e Christian Fittipaldi, campeões de 2014, continuam juntos para tentar o bicampeonato.  Um segundo carro será patrocinado pela Whelen e alinhado em parceria com a Marsh Racing. A equipe confirmou a contratação de Dane Cameron, campeão na classe GTD com a Turner Motorsport, ao lado de Eric Curran. Sébastien Bourdais, Max Papis e Phil Keen estão confirmados para os eventos de Endurance.

Wayne Taylor Racing

Os irmãos Jordan e Ricky Taylor seguem a bordo do Corvette DP do time em 2015. O patrocínio da Konica Minolta está mantido. Nada ainda confirmado acerca do terceiro piloto nas provas do NAEC, mas pode ser que tudo continue na mesma e Max Angelelli participe das corridas mais longas do campeonato.

Spirit of Daytona Racing

O #90 da equipe de Troy Flis deve continuar com os mesmos pilotos, o britânico Richard Westbrook e o canadense Michael Valiante. O Corvette DP, ao que tudo indica, seguirá com o mesmo patrocínio também.

Chip Ganassi Racing

A Ganassi segue com o mesmo esquema deste ano: um Ford EcoBoost Riley DP para Scott Pruett e com o novo contratado Joey Hand e outro, em eventos pré-selecionados, correndo talvez em Daytona e Sebring somente. Para a prova inaugural do campeonato, Chip Ganassi recrutou todos os seus pilotos de Nascar e Fórmula Indy, inclusive o brasileiro Tony Kanaan.

Speedsource

Única equipe oficial de fábrica da classe Prototype, a Speedsource deve seguir o desenvolvimento do motor Skyactiv-D, movido a diesel e biturbo. O chassi será o mesmo, o Lola B12/80. No campo dos pilotos, a novidade é o regresso de Jonathan Bomarito, que vai colaborar – e muito – no desenvolvimento do conjunto. Tom Long, Sylvain Tremblay, Tristan Nunez e Joel Miller seguem no programa. Ben Devlin foi confirmado apenas para os eventos de longa duração.

DeltaWing

O estranho protótipo que ganhou versão com capota – e foi muito bem em provas como a Petit Le Mans e a etapa de Elkhart Lake – deve reaparecer em 2015, mas a possibilidade de uma temporada completa não vai se concretizar. O carro será visto apenas em eventos pré-selecionados. Um dos pilotos do programa, o britânico Andy Meyrick, tem contrato com a Bentley e deverá ser bastante requisitado pelos britânicos na próxima temporada.

Michael Shank Racing

Tudo certo enfim para 2015: a partir das 12h de Sebring, estreiam o protótipo Ligier JS P2, usando o motor Honda HR28TT V6 turbo com 2,8 litros de cilindrada. O carro foi comprado junto a OAK Racing. Oswaldo Negri permanece para sua 12ª temporada na equipe. John Pew será de novo seu parceiro de toda a temporada. Matt McMurry completa o time nas provas do NAEC.

Extreme Speed Motorsports

A equipe de Scott Sharp abrirá mão do campeonato do Tudor United SportsCar em 2015 por completo, participando apenas das provas do North American Endurance Challenge, em detrimento de uma inscrição full season no Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC). Outra novidade será o novo protótipo HPD ARX-04b Coupé. Ryan Dalziel, Johannes Van Overbeek, Ed Brown e Scott Sharp seguem a bordo. David Heinemeier-Hänsson e Jon Fogarty são os novos contratados.

Starworks Motorsport

Peter Baron fechou o regresso de sua equipe ao grupo principal do TUSC, mesmo que nas provas do North American Endurance Challenge, com um protótipo BMW Dinan Riley DP, porque o motor Honda HR35TT Turbo não teve o rendimento esperado no último ano. Tor Graves, que tinha anunciado a aposentadoria após problemas de saúde, é o primeiro piloto confirmado.

8Star Motorsports

A possível volta à divisão principal foi totalmente descartada para 2015. Os planos de trazer um HPD ARX-04b não se materializaram e a equipe agora volta suas armas para a divisão Prototype Challenge. O Corvette DP usado em 2013, inclusive, está à venda.

OAK Racing

Anunciou que está fora definitivamente da temporada 2015 do Tudor United SportsCar Championship. A equipe francesa não fará nem as provas de Daytona e Sebring. Os planos para o próximo ano incluem o regresso ao WEC, o Mundial de Endurance.

Krohn Racing

O time do bilionário texano Tracy W. Krohn foi o primeiro dos EUA a comprar um Ligier JS P2 ao qual será montado um motor Judd HK. A equipe, que poderá voltar a Le Mans em 2015 na classe LMP2, deve disputar as provas do North American Endurance Challenge e talvez mais um ou outro evento. O fiel Nic Jönsson estará a bordo junto com Krohn e mais um piloto de graduação prata.

Rahal Letterman Lanigan Racing

Miaram as intenções de Bobby Rahal em tomar parte do TUSC com um Riley DP de motor BMW Dinan. O programa para 2015 contempla a permanência da escuderia na divisão GTLM.

RG Racing

Nova equipe surgida em Ohio, a RG Racing adquiriu um antigo chassi Riley DP da Michael Shank Racing e vai se inscrever nas provas do NAEC com esse carro equipado com motor BMW Dinan. A equipe é de Robert Gewirtz, que foi visto este ano a bordo dos Porsches da Mühlner Motorsports America em algumas provas do TUSC. Mark Kvamme e o veterano Shane Lewis são cotados para a tripulação que estreará em Daytona.

RSR Racing

A escuderia de Paul e John Gentilozzi não deve mais disputar o TUSC na classe Prototype. Ainda está na pauta a passagem para o FIA WEC ou para o ELMS, visando uma aparição nas 24h de Le Mans e neste programa estará o brasileiro Bruno Junqueira. Por enquanto, de concreto, só um carro confirmado na Prototype Challenge.

Classe Prototype Challenge:

CORE Autosport

Em time que está ganhando, não se mexe: Colin Braun e Jonathan Bennett devem permanecer juntos para mais uma temporada, após a conquista do título de 2014. Nada indica que a escuderia irá expandir seu programa para dois carros no próximo ano.

8Star Motorsports

Com duas vitórias nas últimas três provas do TUSC na divisão, a 8Star Motorsports pretende dar sequência ao seu esquema na PC, com até dois Oreca FLM09 Chevrolet, dependendo de um upgrade no orçamento.

Starworks Motorsport

Em paralelo aos planos de regresso à classe principal, a Starworks deve manter seu running na classe PC, com pelo menos um carro – podendo chegar a dois. O alemão Mirco Schultis, que poderia trazer combustível financeiro ao time, vai se bandear para o certame Historic Sportscar Races (HSR) e não deve seguir a bordo em 2015. Outras opções são Adam Merszon e Martín Fuentes. Mikhail Goikhberg testou pelo time mas assinou por outra escuderia. Mike Hedlund também andou num Oreca FLM09 da Starworks.

BAR1 Motorsports

Após um ano bem complicado, Brian Alder pretende dar sequência à sua participação no TUSC com dois carros a tempo inteiro.

PR1/Mathiasen Motorsports

Outra equipe que teve um ano difícil, a organização de Bobby Oergel deve testar vários nomes e buscar fundos para fazer uma temporada completa e tentar resultados decentes em 2015.

Performance Tech Motorsports

A escuderia de Brent O’Neill já fechou com Jerome Mee, que estreou na Petit Le Mans, para as provas de Endurance. David Ostella e James French também renovaram e permanecem a bordo para o próximo ano.

JDC/Miller Motorsports

O time novato na categoria teve um ano de altos e baixos, mas quer evoluir para o próximo ano. Mikhail Goikhberg assinou contrato e é o primeiro piloto anunciado para guiar o único carro do time em 2015.

RSR Racing

Chris Cumming e Jack Hawksworth estão confirmados a tempo inteiro no primeiro carro. O segundo poderá ter Bruno Junqueira e mais um piloto de graduação prata, caso não se concretizem os planos de uma participação plena no FIA WEC ou no ELMS.

Compartilhar

4 comentários

  1. Fernando Lima disse:

    Como era de se esperar, algumas equipes ensaiando uma debandada, creio que mais por conta do regulamento do que propriamente por fatores financeiros, mas o grid ainda será forte. O campeonato deve atingir um bom patamar e se manter forte. Com todos os problemas que tiveram neste primeiro ano, tivemos grandes corridas.
    Só um adendo: Christian Fittipaldi venceu um campeonato de endurance deste porte ao lado do João Barbosa e não teve nem metade do destaque que merecia (exceto do blog aqui…) da mídia em geral…vai entender…

    • Rodrigo disse:

      Concordo, Fittipaldi venceu um campeonato importante e teve pouco destaque aqui no Brasil. Na tv aberta não deram uma notinha sequer. E mesmo na internet foi apenas noticiado e com pouco destaque. Nos sites que leio não vi uma entrevista com ele.

      Pelo que acompanho alguns (poucos) sites portugueses, me parece que em Portugal o joão Barbosa também não teve muito destaque.

  2. luiz alberto disse:

    Como eu gosto de ver esse protótipos da TUSC , puro saudosismo do muuuuuiiito antigo grupo C onde os protótipos era bi-place e não esses monopostos carenados muito parecidos uns com outros.
    E se o grupo FIAT não tivesse assassinado a equipe de competição da Alfa Romeu seria lindíssimo ver um carro lembrando uma Alfa P33/3 com seu logo característico e “Telaio “e suspensão bem mais moderna neste tipo de competição.

  3. luiz alberto disse:

    Em tempo: O grupo italiano também matou o projeto Viper da S R T , tudo par que as equipes que correm com carros fabricados na CASA DI IRENE em Maranello não tenha fortes concorrentes , pelo menos dentro do próprio grupo, pois a equipe Corvette e Aston Martim tem dado muito calor nas 458.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *