MENU

20 de janeiro de 2015 - 12:54United Sports Car Championship

24 Horas de Daytona – Quem é quem, categoria GTLM

RIO DE JANEIRO – Uma das heranças da extinta American Le Mans Series, a divisão GTLM é e pelo visto continuará sendo a mais competitiva de todas entre as que participam do Tudor United SportsCar Championship, a julgar pela diferença de tempo entre os inscritos nos testes de pré-temporada. Alinhada com o regulamento ACO/FIA e única com multimarca de pneus, a categoria apresenta por vezes situações do Balance of Performance (BoP) que muito desagradam aos participantes. No entanto, não é isso que desfalca a GTLM em 2015: a classe perdeu nada menos que os SRT Viper GTS-R que deram a Kuno Wittmer o título do TUSC ano passado, porque a Fiat (dona da Chrysler) roeu a corda e caiu fora. Ainda assim, haverá disputa – e ferrenha – entre os times oficiais de Corvette, Porsche e BMW, afora a sempre competitiva Risi Competizione e o Team Falken Tire, em sua primeira aparição na prova de Daytona. O contingente será reforçado com a AF Corse e a Aston Martin Racing, a princípio apenas na primeira etapa do campeonato.

Os carros da GTLM são identificados pelo número com fundo vermelho e igual cor nas abas dos aerofólios traseiros, para diferenciar dos bólidos da GTD.

Vamos às equipes:

CORVETTE RACING
Sede: New Hudson, Michigan
Chefe de equipe: Doug Fehan
Carro: Chevrolet Corvette C7-R
Pilotos: Jan Magnussen/Antonio Garcia/Ryan Briscoe (#3) e Oliver Gavin/Tommy Milner/Simon Pagenaud (#4)

Site oficial: http://www.chevrolet.com/culture/category/chevy-racing.html
Twitter: @corvetteracing
Facebook: https://www.facebook.com/prattmiller

3

O novo Chevrolet Corvette C7-R foi muito bem em boa parte da primeira temporada da história do TUSC. Venceu quatro corridas em sequência na sua categoria, porém foi alijado da disputa pelo título pelas sucessivas mudanças no BoP, que prejudicaram o carro, tirando a possibilidade de Antonio Garcia conquistar sozinho o título, que ficou com o rival Kuno Wittmer. Neste ano, a marca da gravatinha traz, além da sempre tradicional pintura amarela nos seus dois carros a estreia de Simon Pagenaud, o mais novo recruta da Corvette para as provas de Endurance da temporada. Ryan Briscoe, ainda sem equipe na Fórmula Indy (Pagenaud assinou com a Penske), continua no carro #3 ao lado de Jan Magnussen – que nesse ano será menos chamado de “o pai do Kevin Magnussen” do que foi em 2014, além do espanhol Antonio Garcia.

TEAM FALKEN TIRE
Sede: Indianápolis, Indiana
Chefe de equipe: Derrick Walker
Carro: Porsche 991 RSR
Pilotos: Wolf Henzler/Bryan Sellers/Patrick Long (#17)

Site oficial: http://falkentire.com/community/motorsports
Twitter: @falkentire
Facebook: https://www.facebook.com/falkentire

17

Única escuderia a não apostar nos Michelin, o Team Falken segue com o pioneiro projeto de custeio e desenvolvimento dos pneus Falken que equipam o novo Porsche 991 RSR desde março de 2014, quando o carro do construtor alemão estreou. A equipe chefiada pelo veterano Derrick Walker, de muitos serviços prestados para brasileiros (Wilsinho Fittipaldi trabalhou com ele na F1 e Gil de Ferran e Christian Fittipaldi foram chefiados por ele na Indy) conta com o engenheiro John Ward na retaguarda e um piloto de nível excepcional: o alemão Wolf Henzler. Bryan Sellers melhorou muito no convívio com o germânico e Patrick Long reforça a tripulação pelo menos em Daytona. A equipe espera poder emplacar a segunda vitória consecutiva na categoria, pois ano passado fechou a temporada com vitória na Petit Le Mans.

BMW TEAM RLL
Sede: Hilliard, Ohio
Chefe de equipe: Ricardo Nault
Carro: BMW Z4 GTE
Pilotos: John Edwards/Lucas Luhr/Jens Klingman/Graham Rahal (#24) e Bill Auberlen/Dirk Werner/Augusto Farfus/Bruno Spengler (#25)

Site ofcial: http://rahal.com/
Twitter: @RLLracing
Facebook: https://www.facebook.com/pages/Rahal-Letterman-Lanigan-Racing/109847009039412

25

O divórcio entre a BMW e a equipe do ícone do automobilismo dos EUA Bobby Rahal não se consumou, para alegria do certame que continua com os dois modelos Z4 GTE preparados pela equipe chefiada em Hilliard, Ohio. Após um ano sem vitórias e com apenas quatro pódios em dez etapas, a BMW promoveu algumas – e fundamentais – mudanças. Dispensou Joey Hand do seu quadro de pilotos e despachou Andy Priaulx de volta para a Europa, com o britânico rapidamente regressando ao BTCC e também conseguindo uma vaga no ELMS. Além deles, Dirk Muller não faz mais parte do time de colaboradores nas provas de Endurance. A grande aquisição dos bávaros foi um acerto com Lucas Luhr, que colaborava com a Muscle Milk Pickett Racing, hoje extinta, e estava há algum tempo sem guiar GTs com regularidade. Nas 24 Horas de Daytona, o time será reforçado pelo filho do patrão, Graham Rahal, pelo alemão Jens Klingmann e por duas feras do DTM: o campeão de 2013 Bruno Spengler e o brasileiro Augusto Farfus, que disputa mais uma vez a corrida como piloto oficial BMW. Outra novidade é a numeração, com os carros identificados pelos dorsais #24 e #25, os mesmos do lendário modelo 3.0 CSL quando correram nos EUA há quase quatro décadas.

AF CORSE
Sede: Piacenza, Itália
Chefe de equipe: Amato Ferrari
Carro: Ferrari F458 Italia GTE
Pilotos: Emmanuel Collard/François Perrodo/Toni Vilander/Gianmaria Bruni (#51)

Site oficial: http://www.afcorse.it
Twitter: @AFCorse
Facebook: não tem

51

Campeã mundial de Endurance pelo segundo ano consecutivo, a AF Corse traz uma de suas Ferrari F458 Italia GTE para o confronto com os times ianques na abertura do Tudor United SportsCar Championship. E não só traz o carro, como sua dupla vencedora no ano passado. Gianmaria Bruni e Toni Vilander são os destaques do time sediado em Piacenza, que agora adiciona a disputa de uma das mais tradicionais provas do mundo ao seu generoso cartel. A tripulação do carro que leva o tradicional dorsal #51 terá o experiente francês Emmanuel Collard e o que pode ser o calcanhar de aquiles do time: o estreante na pista François Perrodo, que deve guiar o mínimo possível para não atrapalhar a performance da equipe na Flórida.

RISI COMPETIZIONE
Sede: Houston, Texas
Chefe de equipe: David Sims
Carro: Ferrari F458 Italia GTE
Pilotos: Pierre Kaffer/Giancarlo Fisichella/Davide Rigon/Olivier Beretta (#62)

Site oficial: http://www.risicompetizione.com/
Twitter: @risicomp
Facebook: https://www.facebook.com/#!/RisiCompetizione

62

O ano passado foi bem complicado para a Risi Competizione. Sediada em Houston, a equipe se viu às voltas com uma sequência impressionante de acidentes do piloto italiano Matteo Malucelli – em especial o primeiro, lá mesmo em Daytona – e só enxergou uma luz no fim do túnel quando Pierre Kaffer chegou para fazer parceria com Giancarlo Fisichella. Vieram então quatro pódios e duas vitórias espetaculares, em Elkhart Lake e no VIR. Mesmo assim, o time não foi além do 6º lugar no campeonato do TUSC. Giuseppe Risi manteve Kaffer e Fisichella e trouxe ainda, pelo menos para Daytona, o italiano Davide Rigon e o monegasco Olivier Beretta.

ASTON MARTIN RACING
Sede: Banbury, Oxfordshire (Grã-Bretanha)
Chefe de equipe: John Gaw
Carro: Aston Martin Vantage GTE
Pilotos: Pedro Lamy/Darren Turner/Stefan Mucke/Paul Dalla Lana/Mathias Lauda (#98)

Site oficial: http://www.astonmartin.com/racing
Twitter: @AMR_Official
Facebook: https://www.facebook.com/astonmartinracing?fref=ts

98

Rival da AF Corse e do time de Olaf Manthey no WEC, a Aston Martin Racing inicia sua preparação no Mundial de Endurance 2015 com mais uma aparição em Daytona. Parte da equipe oficial de fábrica estará presente na Flórida, inclusive o novo contratado – ninguém menos que o austríaco Mathias Lauda, de 33 anos. Filho do tricampeão mundial de F1 Niki Lauda, nunca primou pelo brilho em categoria alguma, é verdade. Mas carrega um sobrenome de muito peso. Ele fará sua estreia ao lado dos futuros colegas Pedro Lamy e Paul Dalla Lana, amparado também pelos velozes e competentes Darren Turner e Stefan Mücke a bordo do único carro inscrito pelo time britânico em Daytona.

PORSCHE NORTH AMERICA
Sede: Rock Hill, Carolina do Sul
Chefe de equipe: Morgan Brady
Carro: Porsche 991 RSR
Pilotos: Nick Tandy/Patrick Pilet/Marc Lieb (#911) e Jörg Bergmeister/Earl Bamber/Fréderic Makowiecki (#912)

Site oficial: http://www.porsche.com/
Twitter: @PorscheNAracing
Facebook: https://www.facebook.com/porsche

911

O envolvimento da Porsche com a CORE Autosport cuidando do esquema oficial de fábrica do construtor alemão nos EUA têm sequência em 2015. Para o programa deste ano, novidades: Richard Lietz voltou para a Europa e Michael Christensen foi premiado com uma vaga no time do WEC para este ano. Nick Tandy deverá prosseguir, tendo Patrick Pilet como companheiro efetivo e no outro carro, Jörg Bergmeister terá a companhia do mais novo piloto oficial de fábrica, o neozelandês Earl Bamber. Marc Lieb e Fred Makowiecki, também integrantes da Porsche no WEC, completam as trincas em Daytona. A Porsche estreou no TUSC com duas vitórias em sequência, mas com o carro #911 os pódios pararam exatamente na primeira prova. Este ano os alemães prometem que a história pode ser diferente…

Compartilhar

7 comentários

  1. Fernando Silva disse:

    Dale, Mattar! Tudo bem?

    Parabéns pelo baita trabalho no ‘Quem é Quém’. Apenas uma correção, man, quem correrá no conjunto Team BMW RLL #25 ao lado do Augusto, Spengler e Auberlen é mesmo o Dirk Werner.

    Bom trabalho para todos nós!
    Grande abraço!

  2. Marcio disse:

    Vai ter cobertura do Fox Sports aqui para o Brasil? Alguém sabe?

  3. Fernando Lima disse:

    Uma pena não termos mais os SRT Viper na GTLM. Mais uma decisão “infame” do grupo FIAT, hoje o dono da marca. Ficaram ainda mais lindos com a pintura vermelha utilizada na segunda metade do ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *