MENU

30 de janeiro de 2015 - 18:02United Sports Car Championship

Sem pódio: WTR perde pontos e o 3º lugar nas 24h de Daytona

2015 TUDOR United SportsCar Championship Rolex 24 Hours Daytona

RIO DE JANEIRO – Bulha no Tudor United SportsCar Championship: a IMSA, organizadora do certame estadunidense de Endurance, aplicou uma punição à Wayne Taylor Racing, que perde assim o 3º lugar conquistado no último domingo nas 24 Horas de Daytona, prova de abertura do campeonato e também do certame paralelo Tequila Patrón North American Endurance Cup, que congrega as quatro provas de maior duração da competição.

A entidade considerou que a WTR cometeu uma infração ao permitir que Jordan Taylor excedesse o tempo limite de quatro horas a bordo do Corvette DP #10, no quarto final de competição (foram 4h19min para ser mais exato). Daí a parada bizarra para a troca de pilotos a 10 minutos do fim (porque a equipe descobriu seu erro e aí já era tarde demais) e em bandeira amarela, que custou a chance de terminarem em 2º. Imaginem só se não tivesse havido a amarela em decorrência do acidente de Colin Braun e Jordan ultrapassado Scott Dixon no fim da disputa? Teria sido terrível…

Com a infração, pilotos e equipe foram punidos e perderam não só o 3º lugar na classificação final, como também os pontos relativos à posição. Pior: a WTR ficou com o 16º e último lugar nas 24h de Daytona na classe Prototype, relegando os irmãos Taylor e também o italiano Max Angelelli a 16 pontos no campeonato. A VisitFlorida.com Racing fica com o 3º posto geral e os demais times sobem uma posição na classificação da prova. Para todos os efeitos, é como se o carro #10 não tivesse completado uma única volta no circuito da Flórida.

Mas regra é regra. E quem de certa forma respira aliviada é a dupla formada por Christian Fittipaldi e João Barbosa, que já começa em 2º o campeonato em que o luso e o brasileiro defendem o título conquistado no ano passado.

Para a próxima etapa, as 12 Horas de Sebring, está previsto um pequeno ajuste no regulamento particular da série, de acordo com declaração do diretor de provas da IMSA, Beaux Barfield.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *