MENU

21 de março de 2015 - 21:51United Sports Car Championship

12h de Sebring: seis amarelas após 10 horas de disputa

lat_levitt_seb_0315_16603-5080-800-600-80

Lindo flagrante do Corvette DP da Action Express Racing, que domina as 12h de Sebring (Foto: LAT Photographic)

RIO DE JANEIRO – Já é noite na Flórida e as 12 Horas de Sebring completaram sua décima hora, em período de bandeira amarela. O Corvette C7-R #4 de Oliver Gavin/Tommy Milner/Simon Pagenaud, que já perdera três voltas em relação aos primeiros na divisão GTLM após uma rodada, acabou parado no acostamento com sérios problemas mecânicos que podem tirar o “Trovão” da disputa pelos pontos em sua categoria, o que é uma pena.

Esta foi a sexta bandeira amarela deflagrada durante toda a prova, quase metade do total de toda a disputa em 2014, quando a direção da IMSA acionou onze vezes o Safety Car, por diferentes incidentes. A corrida deste ano vai superar com alguma facilidade as 291 voltas registradas pelos vencedores ano passado e, faltando duas horas para o término, as chances de uma vitória de um brasileiro são bastante grandes.

Após um turno absurdamente perfeito de Sébastien Bourdais, no qual o francês imprimiu um ritmo que os demais adversários foram incapazes de seguir, o Corvette DP #5 da Action Express Racing abriu vantagem de uma volta sobre o Ford EcoBoost Riley DP #01 da Chip Ganassi Racing e o brasileiro Christian Fittipaldi é quem está a bordo neste momento. O sobrinho do bicampeão de F1 Emerson Fittipaldi deve se manter a bordo até o próximo pit stop, quando provavelmente João Barbosa, seu parceiro de toda a temporada, assume o volante até a bandeirada final. O mesmo deve acontecer na rival Ganassi, com Joey Hand cedendo o carro para um dos Scott – Pruett ou Dixon.

A preocupação do trio do #01 é em manter o carro na disputa pela vitória e evitar o ataque dos outros dois Corvette DP que estão também uma volta atrasados. O #90 da Visit Florida.com Racing está em 3º na corrida, logo à frente do #10 da Wayne Taylor Racing. De resto, nenhuma outra novidade na classe Prototype, a não ser que o único LMP2 nos 10 primeiros da geral ainda é o Ligier JS P2 Judd #57 da Krohn Racing.

Na classe PC, a disputa promete bastante entre o #52 da PR1/Mathiasen Motorsports, com Tom Kimber-Smith a bordo neste momento e o #54 da CORE Autosport, agora com o veloz Colin Braun a conduzi-lo. Para pegar as rebarbas, vem em 3º o #38 da Performance Tech, em muito boa corrida de Conor Daly. Desde a primeira metade da disputa, os três Oreca FLM09C vêm se mantendo com grande regularidade entre os 10 melhores da classificação geral. Bruno Junqueira retornou a bordo do #11 da RSR Racing para pelo menos tentar marcar alguns pontos – a tripulação está agora em 32º na geral e sexto na classe, com 65 voltas de diferença em relação aos ponteiros.

A briga na GTLM continua aberta e os Porsche 991 RSR da equipe oficial de fábrica, aparentemente, estão com melhores possibilidades de chegar na frente. Neste momento, o #911 de Patrick Pilet lidera – inclusive figurando entre os 10 primeiros na geral, à frente do #912 de Fred Makowiecki. Antonio Garcia continua de olho no triunfo, conduzindo o #3 em 3º lugar, com o Porsche #17 do Team Falken em quarto. Com 21 voltas de atraso, a BMW Z4 GTE #25 do brasileiro Augusto Farfus, agora com Bill Auberlen a bordo, está em 28º na geral, nono na divisão.

Igualmente encarniçada está a disputa na classe GTD, com vários carros se revezando na ponta. Ao fim da 10ª hora, estavam muito próximos o SRT Viper GT3-R #33 da Riley Technologies e o Aston Martin V12 Vantage GT3 #007 da TRG. Mas os oito primeiros colocados seguem na mesma volta e até a quadriculada, tudo – mas tudo, mesmo – pode acontecer.

Compartilhar

1 comentário

  1. eder disse:

    Curioso a tecnologia que é imprimida por trás dos apectos tecnologioco (designer) dos relogios ,de diversos modelos e tamanhos…a invicta com suas engrenagens inovadoras a timex com suas busulas a casio com sua robustez expressada no g-shock.Mas para quem entende e curte fica a dica-relogios marcam o tempo, e você vive o tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *