MENU

13 de abril de 2015 - 11:50Blancpain GT Series Endurance

Verde é a cor da vitória

VW_9128

Ganhou e não levou: a Grässer Racing Team vai recorrer da vitória perdida em Monza na vistoria

RIO DE JANEIRO – A abertura do Blancpain Endurance Series em 2015 começou polêmica. O novo Lamborghini Huracan inscrito pela Grässer Racing Team da Áustria venceu na pista de forma simplesmente brilhante, com a pilotagem de Andrew Palmer, Jeroen Mul e Fabio Babini, que se revezaram no cockpit ao longo das 93 voltas e três horas de disputa. Mas não foi bem assim que a banda tocou na vistoria técnica: os comissários deram um jeito de encontrar uma irregularidade – o restritor do reabastecimento estaria fora da medida, dando assim mais vazão na entrada de combustível e diminuindo o tempo do pit stop em relação aos rivais.

Sun_Qualifying_Monza-1

Como curiosidade, a Ferrari da Rinaldi Racing é verde como o Lambo desclassificado

Assim, o Lambo #19 foi excluído e a vitória – provisoriamente – está nas mãos da Rinaldi Racing com a Ferrari F458 Italia #333 guiada por Norbert Siedler e Rinat Salikhov, que na pista terminara 37 segundos atrás do carro da Grässer – que vai recorrer da decisão dos comissários. Mesmo que perca os 25 pontos da vitória na geral, a Rinaldi não será prejudicada na classe PRO-AM, pois o primeiro lugar é dela de qualquer jeito.

Com tanto carro na pista – largaram 58 veículos – foi até interessante ver poucos abandonos numa pista veloz como a de Monza, que não perdoa erros, principalmente nas frenagens das três chicanes e em curvas como a dupla de Lesmo e a Parabólica. Quarenta e oito bólidos viram a quadriculada, entre eles os da equipe BMW Team Brasil – que apanhou mais do que boi ladrão por causa do Balance of Performance (BoP) do Blancpain Endurance Series, prejudicando a performance e o rendimento do motor 4 litros V8 do construtor germânico. De modos que a estreia dos trios no BES não foi das mais felizes: Cacá Bueno/Felipe Fraga/Sérgio Jimenez completaram a disputa em 17º lugar – 11º na classe PRO com a desclassificação do Lambo vencedor. Valdeno Brito/Átila Abreu/Ricardo Sperafico ficaram ainda mais atrás, terminando em 31º na geral.

Também a primeira participação de Bruno Senna como piloto oficial McLaren na competição não foi das mais felizes. O McLaren 650S GT3 do sobrinho do tricampeão Ayrton Senna e mais Adrian Quaife-Hobbs e Álvaro Parente fechou a disputa em 25º lugar. Menos mal que o outro carro da equipe Von Ryan Racing não foi tão melhor assim: Kévin Estre/Rob Bell/Shane Van Gisbergen ficam por enquanto com a 15ª posição – já que o resultado está sub-judice. Na subclasse AM, a antiga Gentlemen Trophy, a Ferrari de Stephen Earle/Liam Talbot/Marco Zanuttini, inscrita pela Kessel Racing levou os pontos do primeiro lugar.

A próxima etapa é em 24 de maio no circuito britânico de Silverstone. Até lá, espera-se que o imbróglio envolvendo a vitória da Grässer e do novo Huracan em Monza tenha sido resolvido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *