MENU

4 de maio de 2015 - 14:44WTCC

Citroën perde invencibilidade no WTCC em 2015

Pódio-WTCC

Os underdogs no pódio: Tom Coronel, Norbert Michelisz e Tom Chilton festejam em Hungaroring

RIO DE JANEIRO – O enredo é praticamente o mesmo do ano passado. A pista também: no circuito de Hungaroring, a Citroën perdeu sua invencibilidade no WTCC, o Mundial de Carros de Turismo. A exemplo do que acontecera quando Gianni Morbidelli quebrou uma sequência de cinco triunfos dos C-Elysée no início da temporada anterior com um Chevrolet Cruze, agora foi a vez da Honda tirar o selinho da turma da terra da Bastilha em 2015.

Norbert Michelisz, com o Civic WTCC da equipe húngara Zengo, levou o público local à loucura e, tirando partido da inversão dos 10 primeiros do Q2 para a formação do grid da segunda corrida, conquistou enfim sua primeira vitória na temporada e a quarta do piloto de 30 anos no Mundial, que disputa desde 2008. Com o resultado, o magiar avançou para 6º lugar no campeonato, com 47 pontos.

A Citroën vencera a primeira prova em 1-2. Yvan Muller largou na pole, mas teve que se curvar diante de mais um triunfo do argentino José María “Pechito” López. O predomínio do sul-americano na categoria já fez o experiente Muller jogar a toalha. Ele nem pensa mais em título, pelo contrário: conta os dias para a aposentadoria. Diante do acachapante domínio do líder do campeonato, o francês afirmou que termina sua carreira ao fim de seu contrato.

Os franceses ficaram pela segunda vez sem ter qualquer um de seus pilotos no pódio – a primeira oportunidade foi na prova #2 do Japão, no circuito de Suzuka – na prova #2 em Hungaroring, devido à dificuldade em se ultrapassar num circuito apertado e travado. Além de Michelisz, Tom Coronel festejou enfim um bom 2º posto, com Tom Chilton em terceiro, ambos com Chevrolet Cruze da equipe Roal de Roberto Ravaglia. Tiago Monteiro chegou em quarto, com Sébastien Loeb, vice-líder do campeonato em quinto e Pechito López, ainda líder com 33 pontos de vantagem para o companheiro de equipe, apenas em 6º lugar.

A corrida da Hungria foi uma das mais esvaziadas dos últimos tempos: com os problemas de saúde de Rickard Rydell e o abandono voluntário de Dusan Borkovic, o plantel foi naturalmente reduzido a 17 carros. E baixou para 16 quando James Thompson, que se classificara em 14º para o grid de largada, anunciou que não disputaria as duas provas com seu Lada Vesta, alegadamente por um problema dentário. Os russos não se vexaram e já anunciaram a presença do holandês Jaap Van Lagen para a próxima etapa na Alemanha, em Nürburgring. E há quem aposte que o britânico tem mais do que uma simples dor de dente…

Resultado da corrida #1:

1 – José Maria Lopez (Citroen C-Elysée) – Citroen – 13 voltas em 24’11″868
2 – Yvan Muller (Citroen C-Elysée) – Citroen – 3″958
3 – Hugo Valente (Chevrolet Cruze) – Campos – 10″29
4 – Ma Qing Hua (Citroen C-Elysée) – Citroen – 11″059
5 – Tiago Monteiro (Honda Civic) – Honda Jas – 11″523
6 – Sébastien Loeb (Citroen C-Elysée) – Citroen – 14″102
7 – Tom Chilton (Chevrolet Cruze) – Roal – 14″805
8 – Norbert Michelisz (Honda Civic) – Zengo – 15″548
9 – Rob Huff (Lada Vesta) – Lada – 17″642
10 – Tom Coronel (Chevrolet Cruze) – Roal – 18″104

Resultado da corrida #2:

1 – Norbert Michelisz (Honda Civic) – Zengo – 14 voltas em 26’00″367
2 – Tom Coronel (Chevrolet Cruze) – Roal – 7″103
3 – Tom Chilton (Chevrolet Cruze) – Roal – 9″315
4 – Tiago Monteiro (Honda Civic) – Honda Jas – 10″176
5 – Sébastien Loeb (Citroen C-Elysée) – Citroen – 11″235
6 – José Maria Lopez (Citroen C-Elysée) – Citroen – 12″040
7 – Yvan Muller (Citroen C-Elysée) – Citroen – 13″065
8 – Hugo Valente (Chevrolet Cruze) – Campos – 18″639
9 – Ma Qing Hua (Citroen C-Elysée) – Citroen – 19″826
10 – Gregoire Demoustier (Chevrolet Cruze) – Craft Bamboo – 30″021

Classificação do campeonato:

1. José María López – 129 pontos; 2. Sébastien Loeb – 96; 3. Yvan Muller – 86; 4. Tiago Monteiro – 58; 5. Ma Qing Hua – 53; 6. Norbert Michelisz – 47; 7. Tom Chilton – 42; 8. Gabriele Tarquini – 38; 9. Hugo Valente – 27; 10. Mehdi Bennani – 26; 11. Tom Coronel – 19; 12. Stefano D’Aste – 12; 13. James Thompson – 6; 14. John Filippi – 4; 15. Rickard Rydell e Rob Huff – 3; 17. Grégoire Demoustier – 2 pontos.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *