MENU

12 de junho de 2015 - 12:2324 Horas de Le Mans, Mundial de Endurance, United Sports Car Championship

Ford is back, baby!

RIO DE JANEIRO – Meio século após a aparição do lendário e imortal Ford GT, que entre 1966 e 1969 promoveu um verdadeiro massacre sobre a Ferrari, graças a uma história já contada aqui no blog, a marca do oval azul de Detroit está de volta às 24 Horas de Le Mans. E não é só isso: no pacote do retorno da Ford em caráter oficial à Endurance, está também o Tudor United SportsCar Championship e, claro, o FIA WEC.

O anúncio oficial aconteceu nesta sexta-feira, em coletiva de imprensa que contou com a presença do starter honorário das 24h de Le Mans deste ano, Bill Ford Jr., presidente executivo da companhia e de Chip Ganassi, anunciado como o parceiro da montadora na empreitada.

ford_gt_03

A nova fera das pistas estreia em janeiro. Quatro carros serão vistos nas 24h de Le Mans de 2016

O novo Ford GT terá motor V6 EcoBoost Turbo com 3,5 litros de capacidade cúbica. Além da Ganassi, a Roush-Yates será parceira no desenvolvimento técnico e a base europeia, na Inglaterra, será coordenada pelo experiente e competente George Howard-Chappell, ex-Aston Martin Racing. O ataque será total: quatro carros inscritos na classe LMGTE-PRO em Sarthe. Coisa fora do comum.

“Estamos de volta. Voltamos a Le Mans. E com um supercarro”, exulta Bill Ford Jr.

“Quem não gostaria de fazer parte de um programa como estes, no 50º aniversário de criação de uma lenda das pistas? Nunca estive em Le Mans e ao aceitar esse desafio, entraremos para ganhar”, garante Ganassi.

A estreia do novo Ford GT acontecerá noutra prova lendária do automobilismo: as 24 Horas de Daytona, em janeiro de 2016.

Compartilhar

8 comentários

  1. Paulo Lava disse:

    Que notícia maravilhosa. Aliás, belo artigo, Rodrigo. #Awesome. Por sinal, no exato instante em que escrevo este ‘comment’ (’12h52 PM), a página oficial da Ford Motor Company Brazil está igualmente aberta. So what? ZERO de informação sobre este evento que, como voce muito bem relatou, contou com a presença de Mr. William “Bill” Ford. Em resumo: no que depender da filial, os fãs da marca JAMAIS ficariam sabendo deste tão esperado retorno da empresa ao lendário circuito de Sarthe.

  2. Cuca Beludo disse:

    Só lamento pela Corvette Racing fugir do WEC da mesma maneira que o diabo foge da cruz. Deveriam fazer igual a Ford, criar uma base europeia ou fazer parceria com algum time pra correr o WEC sem perder o foco no TUSC.

  3. Renan disse:

    Muito legal. O Endurance cada vez melhor !! Não acompanhava tão profundamente, mas estou acompanhando esse ano, e estou me surpreendendo. Corridas legais e carro de VERDADE competindo.

    Enquanto isso na F1 ….. quanta verdade ….

    Abraços.

  4. Guerrando Jr. disse:

    Excelente noticia.
    A batalha pela vitória na classe LMGTE-PRO vai ser emocionante, um “revival” dos anos 60′.
    Só uma pergunta: Como é que eles vão inscrever quatro carros se a equipe do Chip Ganassi nunca correu em Le Mans e nunca participou do WEC ou do ELMS e, existem critérios rígidos para que uma equipe possa tem direito a fazer a inscrição e participar das 24 horas de Le Mans?

    • Rodrigo Mattar disse:

      Guerrando, primeiro porque dois carros já serão do time do WEC. Os outros dois vão por inscrição que o ACO vai aceitar porque ela quer é ver a guerra entre fabricantes.

      E se existissem “critérios rígidos”, a ByKolles disputaria mesmo o WEC com um carro que até hoje não se mostrou competitivo?

  5. Rodrigo Luiz Martins disse:

    Rodrigo, e a alfinetada na ferrari no final do video?

  6. luigi disse:

    O desing é dos mais felizes , lembra o GT 40 mas bem atualizado em apêndices aerodinâmicos e algumas curvas da carroceria . O Ford GT já foi um bom carro de pista ,se este manter a escrita os concorrentes vão ter que se mexer e muito , A Porsche terá que rever seu programa no LM GT pois por melhor que seja o 997 que sempre esta melhorando apesar da idade do projeto ,mas tudo tem um limite e acho que este já esta bem próximo do máximo que se possa tirar de performance em um projeto que a base é de 1949 (Porsche 356 ;forma e posição motriz e agregados).Estaria na hora de vermos um Alfa Romeu pelo menos na LM GT (como faz falta uma AUTODELTA e um ingegnere como Carlo Chiti) poderia ser a 8 C C que foi descontinuada ou a 6 C C que nem saiu do papel ,talvez graças a influência perversa de Montezemolo que sempre atravessou o caminho da equipe de competições da Alfa quando esta passou a domínio do grupo FIAT ,mas quem sabe ,seria um grande atrativo pois tem história .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *