MENU

15 de julho de 2015 - 13:09Fórmula E, Rali, WTCC

A escolha de Sofia

Citroen-WRC

O board da Citroën já decidiu: nada de WRC a partir de 2017. O envolvimento da marca no automobilismo ficará com o WTCC e a Fórmula E

RIO DE JANEIRO – Muitos rumores sobre o futuro da Citroën dentro do automobilismo começaram a circular na imprensa europeia nos últimos dias. A CEO da marca francesa, Linda Jackson, apontou que no próximo ano a marca ainda estará envolvida diretamente com o WTCC – o Mundial de Carros de Turismo e o WRC – o Mundial de Rali. Mas a partir de 2017, será diferente.

Com um regulamento mais “anabolizado” em termos de largura de pneus, aparatos aerodinâmicos e potência do motor, com uma restrição menor dos turbocompressores, o WRC pelo visto deixará de ser prioridade da Citroën, após anos de domínio, encerrados com a ‘aposentadoria’ do mito francês Sébastien Loeb. A partir do momento que a Volkswagen começou a exercer sua superioridade, afora o fato de que a Citroën não tem na verdade um piloto capaz de rivalizar com Sébastien Ogier, muito menos um carro 100% forte, a ‘escolha de Sofia’ da marca deixou de ser um problema para ser uma solução.

O jornalista português João Carlos Costa, que é um dos mais renomados de seu país, confirmou que realmente a marca optou por deixar os Ralis em caráter oficial daqui a dois anos. As atenções da Citroën passam a se concentrar no WTCC, que os franceses dominam desde seu ano de estreia e devem fazer – de novo – o campeão mundial, uma vez que os quatro primeiros colocados defendem a marca e também na Fórmula E. No certame de monopostos elétricos, foi confirmada uma parceria com a equipe Virgin, que disputou a temporada com Sam Bird, Jaime Alguersuari e Fabio Leimer.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *