MENU

1 de julho de 2015 - 13:16Automobilismo Internacional

“Hat trick” da WSR no BTCC

Round 5 of the 2015 British Touring Car Championship. Race Start.

As BMW 125i ganharam todas as provas do BTCC neste fim de semana em Croft

RIO DE JANEIRO – Responsável pela preparação das BMW 125i no British Touring Car Championship (BTCC), a West Surrey Racing, antiga equipe de Ayrton Senna, Maurício Gugelmin e Rubens Barrichello na Fórmula 3 inglesa, conquistou o “hat trick” na 5ª rodada tripla do campeonato, disputada no difícil circuito de Croft – e que marcou o fim da primeira metade da temporada.

Para começar, Andy Priaulx, que vinha devendo neste campeonato com apenas dois pódios nas quatro rodadas anteriores, espantou a zica e venceu a prova #1 da rodada após largar da 2ª posição do grid. O pole position Sam Tordoff chegou em segundo, mas acabou por faturar a corrida #2, conquistando assim sua segunda vitória em 2015 – a primeira fora em Oulton Park. E Rob Collard, que a exemplo de Priaulx ainda não havia vencido neste ano, também quebrou o jejum com o triunfo na prova #3. Um domínio sem precedentes dos BMW 125i neste ano – o construtor alemão foi o único até agora neste ano a ganhar as três corridas num mesmo fim de semana.

Mas a WSR excedeu em Croft o número limite de motores utilizados nos carros e por isso foi penalizada pelo comitê técnico e desportivo do BTCC. Foram 30 pontos perdidos nos construtores, cabendo uma perda de 10 pontos ao carro #111 representando o Team IHG Rewards Club e os restantes 20 aos dois bólidos do Team JCT600 with GardX.

Com os resultados do fim de semana, o campeonato tem novo líder: Gordon Shedden, da Honda, chegou em quarto, quinto e terceiro, respectivamente, nas três provas de Croft. Jason Plato, com seu Volkswagen Passat, só fez um pódio no fim de semana com o 2º lugar na prova #2 e com isso está 10 pontos atrás do rival na classificação do campeonato. Matt Neal é o 3º colocado com 173, seguido por Sam Tordoff com 162 e Colin Turkington, atual campeão da série, com 161.

Hamilton5-720x400

Correndo como piloto convidado neste Audi, Nicolas Hamilton, irmão do campeão de F1 Lewis Hamilton, fez sua estreia no BTCC

A rodada de Croft marcou a estreia do irmão do bicampeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton. Nicolas Hamilton, que tem paralisia cerebral, guiou um Audi S3 Saloon. Na qualidade de piloto convidado, sem marcar pontos para o certame, ele terminou todas as três provas da programação. Chegou em vigésimo-quinto nas duas primeiras corridas e foi 22º na terceira.

Agora o BTCC faz uma pausa e tira “férias”. A próxima prova do campeonato é só daqui a 37 dias, em Snetterton.

Classificação do campeonato:

1. Gordon Shedden (Honda) – 195 pontos
2. Jason Plato (Volkswagen) – 185
3. Matt Neal (Honda) – 173
4. Sam Tordoff (BMW) – 162
5. Colin Turkington (Volkswagen) – 161
6. Andrew Jordan (MG) – 156
7. Adam Morgan (Mercedes-Benz) – 128
8. Rob Collard (BMW) – 127
9. Andy Priaulx (BMW) – 126
10. Jack Goff (MG) – 124
11. Aron Smith (Volkswagen) – 101
12. Tom Ingram (Toyota) – 82
13. Josh Cook (Chevrolet) – 54
14. Rob Austin (Audi) – 51
15. Dave Newsham (Chevrolet) – 46
16. Aiden Moffat (Mercedes-Benz) – 38
17. Martin Depper (Honda) – 25
18. Jeff Smith (Honda) – 22
19. Hunter Abbott (Audi) – 19
20. Warren Scott (Volkswagen) – 17
21. Michael Bushell (Ford) – 2
22. Simon Belcher (Toyota), Daniel Welch (Proton) e Kieran Gallagher (Toyota) – 1

Compartilhar

5 comentários

  1. Sandro disse:

    Mattar,
    da um dica de como posso acompanhar o BTCC, consegui ver ate a 2ª etapa somente.

    Sandro

  2. Andre Nascentes disse:

    O campeonato mais próximo disso que temos no Brasil é o Brasileiro de Marcas. Mas este tem um defeito muito grande: trem de força padronizado.
    Quais são os motivos para nao fazer uma espécie de BrTCC? Acredito que carros com mecânica “original” poderia ter mais apelo ao público. Sempre que vejo comentários sobre o BdM, alguem cita os motores padronizados como crítica.

    • Rodrigo Mattar disse:

      É, mas o Super TC2000 argentino usa motores padronizados também – dois propulsores de motocicleta com 1,3 litro e 4 cilindros que, fundidos, formam um V8 2,7 litros com 450 HP de potência. E ninguém reclama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *