MENU

1 de setembro de 2015 - 14:58Túnel do Tempo

Direto do túnel do tempo (287)

tumblr_mct8r6YY0M1qapwfro1_1280

RIO DE JANEIRO – O blog já lhe prestou as devidas homenagens aqui. Mas não custa nada lembrar de Stefan Bellof hoje, dia 1º de setembro. Principalmente porque hoje chegamos a 30 anos inteiros de sua trágica morte, nos 1000 km de Spa, prova válida pelo World SportsCar Championship (WSC), em que o piloto alemão bateu na curva Eau Rouge com o Porsche de Jacky Ickx. O acidente interrompeu a corrida e a trajetória de Bellof no automobilismo.

Muitos se perguntam, até hoje, o que Stefan poderia ter feito nas pistas se não tivesse desaparecido tão precocemente, aos 27 anos de idade.

Talvez fosse o maior piloto de seu país, antes do surgimento de Michael Schumacher? Melhor não duvidar: basta ver o que ele fez em sua curta passagem pela Fórmula 1 e em suas performances com os protótipos da Porsche. O recorde do “Green Hell” de Nürburgring é dele. Stefan foi o único piloto em todos os tempos a percorrer o Nordscheleife a uma média horária superior a 200 km/h. Só isso dá uma ideia do que ele era capaz.

Por não ter medo de nada ou de nenhum outro piloto, principalmente de Ickx, um mito das 24h de Le Mans, mas bem menos destemido que ele, Bellof tentou a manobra fatal naquela corrida da Bélgica. Como o “se” e o “talvez” não existem no automobilismo, as respostas para as nossas indagações ficaram no vazio.

A saudade de um dos maiores talentos do esporte é enorme. E aqui está Bellof, tocando sua Tyrrell 012 nas ruas do Principado de Mônaco, em busca dos décimos de segundo preciosos que fazem a diferença num circuito de rua tão técnico e tão difícil quanto aquele.

Há 30 anos, direto do túnel do tempo.

Compartilhar

5 comentários

  1. Alan disse:

    Grande Rodrigo, boa tarde!

    Bela homenagem e linda imagem. Impressionante o olhar determinado do Bellof na foto que você postou. Só tenho a te agradecer.

    ABRAÇO!

  2. Ilmar disse:

    Perto do Michael Schumacher, o Wolfgang Von Trips e o Stefan Bellof eram dois santos.

  3. luigi disse:

    Eu sempre acreditei que Bellof teria sido campeão de F 1 quando estivesse dentro de um carro vencedor ,coisa que Ickx teve e jamais transformou em campeonatos para si.Sei que você tem simpatia pelo piloto belga ,mas lembre-se ele nunca pilotou sozinho em suas vitórias em Le Mans ,quando o fezem outras categorias TOPs , jamais foi campeão, desculpe-me Rodrigo mas este piloto belga é um dos pilotos que mais tenho ojeriza e nem tanto pela “patriotada europezante” no GP de Mônaco de 1984 em que tirou o titulo de Alain Prost (o castigo veio em muitos cavalos e por um burro que deu bandeirada antes da hora para proteger a “honra européia ” contra o piloto estreante e terceiro mundista endiabrado na chuva) más pela manobra criminosa que vitimou Bellof . Você pode ter simpatia por este Jack Murderer,mas para mim ele é um dos maiores Mau Caráter”da história do automobilismo .
    Em tempo : Este mesmo piloto belga criminoso foi o que provocou a saída de Bellof da equipe oficial Porsche (agindo nos bastidores) pois não queria ser ofuscado pela velocidade e juventude de Bellof. E lembrando Bellof /Boutsen em Spa saíram da 23* posição e iriam assumir a liderança da prova com um carro não oficial , se não fosse a manobra assassina do estupido Belga que ficou impune ,talvez por contar com as benesse de estar em seu país e pela hipocrisia da FIA. e seu comissariado.
    Desculpem o desabafo ,más fico revoltado quando lembro que o mundo perdeu um grande piloto por causa de um belga imbecil que ficou anos na Ferrari sem nunca ter sido campeão e quem conheceu pessoalmente Bellof sabia que era uma boa pessoa no seu “jeitão alemão de ser”. Muito respeito e muita saudades por este grande piloto que foi tirado prematuramente das competições mas ficou no coração de quem o conheceu . e o viu correr .

  4. Zé Maria disse:

    Tanto o Alan como o Luigi estão cobertos de razão, Rodrigo.
    O,primeiro por felicitar-lhe pelo primor de texto homenageando o grande piloto que foi Bellof e o segundo pondo “os pinguinhos nos ‘is'” daquelas que foram as torpes atitudes de Ickx em relação ao jovem alemão.

  5. Marcos disse:

    Pode ser que de Porsche ele fosse bom, mas de F1 ele não conseguiu derrotar nos treinos e nem nas corridas os colegas Martin Brundle e Stephan Johansson, dois pilotos comuns, olha a forma que o M. Brundle foi dominado pelo colega Mika Hakkinen na McLaren e pelo colega Schumacher na Benetton, o Stephan também foi facilmente derrotado pelo colega Prost na McLaren. O Bellof fez só uma grande corrida que foi Mônaco, mas o seu colega Martin Brundle também fez um corridaço nos EUA em 1984 onde quase venceu, o problema é que os Tyrell eram irregulares em peso e combustível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *