Ogier encerra o WRC com vitória e Latvala leva o vice

O
7477_corner-wales-ogier-2015_442_944x531
Sébastien Ogier venceu pela nona vez em 2015 e encerrou o ano de seu tricampeonato com vitória no Rali da Grã-Bretanha

RIO DE JANEIRO – Enquanto Paris sangra desde sexta-feira, por conta de um sem-número de ataques terroristas que provocaram o caos na chamada “Cidade Luz”, a Marselhesa foi entoada no Rali da Grã-Bretanha, etapa de encerramento do Campeonato Mundial de Rali (WRC) de 2015. Sébastien Ogier fechou o ano com chave de ouro e ratificou seu título num fim de semana que misturou emoção e profunda tristeza pelos mortos na capital francesa. “Não há o que comemorar”, ratificou, após o pódio.

Com sua nona vitória em 13 etapas, Ogier ratificou seu domínio ao longo de um ano em que a Volkswagen foi praticamente invencível, exceção feita ao triunfo isolado de Kris Meeke, que terminou em 2º correndo em casa, exatamente a 26 segundos do vencedor. O vice ficou com Jari-Matti Latvala, que voltou à competição na regra do Rally 2, venceu o Power Stage e somou mais três pontos extras. Como a diferença em relação à Andreas Mikkelsen era de 26 pontos e o norueguês chegou em terceiro no Rali da Grã-Bretanha, o finlandês ratificou o segundo posto na classificação final do campeonato, somando 183 pontos contra 171 de Mikkelsen.

Entre os construtores, a segunda posição de Meeke e o 7º posto de Mads Østberg deu à Citroën o vice-campeonato com apenas seis pontos de vantagem para a Hyundai, que viu Dani Sordo terminar o Rali da Grã-Bretanha em quarto lugar e o neozelandês Hayden Paddon em quinto. Apesar de ter abandonado a última etapa do ano, Thierry Neuville foi o piloto da marca sul-coreana a marcar mais pontos ao longo do campeonato. Na Ford, Elfyn Evans ainda recuperou posições desde o mau primeiro dia e acabou em sexto na geral.

Robert Kubica, além de terminar a prova em nono e ser o terceiro mais rápido do Power Stage, pode ter feito sua despedida do WRC. O polonês cogita outros caminhos em 2016, que incluem provas em circuitos fechados novamente. E no WRC2, vitória do finlandês Teemu Suminen no último evento do ano. Nessa subcategoria, o título também já estava definido, em favor de Nasser Al-Attiyah. Eric Camilli liderava a categoria até antes da última etapa, mas perdeu 48 segundos no Power Stage e a vantagem que tinha em relação ao piloto da Skoda. Craig Breen terminou em 3º lugar e o vice da divisão ficou mesmo com o russo Yuriy Protasov, com dois pontos de avanço para Esapekka Lappi.

Classificação final do Rali da Grã-Bretanha:

1. Ogier-Ingrassia (VW Polo Wrc) – 3.03’02”0
2. Meeke-Nagle (Citroen DS3 Wrc) – 26”0
3. Mikkelsen-Floene (VW Polo Wrc) – 36”2
4. Sordo-Marti (Hyundai i20 Wrc) – 2’51”3
5. Paddon-Kennard (Hyundai i20 Wrc) – 3’00”5
6. Evans-Barritt (Ford Fiesta RS Wrc) – 3’09”1
7. Ostberg-Andersson (Citroen DS3 Wrc) – 4’28”4
8. Lefebvre-Prevot (Citroen DS3 Wrc) – 5’38”4
9. Kubica-Szczepaniak (Ford Fiesta RS Wrc) – 6’22”7
10. Bertelli-Granai (Ford Fiesta RS Wrc) – 8’05”0

Classificação final do WRC:

1. Sébastien Ogier – 263 pontos
2. Jari-Matti Latvala – 183
3. Andreas Mikkelsen – 171
4. Mads Østberg – 116
5. Kris Meeke – 112
6. Thierry Neuville – 90
7. Dani Sordo e Elfyn Evans – 89
9. Hayden Paddon – 84
10. Ott Tanak – 63
11. Martin Prokop – 39
12. Robert Kubica – 11
13. Khalid Al Qassimi – 9
14. Juho Hänninen e Yuriy Protasov – 8
16. Nasser Al-Attiyah – 7
17. Sébastien Loeb e Abdulaziz Al Kuwari – 6
19. Stéphane Lefevbre – 5
20. Esapekka Lappi, Diego Domínguez, Paolo Andreucci, Pontus Tidemand e Bryan Bouffier – 4
25. Jan Kopecky – 3
26. Stéphane Sarrazin, Nicolás Fuchs, Gustavo Saba e Lorenzo Bertelli – 2
30. Jari Ketomaa – 1

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames