E por falar em Audi e WRT…

E
jimenez-785x510
Um novo caminho na Europa: talentoso, Sérgio Jimenez busca se firmar nas séries Blancpain e chamar a atenção da Audi, pela qual correrá na equipe WRT em 2016

RIO DE JANEIRO – O intrépido Renan do Couto, agora locutor de esportes ianques (NFL e NHL, salvo engano) na ESPN (não é meu concorrente, é meu bróder, diga-se), soltou uma das boas no ótimo blog dele, o Por Fora dos Boxes: Sérgio Jimenez está de mudança do AH Team Brasil justamente para a equipe Audi WRT.

Se tem algo a ver com a aposentadoria do Ortelli à qual me referi no blog quando postei das 12h de Sepang? Não é impossível…

É uma ótima porta que se abre para o piloto de Piedade. Aos 31 anos, Jimenez ainda tem lenha para queimar e a Stock Car, convenhamos, não é o bastante para muitos excelentes nomes que hoje correm nas pistas brasileiras. E Jimenez é um deles. Talentoso desde os tempos do kart, chegou até a GP2 Series, mas faltou justamente o essencial para ir além: grana, bufunfa, pila, dinheiro, money, cascalho.

Quem sabe, agora, entrando no radar da Audi, ele não consegue chamar a atenção para ter um lugar fixo no DTM ou até mesmo no WEC. Por que não?

E Jimenez não vai sozinho: Rodrigo Baptista, que andou – e bem, diga-se – de Fórmula 3 e Brasileiro de Marcas neste ano – também migra para o automobilismo internacional. Aos 19 anos, o garoto ganhou boa quilometragem neste ano com carros totalmente diferentes. E seu próximo ano não começa exatamente nas séries Blancpain, nas quais defenderá a WRT – mas sim na Toyota Racing Series, na Nova Zelândia. Ele terá a companhia do primo Bruno Baptista e de Pedro Piquet, que estará na F3 europeia a partir de abril.

Aliás, registre-se que, mesmo tendo anunciado a mudança de carro, trocando os modelos BMW pelo Huracán da Lamborghini, o AH Team Brasil ainda busca meio$ para se manter vivo em 2016. A temporada das séries Blancpain começa em Misano Adriático, na Itália, com provas da Sprint, entre os dias 8 e 10 de abril.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

4 Comentários

  • Boa notícia porque, Jimenez já mostrou seu valor aqui mesmo no Brasil, entre 2011 e 2012…e, num time como o WRT, terá uma chance como nunca antes…e é claro, Audi, DTM (onde as vezes é comentarista nas transmissões do Bandsports…) e quem sabe, o WEC…
    Se fosse ele, daria uma bica na Stock Car, que fui assistir em Interlagos ontem a “grande” final e garanto: Já foi muito, mas muito melhor!!!

  • É muito bacana, e fácil, celebrar e falar sobre pilotos que chegaram lá. Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Ayrton Senna são temas que não dão qualquer trabalho a quem queira escrever, e diga-se que os três fizeram por merecer.

    Mas acho ainda mais bacana quando se dá espaço a grandes pilotos que, por uma razão ou outra, não conseguiram chegar lá. Pessoas tão talentosas e brilhantes quanto os três grandes campeões, e tão merecedoras de atenção e divulgação.

    Parabéns pela iniciativa, Rodrigo.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames