MENU

31 de julho de 2016 - 13:47Rali

WRC: Meeke faz história na Finlândia

9305_Finland-Citroen-Meeke-2016_1_896x504

Brilhante: Kris Meeke venceu o Rali da Finlândia e se tornou o primeiro britânico a ganhar o evento, que neste ano foi um dos mais rápidos de todos os tempos (Foto: WRC)

RIO DE JANEIRO – Em 65 anos de existência do Rali da Finlândia, em tempo algum qualquer piloto nascido no Reino Unido tinha atingido o topo do pódio num dos eventos mais tradicionais do World Rally Championship (WRC). Essa história mudou neste fim de semana. Naquela que foi apenas sua quarta aparição na temporada 2016, Kris Meeke triunfou pela segunda ocasião no ano, desta vez no país dos 1000 Lagos, num dos eventos mais rápidos da temporada: 333 km aproximadamente, percorridos a uma média horária de 126,6 km/h!

E por favor, que ninguém venha com o papinho de que a vitória do piloto da Citroën só veio porque Sébastien Ogier, atual tricampeão e líder da temporada, bateu no primeiro dia e ficou fora dos pontos pela primeira vez em oito eventos. Aliás, o piloto da Volkswagen, embora tenha uma dianteira ainda confortável, não pode mais se dar ao luxo de ter problemas ou performances apenas médias. Ele não vence desde o Rali da Suécia e muito embora tenha conquistado mais quatro pódios e vários pontos extras em Power Stages, ele não tem sido tão dominante como o fora nos últimos anos – o que é positivo para o campeonato.

A diferença de Ogier para o vice-líder Andreas Mikkelsen só não baixou mais (está agora em 45 pontos) porque o piloto da equipe Volkswagen II chegou apenas em 7º lugar, resultado modesto para quem almeja ameaçar o francês. Mesmo sem ameaçar a liderança de Meeke, Jari-Matti Latvala conquistou um importante resultado em casa. Foi o segundo colocado e ainda cravou mais um pontinho extra por ter sido o 3º mais rápido do Power Stage, atrás da dupla da Hyundai formada por Hayden Paddon e Kris Meeke. Não obstante, Jari-Matti superou Paddon na 3ª posição do campeonato, já que o neozelandês foi quinto geral atrás do belga.

Craig Breen vai aos pouquinhos convencendo a Citroën que é bom negócio investir em seu concurso para ser o companheiro de equipe de Kris Meeke em 2017. Com sólidas performances ao longo do evento, o irlandês fez um ótimo Rali e conquistou seu primeiro pódio na classe principal. Quem incomodou e esteve sempre por perto, noutra apresentação muito boa foi o estoniano Ott Tänak, que fora simplesmente brilhante no Rali da Polônia, perdendo por muito pouco. Mas desta vez, Tanak ficou pelo caminho, abandonando no antepenúltimo estágio ao sair da estrada.

A M-Sport teve muito pouco a comemorar: Mads Østberg não conseguiu nada melhor que a 6ª posição e seu companheiro Eric Camilli foi mais um dos que se acidentaram. Tantos problemas dos pilotos da turma de cima beneficiaram a galera do WRC2 e não foi surpresa ver um local vencer na categoria e somar pontos na classificação principal do campeonato – Esapekka Lappi foi dominante com seu Skoda Fabia e ganhou fácil com 42 segundos de vantagem para o compatriota Teemu Sunninen, 10º colocado na geral. Elfyn Evans, líder do campeonato, completou a prova em terceiro na divisão.

No WRC3/JWRC, Ole-Christian Veiby se manteve à frente de Simone Tempestini o tempo inteiro e levou os pontos da vitória de forma merecida. A próxima etapa do WRC é na terra da Volkswagen: é o Rali da Alemanha, marcado para 19 e 21 de agosto. Será o primeiro evento em asfalto de um total de três em todo o campeonato.

Resultado final do Rali da Finlândia:

1. Meeke-Nagle (Citroën Ds3 Wrc) em 2.38’05″8
2. Latvala-Anttila (Volkswagen Polo Wrc) a 29″1
3. Breen-Martin (Citroën Ds3 Wrc) a 1’41″3
4. Neuville-Gilsoul (Hyundai i20 Wrc) a 1’45″9
5. Paddon-Kennard (Hyundai i20 Wrc) a 1’48″2
6. Østberg-Fløene (Ford Fiesta Wrc) a 2’04″6
7. Mikkelsen-Jæger (Volkswagen Polo Wrc) a 2’22″4
8. Lappi-Ferm (Skoda Fabia R5) a 4’53″8
9. Abbring-Marshall (Hyundai i20 Wrc) a 5’22″4
10. Suninen-Markkula (Skoda Fabia R5) a 5’35″5

Classificação do campeonato após 8 etapas:

1. Sébastien Ogier – 143 pontos
2. Andreas Mikkelsen – 98
3. Jari-Matti Latvala – 87
4. Hayden Paddon – 84
5. Thierry Neuville – 76
6. Mads Østberg – 70
7. Dani Sordo – 68
8. Ott Tänak – 52
9. Kris Meeke – 51
10. Craig Breen – 25
11. Eric Camilli – 23
12. Henning Solberg – 14
13. Stéphane Lefevbre e Martin Prokop – 12
15. Teemu Sunninen – 8
16. Marcos Ligato, Elfyn Evans e Esapekka Lappi – 6
19. Lorenzo Bertelli e Kevin Abbring – 4
21. Pontus Tidemand e Nicolás Fuchs – 2
23. Armin Kremer, Jan Kopecky e Valeriy Gorban – 1

Compartilhar

1 comentário

  1. José Carlos disse:

    Parabéns à Citroën, cujo modelo DS3 permanece surpreendentemente competitivo. Juntamente com a Hyundai, o desempenho da marca francesa comprova que a Volkswagen já não é imbatível, tornando o campeonato bem mais interessante que o do ano passado.
    Felicitações também especialmente ao Meeke, que desde a época do já extinto IRC (Intercontinental Rally Challenge), demonstrou ser muito rápido e consistente ao volante dos modelos 207 S2000 da equipe oficial Peugeot UK. Na ocasião, ele o irlandês venceu inclusive as edições 2009 e 2010 do Rally Internacional de Curitiba, http://www.gazetadopovo.com.br/esportes/kris-meeke-vence-o-rally-internacional-de-curitiba-pela-segunda-vez-c5myh47pnislj7arc0s1tzkge
    Tais eventos, a propósito, foram as mais importantes competições de rally já disputadas no Brasil, depois das etapas mundiais de 1981 (vencida por Ari Vatanen) e 1982 (vencida por Michele Mouton).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *