MENU

22 de agosto de 2016 - 17:58Mundial de Endurance

WEC: 32 carros na lista definitiva das 6h do México

2016-6-Heures-du-Nurburgring-Adrenal-Media-GT7D7007_n

A Manor vai com apenas um carro nas 6h do México, confirmando um quarto piloto local entre os inscritos: Alfonso Diaz Guerra, mais conhecido como “Picho” Toledano, estreia no WEC ao lado de Matt Rao e Richard Bradley (Foto: AdrenalMedia.com)

RIO DE JANEIRO – Marcada para o próximo dia 3 de setembro, um sábado, a edição inaugural das 6h do México vai ter 32 carros na pista do Autódromo Hermanos Rodriguez, que durante muito tempo recebeu provas da Fórmula 1 e teve, também, uma corrida do extinto World SportsCar Championship em fins dos anos 1980.

Estavam previstos 34 carros, mas duas equipes retiraram um de seus bólidos. A Rebellion Racing decidiu por alinhar apenas um único protótipo para o restante do ano, abrindo mão do carro #12 para planejar melhor a próxima temporada, quando teremos um novo regulamento técnico para os LMP1 não-oficiais de fábrica. Assim, na prova do México vai correr a trinca Dominik Kraihamer/Alexandre Imperatori/Mathéo Tuscher, que está melhor colocada na classificação do Campeonato Mundial de Pilotos.

Também a Manor decidiu por retirar um de seus protótipos do evento: o #45 que vinha com Roberto Mehri/Richard Bradley/Matthew Rao não vai para a etapa mexicana. Mas dos três pilotos, Bradley e Rao estão confirmados – o terceiro piloto será “Picho” Toledano, filho do recém-falecido Alfonso Toledano, que corre com o nome fantasia de Alfonso Díaz Guerra no #44 que teve Tor Graves/Matt Howson/Antonio Pizzonia nas 6h de Nürburgring.

“Picho” é o quarto piloto mexicano confirmado na etapa local do WEC. Além de Ricardo González, piloto da equipe RGR Sport by Morand (e promotor das 6h do México), os outros pilotos inscritos serão o irmão de Ricardo, Roberto González e Luis “Chapulín” Díaz – que vão dividir a pilotagem de um Gibson 015S Nissan da Greaves Motorsport na única inscrição suplementar confirmada para esta prova do Mundial de Endurance.

JunQ

Bruno Junqueira faz sua estreia no WEC com a Greaves Motorsport. O brasileiro vai com o Gibson Nissan LMP2 com dois mexicanos – Roberto González e Luís Diaz (Foto: fiawec.com)

Quatro também é o número de brasileiros confirmados na pista – pois fora dela há o Patrick Bandeira de Mello como engenheiro da Aston Martin Racing e provavelmente o Ricardo Divila vai trabalhar com a Greaves na corrida mexicana. Bruno Junqueira é a novidade entre os pilotos do país, fazendo sua estreia no WEC. Os demais serão Lucas Di Grassi, Bruno Senna e Pipo Derani, que vêm sendo vistos no Mundial desde o início do ano.

Outra novidade – não só para a corrida do México, como para o resto do ano – é a confirmação de Lewis Williamson como piloto da Strakka Racing em substituição a Danny Watts. Confirmado na Larbre Competition para três corridas a partir deste evento do México, Jordan Taylor substitui o italiano Paolo Ruberti no carro #50.

Na parte técnica, o grande desafio para as 6h do México será a altitude. Como a capital mexicana se localiza a 2.235 m acima do nível do mar, os carros com motores dotados de turbocompressores – todos os LMP1, mais a Ferrari 488 GTB e o Ford GT EcoBoost – deverão ter uma vantagem de potência e desempenho em relação aos motores aspirados, que sofrem mais com o ar rarefeito. O decréscimo de potência em alguns casos pode chegar a 20%, o que tornará a vida dos outros times bem mais complicada. Os LMP2, os Porsche 991 RSR, o Corvette C7-R da Larbre, os Aston Martin e a Ferrari F458 Italia da AF Corse serão os carros que mais sofrerão na pista mexicana.

Para esta corrida, Marc Lieb/Neel Jani/Romain Dumas chegam com a liderança do campeonato. A trinca do Porsche 919 Hybrid #2, vencedora em Silverstone e nas 24h de Le Mans, soma 106 pontos, com 33 de vantagem para Lucas Di Grassi/Loïc Duval/Oliver Jarvis, que têm uma vitória no certame – em Spa-Francorchamps. O 3º lugar é de Mike Conway/Stéphane Sarrazin/Kamui Kobayashi, com 62.

Os atuais campeões – Brendon Hartley/Timo Bernhard/Mark Webber – vêm de vitória, mas como tiveram resultados ruins nas três corridas anteriores, ocupam apenas o 8º lugar com 28,5 pontos. Nelsinho Piquet é o décimo com 25. Bruno Senna e Pipo Derani estão empatados com 14 pontos, no 13º lugar da classificação. Com meio ponto somado, Antonio Pizzonia está em 29º lugar na tabela.

Mesmo sem correr até o fim do ano, Nick Heidfeld e Nicolas Prost comandam a classificação entre os pilotos não-oficiais da LMP1: o alemão e o francês têm 104 pontos, contra 86 de Nelsinho Piquet – que já está fora do WEC desde Le Mans. A trinca Kraihamer/Tuscher/Imperatori está em 3º lugar com 75. Na LMP2, as três vitórias consecutivas deram a Gustavo Menezes/Nicolas Lapierre/Stéphane Richelmi a dianteira na classificação com 112 pontos – 41 a mais que Bruno Senna/Ricardo González/Filipe Albuquerque. René Rast e Roman Rusinov estão em 3º lugar com 65, seguidos por Pipo Derani/Ryan Dalziel/Chris Cumming, que somam 59.

Na tabela dos pilotos das divisões Grã-Turismo, Olivier Pla e Stefan Mücke chegam ao México como líderes do campeonato: os pilotos da Ford Chip Ganassi têm 72 pontos contra 70 de Davide Rigon/Sam Bird e 67 de Marco Sørensen/Nicki Thiim. A LMGTE-AM tem liderança sólida de Emmanuel Collard/François Perrodo/Rui Águas. A trinca da AF Corse soma 41 pontos a mais que Mathias Lauda/Pedro Lamy/Paul Dalla Lana e 43 à frente de David Heinemeier-Hänsson e Khaled Al Qubaisi.

2016-6-Heures-du-Nurburgring-Adrenal-Media-GT7D1133_n

A Ferrari venceu as 6h de Nürburgring e vem para a 5ª etapa do Mundial de Endurance com a liderança entre as marcas de Grã-Turismo (Foto: AdrenalMedia.com)

No Mundial de Marcas, a disputa está assim: Porsche líder com 164 pontos, contra 129 da Audi e 97 da Toyota. Na classe Grã-Turismo, a Ferrari passou a Aston Martin e assumiu a dianteira com 146 pontos, contra 138 dos britânicos. A Ford está em 3º com 110,5 e a Porsche vem bem mais atrás com 70.

Entre os times, a Rebellion Racing comanda a tábua de classificação entre os não-oficiais da LMP1: 104 pontos do carro #12 contra 75 do #13 e apenas 30 da ByKolles Racing. A Signatech Alpine lidera fácil na LMP2, somando 112 pontos contra 74 da RGR Sport by Morand e 67 da G-Drive Racing. A Ford Chip Ganassi Team UK é a líder entre as escuderias da LMGTE-PRO com 72 pontos do carro #66, contra 70 do #71 da AF Corse e 67 do #95 da Aston Martin Racing. Na LMGTE-AM, o panorama mostra a AF Corse com 111 pontos do #83, contra 70 do #98 da Aston Martin Racing e 69 do #50 da Larbre Competition.

Quanto à transmissão das 6h do México pelos canais Fox Sports ao vivo e na íntegra, assim como aconteceu nas 6h de Nürburgring, pode acontecer, mas não há nenhuma confirmação oficial. Assim que tiver, informo aos leitores do blog.

Compartilhar

3 comentários

  1. Renan disse:

    Rodrigo, tudo bem ?
    Gostaria de uma ajuda, se possível.

    No próximo ano estarei na França e já aproveitarei para conhecer as 24 de Le Mans, no próximo dia 17/06/2017. Porém, não conheço muito sobre onde comprar tickets e melhores lugares para assistir ao evento. Sendo bem sincero, eu não conheço nada além do que acompanhamos pela TV. Rs.Você poderia me dar uma ajuda ? Sei que o tema não é esse mas o seu blog é a maior fonte de informação sobre o tema em língua portuguesa e gostaria de uma ajuda, se possível.

    Obrigado.

    Renan.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Renan, o endereço de venda de ingressos é este aqui abaixo:

      http://ticket.lemans.org/

      Ingressos para 2017 ainda não estão sendo vendidos, mas fique de olho. Se você for mesmo assistir, compre bons ingressos de tribuna. E divirta-se!

      • Renan disse:

        Rodrigo,

        Obrigado pela ajuda. Sim, é certeza que estarei lá, esta tudo certo até com a dona Patroa aqui. Rsrs. Até as passagens já estão compradas ( A LATAM está com uma promoção muito boa, algo em torno de R$ 1050,00 o trecho) e agora é só planejar.

        Valeu Rodrigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *