MENU

28 de novembro de 2016 - 14:33Automobilismo Internacional

Agustín Canapino é o novo campeão do Super TC 2000

canapino_16112701-630x354

Após o vice para “Bebu” Girolami ano passado, Agustín Canapino é o novo campeão do Super TC 2000, com pole e vitória na última etapa do ano

RIO DE JANEIRO - Agustín Canapino é o novo campeão do Super TC 2000, um dos principais campeonatos de turismo de “nuestros hermanos” argentinos. O piloto de 26 anos, nascido em Arrecifes, não deu nenhuma hipótese para Matías Rossi sequer sonhar em conquistar o troféu numa virada histórica. Com o Chevrolet Cruze da Pro Racing, Canapino conquistou a pole position para a prova disputada no Autódromo Óscar Cabalén, em Córdoba, sepultando antes mesmo da última etapa as possibilidades de seu adversário.

E na corrida, “El Titán de Arrecifes” lutou até o fim para chegar à sua 4ª vitória na temporada, suportando a incessante pressão de Leonel Pernía e seu Renault Fluence ao longo de 32 voltas de prova, cruzando a meta final com apenas 0″318 de vantagem.

“Leonel era mais rápido, tive que evitar a ultrapassagem, mas tinha um grande carro nas mãos e defendi muito bem a posição. Quero agradecer à minha equipe e minha família. Este título é em memória de Guido Falaschi e Nancy Fontana”, comentou Canapino. Este foi o primeiro troféu dele no Super TC 2000 após o vice no ano passado e o 9º título nacional do piloto, que ganhou a Top Race V6 – outro certame de bastante popularidade por lá – por quatro anos consecutivos.

A última prova do ano teve ainda o piloto Carlos Javier Merlo no pódio, naquela que pode ser a última corrida da Fiat no Super TC 2000. Rossi chegou apenas em 6º lugar com seu Toyota e acabou mesmo com o vice-campeonato – por apenas um ponto e meio de frente para o 3º colocado, Facundo Ardusso, da equipe oficial Renault.

Classificação final do campeonato:

1. Agustín Canapino (Chevrolet) – 248 pontos
2. Matías Rossi (Toyota) – 196,5
3. Facundo Ardusso (Renault) – 195
4. Leonel Pernía (Renault) – 180,5
5. Mariano Werner (Peugeot) – 160
6. Emiliano Spataro (Renault) – 140
7. Estebán Guerrieri (Toyota) – 111,5
8. Bernardo Llaver (Fiat) – 110,5
9. Norberto Fontana (Chevrolet) – 108
10. José Manuel Urcera (Fiat) – 106
11. Damián Fineschi (Peugeot) – 105
12. Carlos Javier Merlo (Fiat) – 104
13. Matías Milla (Toyota) – 99,5
14. Facundo Chapur (Peugeot) – 83
15. Fabián Yannantuoni (Peugeot) – 66
16. Christian Ledesma (Renault) – 41
17. Matías Munoz Marchesi (Chevrolet) – 36
18. Germán Sirvent (Renault) – 35,5
19. Luciano Farroni (Peugeot) – 32
20. Ignácio Julián (Renault) – 31
21. Manuel Mallo (Chrevrolet) – 28
22. Fabricio Pezzini (Fiat) – 18
23. Rafael Morgenstern (Toyota) – 16,5
24. Lucas Colombo Russell (Peugeot) – 16
25. Javier Manta (Peugeot) – 15
26. Facundo Conta (Chevrolet) – 12
27. Lucas Benamo (Peugeot) – 7,5
28. Bruno Etman (Fiat) – 7
29. Franco Riva (Ford) – 2

2 comentários

  1. Felipe Verissimo disse:

    Mattar, e verdade que a Citroen vai correr no Super TC 2000 em 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>