MENU

17 de novembro de 2016 - 19:07Mundial de Endurance

SMP Racing confirma passagem para a LMP1 em 2018

unnamed (3)

Boris Rotemberg, da BR Engineering e Andrea Pontremoli, da Dallara, acertam os ponteiros: o acordo garante a SMP Racing no WEC em 2018 na classe LMP1, com um carro construído em colaboração entre russos e italianos

RIO DE JANEIRO – Em meio à debandada de Audi e Rebellion Racing da classe LMP1 para a próxima temporada, enfim uma notícia que garante uma sobrevida à divisão principal do Campeonato Mundial de Endurance: a BR Engineering – através do russo Boris Rotemberg, financiador da equipe SMP Racing – e a italiana Dallara assinaram um acordo de colaboração para a construção de um Esporte-Protótipo para disputar o WEC como equipe não-oficial em 2018.

“É um grande desafio para nós mesmos”, disse Rotemberg. “Seria possível comprar um chassi de um dos quatro fabricantes da LMP2 para uma única temporada. Também seria possível deixar o WEC para sempre. Mas sempre escolhemos o nosso caminho. Não é o jeito mais fácil, mas achamos ser o mais interessante”, completou o russo.

“A Dallara tem seu nome conhecido por qualquer um que esteja familiarizado com o automobilismo. Agora nós nos tornamos parceiros e o novo projeto da BR Engineering começa aqui na Itália, onde os melhores designers e engenheiros da Rússia e da Europa vão criar um novo Protótipo para a equipe russa SMP Racing. O nosso objetivo é fazer o automobilismo russo crescer, principalmente na parte tecnológica. Há muito trabalho a ser feito”, finalizou o mecenas.

Outra novidade confirmada para o futuro é que o running da escuderia passa a ser feito pela francesa ART Grand Prix, que estava no DTM e tem equipe nas classes GP2 e GP3 Series. A organização que hoje é comandada por Sébastien Philippe vai emprestar sua expertise aos russos e suceder a AF Corse neste papel antes desempenhado pela equipe de Amato Ferrari.

Compartilhar

5 comentários

  1. Ricardo disse:

    Com a Dallara??????
    Não vai dar certo, vai ser pior, muito pior que a KyColles.
    Esse caras não sabem, nunca souberam fazer um chassi decente.

    • Menos El Orso disse:

      Ricardo, acho que vc precisa se atualizar sobre a Dallara. Maior fabricante de carros de corrida do mundo a pelo menos 15 anos.

      A Audi começou no endurance com os italianos, por exemplo.

      • Ricardo disse:

        Ok. Eu fui me informar.
        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        O que a “fabricante de carros de corrida do mundo” fez nos últimos anos?
        Renault Sport Trophy, Indy Lights, Super Formula, FIA Formula E Championship, GP3 Series, IndyCar Series, World Series by Renault, Formula 3, GP2 Series.
        Ou seja todas categorias que, ou o grid é 100% Dallara ou então tanto-faz-o-chassi, pois são de tecnologia agregada muito abaixo do que se precisa para FIA WEC e ouso citar F1. E porque cito a Formula 1. A ultima tentativa, como sempre patética da Dallara, foi a Hispania, lembra que maravilha. Para ter uma ideia a Haas, começou com a historia que iria usar chassi Dallara e depois decidiu fazer por conta própria.
        Enfim, são fatos!

      • Menos El Orso disse:

        Ah sim!

        E o senhor, do alto de sua sapiência, poderia me informar qual construtor vc excelência escolheria para entrar no Wec, Einstein?

        Existiria alguém mais capacitado hoje no mundo, fora talvez uma equipe de F1? Ou seria melhor ter como parceiro fabricantes muito menores, como Oak e Oreca, que são negócios muito menores?

        Ademais, achar que ser parceiro da Dallara é pior que a Kolles é patético, já que os alemães usam exatamente o mesmo chassi desde 2014.

        Quanto a Hispania, as coisas mudam muito em 7 anos e a equipe já nasceu falida.

        Quanto as categorias monomarcas, na F3 e na penúltima geração, a Dallara, varreu a competição de outras marcas. Já as outras todas tem padrão de tecnologia, performance, projeto e confiabilidade, sinto de informar, não é chegar e apresentar qualquer joça.

        E se a fabricante é escolhida por tantas categorias, certamente não é porque “Esse caras não sabem, nunca souberam fazer um chassi decente”.

        “kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk”

        Se informe melhor e aprenda a situar o que vc lê em conceitos característicos do assunto do qual vc fala, campeão.

  2. Lucas disse:

    Falando sobre WEC, é verdade que o Lotterer vai assinar com a porsche??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *