MENU

16 de dezembro de 2016 - 23:13Automobilismo Nacional

MR18 é o pole para as 12h de Tarumã

15626056_1247925261939242_1106529425294868360_o

Francesco Ventre comemora a conquista da pole position para a edição 2016 das 12h de Tarumã, que acontece neste fim de semana (Foto: Niltão Amaral/Divulgação)

RIO DE JANEIRO – A 36ª edição das 12h de Tarumã conheceu hoje seu pole position. E a primazia da posição de honra do grid de largada para uma das mais clássicas provas brasileiras do Endurance, com largada à meia-noite de sábado para domingo, é do protótipo MR18 com motor Honda Turbo. O #110 de Eduardo Dieter/Francesco Ventre, numa das sessões cronometradas mais equilibradas da prova nos últimos tempos, levou a pole position ao virar em menos de um minuto para os 3,039 km da lendária pista gaúcha.

Com 59″452, média superior a 184 km/h, a dupla superou o Tubarão IX que busca o triunfo com Tiel de Andrade/Mauro Kern/Paulo Souza a bordo – é a mesma trinca vencedora das 500 Milhas de Londrina há algumas semanas. O carro #5 ficou a pouco mais de meio segundo da pole position. Bicampeão da prova nas duas últimas edições, o protótipo MCR Audi Turbo #46 da Mottin Racing quase superou a casa de 1 minuto e ficou com o 3º lugar no grid, seguido pelo MRX #65 dos sul-matogrossenses Nílson e José Roberto Ribeiro.

Os quatro primeiros ficaram dentro do mesmo segundo, enquanto o MRX Nissan #27, que perdeu por muito pouco a corrida do ano passado, classificou-se em quinto para a largada. Rodrigo Machado/Cacó Pereira superaram o MRX #10 da AutoRacing e também os dois outros bólidos inscritos pela Mottin Racing, incluindo o belíssimo MCR Grand-Am com motor Lamborghini V10 que larga em oitavo.

O Tubarão VIII com Franco Pasquale/Rodrigo Bacher/Júlio Martini/Marcelo Vianna fechou o top 10 e fez a pole position na categoria P3 de Protótipos, enquanto o Tornado Hayabusa de Cali Crestani/Fernando Stédile foi o mais rápido da divisão P2. O Maserati de Telmo Tecchio/Raulino Kreis Jr./Ricardo Mendes comandou a folha de tempos entre os inscritos da GT2 e o Gol dos Halmenschlager foi o mais rápido do grid na classe Turismo.

E o mais legal do fim de semana: o blogueiro aqui vai acompanhar in loco, ao vivo e a cores, toda a prova em sua plenitude. Como diz o poeta, “deu pra ti, baixo astral. Vou pra Porto Alegre, tchau!”

Compartilhar

8 comentários

  1. Gustavo disse:

    Virar em menos de um minuto em Tarumã não é coisa pouca, não senhor. E a briga entre os 4 primeiros do grid promete ser épica.

    Teremos transmissão via web, Rodrigo?

  2. Paulo Avanca disse:

    Rodrigo, duas perguntas.
    1. Por que provas de endurance como esta não tem a presença de nomes mais conhecidos (pilotos da Stock e/ou pilotos que correram no exterior)?

    2. Uma Ferrari GT2, por exemplo, poderia ganhar na GERAL mesmo não sendo um protótipo (já que estes sempre ganham)?

    3. Vc acredita que as provas de endurance voltem ter a importância que tinha, como na época das Mil Milhas?

    Obrigado.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Oi Paulo, tudo certinho?

      Vamos lá… respondendo à primeira pergunta, são poucos os pilotos que vêm porque seus patrocinadores não estão envolvidos com o evento ou porque não há interesse dos próprios pilotos.

      Sobre a outra pergunta, sim. Uma Ferrari poderia vencer desde que bem preparada e com pilotos competentes para tanto.

      E quanto à terceira, a Endurance nacional pode, deve e precisa ter importância, mesmo sem a disputa das 1000 Milhas. Temos aqui as 12h de Tarumã, as 500 Milhas de Londrina e poderia voltar as 12h de Goiânia, o que seria sensacional.

  3. Daniel Oliveira disse:

    Te vejo lá Rodrigo!!!!

  4. luis carlos disse:

    e não te esqueças de saborear um churrasco aqui na terrinha!!!

  5. Legal a tua presença nas 12 heures du Taru Mans. Você acaba de conhecer o nosso jeito de fazer automobilismo. E certamente conheceu muitos dos seus seguidores. Volte sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *