24h de Daytona: Action Express na primeira fila e Barbosa comanda a festa com a pole

2
Barbosa-pole
João Barbosa comemora: o português conquistou a pole com novo recorde para o Daytona International Speedway na estreia dos novos protótipos DPi

RIO DE JANEIRO – Pole position à portuguesa para a disputa da 55ª edição das 24h de Daytona! O Cadillac DPi-V.R da Action Express Racing confirmou o potencial demonstrado nos dois primeiros treinos livres de hoje e o carro #5 nas cores da Mustang Sampling conquistou há pouco o melhor tempo do grid de largada da prova de abertura do IMSA Weather Tech SportsCar Championship.

Com um temporal – 1’36″903 – João Barbosa fez a melhor volta de qualquer protótipo na história da pista que tem 5,73 km de extensão em sua configuração de circuito misto. A título de comparação, a pole de 2017 é quase dois segundos e meio mais veloz que a volta de 2015 – ano passado não conta a título de comparação, pois o treino classificatório foi disputado sob muita chuva. O #5 da posição de honra do grid é o mesmo em que correrão o também português Filipe Albuquerque e o brasileiro Christian Fittipaldi, duas vezes campeão da série ao lado de Barbosa.

Dane Cameron completou a primeira fila 100% Action Express num esforço sem igual a bordo do #31 nas cores da Whelen Engineering: o piloto ficou a apenas 0″070 da pole. E quase que os Cadillac fazem o 1-2-3 na qualificação, repetindo as sessões anteriores. É que Neel Jani, com o Oreca 07 Gibson LMP2 da Rebellion Racing estragou a brincadeira. O suíço marcou 1’37″123 na última volta do treino, superando por 0″046 o carro #10 tripulado por Ricky Taylor.

Na terceira fila, largarão os dois Nissan Ligier DPi da Tequila Patrón ESM: Brendon Hartley fez o 5º tempo com o carro #22 que terá a bordo o brasileiro Bruno Senna e Ryan Dalziel foi o sexto com o #2 reforçado por Pipo Derani, o grande destaque das 24h de Daytona do ano passado.

A realçar que o Oreca 07 #81 da DragonSpeed, que sofreu um acidente no segundo treino livre com Loïc Duval não pôde participar do treino oficial em razão dos extensos danos sofridos pelo chassi titular. A equipe trabalha febrilmente para montar o carro reserva e assim completar algumas voltas no treino noturno desta quinta-feira – que é obrigatório para os pilotos completarem pelo menos três voltas à luz dos faróis.

Entre os Prototype Challenge, que entraram na pista de Daytona para um treino oficial pela última vez na trajetória da categoria – que será extinta ao fim de 2017, James French foi absoluto: com o #38 da Performance Tech Motorsports, marcou 1’42″559 – 12º tempo geral – superando por quase oito décimos de segundo o #26 da BAR1 Motorsports guiado por Johnny Mowlem. Buddy Rice, que iniciou os treinos com o melhor tempo da categoria, acabou mesmo em terceiro.

A dupla de pilotos da Starworks formada por Chris Cumming e Alex Popow não deu nem pro cheiro: Cumming foi mais lento que todos os pilotos da GTLM e Popow levou couro de dois GTD. Complicado… mas é uma corrida de 24h de duração e não de 24 minutos. Grid de largada é tecnicamente importante, pero no mucho…

Ford 1-2-3
Um, dois, três: só deu Ford nas três primeiras posições da GTLM. A marca do oval azul de Detroit quebrou o recorde extra-oficial da pista de Daytona

Para a Ford o treino classificatório foi uma maravilha: a marca do oval azul de Detroit fez a festa e conseguiu emplacar 1-2-3 no grid da divisão GTLM. Joey Hand virou em 1’43″473 (14º tempo geral) e registrou o novo recorde extra-oficial, superando Olivier Pla, que por duas vezes hoje já havia suplantado a antiga marca da classe para o Daytona International Speedway. O britânico Richard Westbrook fez 1’43″704 e os dois carros da IMSA superaram o #68 do WEC, que só não foi mais além em razão de uma rodada de Olivier Pla. O francês ficou mesmo com o terceiro melhor tempo.

Toni Vilander foi o 4º colocado com a Ferrari 488 GTE da Risi Competizione e o novo Porsche 911 GTE foi quinto graças a Patrick Pilet. Andy Priaulx classificou o #69 que terá o brasileiro Tony Kanaan com o sexto tempo (1’44″256). E num grid em que os sete primeiros ficaram dentro do mesmo segundo, o melhor Corvette C7-R ficou justamente em sétimo. As BMW M6 GTLM fecharam a raia da categoria, com o #19 de Bill Auberlen – o carro do brasileiro Augusto Farfus – na 10ª posição com 1’44″759 – 24º tempo na geral.

Ferrari-51
Com a Ferrari 488 GT3 da Spirit of Race, Alessandro Pier Guidi conquistou a pole da GTD e liderou a dobradinha da Casa de Maranello em Daytona

Outra marca a comemorar dobradinha no grid foi a Ferrari, agora na GTD: Alessandro Pier Guidi levou o #51 da Spirit of Race à pole, com o tempo de 1’47″099, apenas 0″018 mais rápido que o compatriota Alessandro Balzan a bordo do #63 da Scuderia Corsa. Marco Sørensen fez o 3º melhor tempo com o Aston Martin V12 Vantage, com Matteo Cairoli em quarto – o piloto que classificou o Porsche #59 da Manthey Racing foi confirmado de última hora e teve excelente desempenho na qualificação.

Mirko Bortolotti classificou o melhor Lamborghini Huracán GT3 com o 5º tempo, seguido pelo Audi tripulado por Connor De Philippi. E dentre os novos carros, destaque absoluto para o Acura NSX GT3 – 7º e 9º lugares, respectivamente, com Andy Lally e Jeff Segal.

Seis marcas no top 10 – nada mal. A Lexus estreia com o 13º lugar no grid da GTD graças a Scott Pruett e o melhor Mercedes-AMG GT3 foi apenas o 18º colocado, com o veteranaço Boris Said.

O Fox Sports 2 transmite AO VIVO a 55ª edição das 24h de Daytona. Sábado, das 17h às 20h e domingo, das 15h até a bandeirada final. A narração será de Rodrigo Mattar – não, vocês NÃO leram errado – e os comentários serão dele, a lenda, o mito Edgard Mello Fº. Conto com a audiência de vocês!

Resultado do treino oficial das 24h de Daytona AQUI

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

7 Comentários

  • Primeiramente, será histórico, pois creio que seja sua primeira atuação momo narrador, não?? Se não for parabéns da mesma forma.
    Sobre a classificação, parece mesmo que o BoP favoreceu, sutilmete, os DPI, porque nos testes do Roar Before Rebellion e Dragonspeed figuraram o tempo todo na dispita com os Mazda, principalmente, demonstrando um equilíbrio entre as duas “classes” de protótipos (DP/DPI e LMP2) nunca antes vista.
    Ainda assim, para a corrida, aposto num LMP2.
    Para a GTLM, terei torcida específica desta vez…sem pachequismo, vou no carro mais narigudo deste grid…o #69 com o TK. Além de a Ford mostrar que vem com tudo para esta prova (ou comprovou que não queria nada com ela ano passado…), uma vitória na classe talvez indique o destino dele daqui por diante…sim, eu vejo o TK no IMSA ou WEC…quem sabe.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames