MENU

7 de março de 2017 - 21:05Automobilismo Internacional

1º de abril antecipado?

RIO DE JANEIRO – Coluna “Radar On-Line” na versão eletrônica da Veja traz a manchete: “Crivella vai reconstruir o autódromo do Rio”.

A matéria, assinada por Ernesto Neves, diz que haverá uma reunião do atual alcaide do Rio de Janeiro com esportistas, vereadores e ‘representantes da sociedade’ para anunciar o plano de construção do novo autódromo. No referido texto, insistem em Deodoro.

Detalhe: o autódromo seria erguido com investimentos da iniciativa privada – ao contrário do que foi acordado no acerto que custou a antiga pista. A prefeitura tinha a OBRIGAÇÃO de devolver uma nova pista à cidade e ao estado. E não cumpriu com o acordo..

Pergunto eu: como vão erguer um circuito no Rio em 2017? Na crise que vive o país, alguém vai ter R$ 200 a 300 milhões para se fazer uma pista minimamente boa ou próxima do que era o finado Autódromo de Jacarepaguá, posto abaixo em 2012?

Não custa nada lembrar que esse terreno (falo de Deodoro, claro) não foi comprado. É área cedida pelo Governo Federal.  É uma burrice siderúrgica fazer um autódromo numa área absolutamente inviável em termos de logística. Qual o hotel mais próximo do terreno? Já se pensou em estrutura para as equipes de fora do Rio de Janeiro quando houver corrida aqui – isso SE HOUVER mesmo uma nova pista?

Por favor, não me venham com chorumelas de que estamos batendo na tecla de que Jacarepaguá não deveria ter sido demolida – porque ficou muito óbvio que não era necessário. Não conseguem gerir um Parque Olímpico e o autódromo só foi destruído porque a prefeitura não investia RIGOROSAMENTE NADA no aparelho esportivo.

Não é mentira, minhas fontes na época jamais mentiriam.

Então, se vocês acreditam neste novo 1º de abril, meus parabéns.

Se por um acaso o Rio voltar a ter autódromo – e gostaria muito que tivesse – vou ficar muito feliz.

Aliás, me convidem para a inauguração.

Enquanto isso, vou esperar sentado.

 

 

11 comentários

  1. Luigi disse:

    “Qual o hotel mais próximo do terreno? Já se pensou em estrutura para as equipes de fora do Rio de Janeiro quando houver corrida aqui – isso SE HOUVER mesmo uma nova pista? ” Única resposta, TransOlímpica.

  2. KA KA KA KA KA KA KA …. só assim…

    Governo do RJ não tem grana pra pagar gente que passa fome e mal tem onde morar e quer investir????

    Querem usar um terreno que não é seu, ao lado de favelas, longe de tudo, de topografia não adequada?

    Só posso pensar que é pra continuar com rolos e trampulinagens aós não ter mais a Petrobrás pra fazer as merdas que fazem…

    OFICIALMENTE DIA 8 DE MARÇO TAMBÉM É 1° DE ABRIL

    E o Mattar esta coberto de razão: Demoliram uma coisa, levantaram outra que não conseguiram terminar com qualidade e nem conseguem manter após o uso…

    INCOPETÊNCIA GERAL!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Gustavo disse:

    Por mais boa vontade que se tenha, é difícil de acreditar.
    Mas ficaria feliz em ser surpreendido.

  4. Rafael Cejulio disse:

    Incrível como os políticos tem a capacidade de fazer tanta besteira quando estão no poder. Pior é brincar com o sentimento das pessoas, no caso pilotos e equipes que sentem na pele o descaso é a forma que brincam com este assunto.
    Autódromo é coisa muito séria, uma pena que somos reféns deste bando corrupto e incompetente que está no poder.
    Um estado que tem um ex-governador preso, só mostra que os que estão lá, são farinha do mesmo saco.

  5. Luciano disse:

    Que primeiro de abril é esse??? Só acredito vendo se essa pista sair das falácias flácidas para acalantar bovinos do nobre prefeito carioca e parecer ser algo que podemos chamar de autódromo…
    A questão do autódromo carioca é só mais um triste episódio da mediocridade brasileira em fazer as coisas: sem planejamento, na pura improvisação, seja na hora de pensar, executar e o que vai render ou gerar de benefícios futuros alguma coisa que tem o poder público no meio e o $$$ de impostos que pagamos até enquanto dormimos, sem falar das maracutaias de praxe… Torrou-se rios de dinheiro para obras da Copa do Mundo de 2014 e para as Olimpíadas de 2016 e o que nos sobrou de “legado” disso tudo?? Muitos elefantes brancos sem utilização, já virando sucata até e os que tem algo uso tem contratos de concessão para exploração pela iniciativa privada com cláusulas bem estranhas e deveras nocivas ao Poder Público…
    E como você bem coloca, Mattar, parabéns para os envolvidos!!!

  6. Ricardo Talarico disse:

    Esté é mesmo o país da piada pronta.

  7. Wilton Sturm disse:

    Por favor, arrume um sofá bem grande e chame a mim e seus outros leitores! Esperaremos sentados juntos!
    A notícia me parece uma piada!

  8. Marcelo disse:

    E se tiver gente com grana (muita grana) disposta a investir no projeto???
    Segundo o Portal Terra, “A principal cabeça por trás do negócio é o engenheiro alemão Hermann Tilke, projetista responsável pelo design de alguns dos mais famosos circuitos da F-1 e esportes a motor no mundo. Ele representa um grupo de empresas que deverá investir na construção do empreendimento, ainda sem valor estimado. Atualmente, um autódromo de grande porte custa cerca de R$ 200 milhões.”
    Bem, aí o buraco é mais embaixo. Vamos torncer

    • Rodrigo Mattar disse:

      Hermann Tilke? Isso pode dizer muita coisa e não dizer nada.

      Primeiro que o dinheiro pode ser desviado.

      Segundo, que bem que me disseram o seguinte: pode existir alguém interessado num novo Autódromo para que Interlagos suma do mapa.

      Vamos esperar. Eu continuo esperando sentado.

  9. Victor disse:

    Gostaria que o Rio de Janeiro tivesse um novo autódromo (embora todos nós sabemos que não precisava, em vista que Jacarepaguá poderia continuar existindo), mas no momento a cidade do Rio tem outras prioridades.

    Como por exemplo, pagar corretamente seus servidores, dar segurança aos seus moradores (e eventuais turistas). E embora já tenha acabado a Rio/2016, seria de bom grado investir em (mais) mobilidade para todos.

    Enfim… essa raça política não se pode levar a sério.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *