MENU

4 de abril de 2017 - 15:15Rali

WRC: 83 carros para o Tour de Corse

ford-fiesta-wrc-2017-2

Depois da neve e da poeira nas três primeiras etapas do Mundial de Rali, chegou a vez do asfalto: o Tour de Corse, antecipado para abril, comemora sua 60ª edição como a quarta etapa do campeonato liderado pelo tetracampeão Sébastien Ogier

RIO DE JANEIRO – Após a passagem do World Rally Championship (WRC) pela América Central, a competição volta ao território europeu para a primeira etapa realizada em asfalto: o Tour de Corse foi antecipado para abril e será a 4ª etapa da temporada 2017 – que apresenta três vencedores diferentes nas três etapas iniciais do ano.

A lista de entradas é mais fornida em relação ao Rali do México: serão 83 duplas no evento, com destaque para Sébastien Ogier/Julien Ingrassia, é claro. Os atuais campeões vêm de três pódios nas três primeiras corridas e estão na liderança do Mundial com 66 pontos contra 58 de Jari-Matti Latvala/Mikka Anttila, da Toyota. Mas não sem polêmica: a caixa de câmbio do Ford de Ogier foi retirada pela FIA para investigações. Havia suspeita de que estava fora do regulamento e, como nada foi provado, o resultado da 3ª etapa foi mantido.

Quem ainda persegue a primeira vitória em 2017 é a Hyundai: seus pilotos já lideraram especiais e os eventos anteriores, mas chegar ao topo do pódio que é bom… o grande especialista da marca no asfalto é o espanhol Dani Sordo, mas Thierry Neuville, que conquistou o primeiro triunfo dos sul-coreanos no WRC numa prova disputada nesse tipo de piso, também é uma boa aposta.

A Citroën vem impulsionada pelo triunfo de Kris Meeke no Rali do México e, em casa, ataca com três carros. Pela primeira vez, haverá total igualdade de condições entre os pilotos do time oficial da marca francesa.

A lista de inscritos apresenta 12 carros da chamada “Prioridade 1” e Mads Østberg figura como o único piloto privado no evento, ao lado do navegador Ola Fløene. A divisão WRC2 responde por um total de 15 duplas, com a volta de Andreas Mikkelsen/Anders-Jäger Synnevag, vencedores na categoria no Rali de Monte-Carlo. A liderança da classificação é de Pontus Tidemand, que venceu os dois eventos anteriores – mas não estará no Tour de Corse porque os competidores desta divisão pontuam num número limitado de provas.

Na classe WRC3/JWRC, estão outras 15 duplas competindo pelos pontos e até aqui foi disputada apenas uma etapa: Raphäel Astier lidera o WRC3 graças ao triunfo em Monte-Carlo e o JWRC faz sua primeira etapa agora nesse fim de semana. Essa subclasse só se apresenta em seis dos eventos realizados em território europeu – além do Tour de Corse, teremos provas do JWRC na Sardenha, Polônia, Finlândia, Alemanha e Catalunha.

Entre os competidores que entraram no Tour de Corse sem direito a pontos, destaque para a presença de Romain Dumas num Porsche 997 GT-3 RS. Isso mesmo: o especialista do Endurance, que também dá seus tirinhos no Rali Dakar e na lendária prova Pikes Peak, de subida de montanha, vai participar da prova. E não só ele, já que a lenda François Delecour está inscrito num Fiat Abarth 124 Rally.

A 60ª edição do Tour de Corse, com parque de serviço em Bastia, ao norte da ilha da Córsega, tem início na quinta-feira com o Shakedown em Sorbo Ocagnano. Serão disputadas quatro especiais cronometradas na sexta-feira, mais quatro no sábado e somente dois trechos cronometrados no domingo. O Power Stage é a etapa Porto Vecchio-Palombaggia. No total, o Rali terá pouco mais de 316 km cronometrados e um total de 1.082,20 km.

Compartilhar

1 comentário

  1. Paulo Ramos disse:

    México não é na América. Central. A prova do WRC do México foi tecnicamente na América do Norte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *