MENU

31 de maio de 2017 - 10:2124 Horas de Le Mans

Ford e Chip Ganassi escolhem Kanaan para substituir Bourdais nas 24h de Le Mans

01-27-Kanaan-Interview-Rolex24

Havia um lobby por outros pilotos, principalmente Marino Franchitti e Ryan Dalziel, ambos britânicos. Mas a Ford e a Chip Ganassi deram de ombros e anunciaram Tony Kanaan para disputar as 24 Horas de Le Mans pela primeira vez

RIO DE JANEIRO – O Brasil não terá três estreantes nas 24 Horas de Le Mans e muito menos oito pilotos: esse total aumenta respectivamente para quatro e nove. É que a Ford Performance Racing e a Chip Ganassi Racing anunciaram hoje que Tony Kanaan será o substituto de Sébastien Bourdais, que há dois sábados sofreu múltiplas fraturas no treino de classificação das 500 Milhas de Indianápolis. E Bourdais era um dos pilotos do time.

Tony fará parte da tripulação do carro #68, que terá o alemão Dirk Müller e o estadunidense Joey Hand – que junto a Bourdais ganharam a prova na divisão LMGTE-PRO ano passado. Ou seja: não vai correr com dois pilotos quaisquer. A máquina, ele já conhece bem: disputou as 24 Horas de Daytona pelo time, junto a Harry Tincknell e Andy Priaulx, terminando aquela prova em 5º lugar na divisão GTLM.

Mas a pista de Sarthe, Tony só vai conhecer pessoalmente no treino livre de quarta-feira, dia 14 de junho. É que ele não participará do Journée Test do próximo domingo por coincidência de datas com a Fórmula Indy em Detroit. Aliás, ele nem precisaria estar presente nos treinos deste fim de semana, porque a graduação do brasileiro é platina.

Aos 42 anos, Kanaan realiza mais um desejo em sua longa carreira. “Le Mans estava há muito tempo na minha mira”, disse.

“É uma honra ser indicado para fazer parte do lineup da Ford nas 24 Horas de Le Mans”, confirmou o brasileiro. “Obviamente é uma situação chata porque houve o acidente do Bourdais, mas quero dar o meu melhor e honrar essa chance para ajudar a equipe a vencer novamente neste ano. Obrigado à Ford, a Chip (Ganassi) e aos demais parceiros pela oportunidade que me foi oferecida”, complementou Tony.

“Estamos felizes por poder contar com um piloto de tamanha experiência e talento”, comentou Dave Pericak, diretor global da Ford Performance. “Não é a situação ideal e estamos de coração partido por Sébastien (Bourdais) não poder estar conosco para defender a vitória numa pista que ele conhece tão bem. Nós lhe desejamos uma pronta recuperação, mas acreditamos que Tony poderá cumprir um ótimo papel nas 24 Horas.”

Campeão das 500 Milhas de Indianápolis em 2013 e da Fórmula Indy em 2004, com 14 vitórias naquela disciplina, Tony tem feito aqui e acolá algumas aparições em provas longas. Mas nenhuma se compara a esta. E logo na mesma pista, estreará neste ano um velho conhecido e amigo: Rubens Barrichello. Os outros brasileiros novatos em Sarthe neste ano serão André Negrão e Daniel Serra.

Assim, os nove brasileiros ficam distribuídos da seguinte forma: LMP2 com Nelsinho Piquet, Bruno Senna, André Negrão e Rubens Barrichello; LMGTE-PRO com Pipo Derani, Lucas Di Grassi, Daniel Serra e agora Tony Kanaan; e LMGTE-AM com Fernando Rees.

Mais um motivo para vocês assistirem a corrida no Fox Sports.

10 comentários

  1. JKS disse:

    Adoro o Kanaan, acho ele um ótimo piloto e parece ser uma excelente pessoa. Boa sorte a todos os brasileiros em Le Mans.

  2. Augusto Neto disse:

    Pelo horizonte formado até agora, tem tudo para ser épica essa edição das 24 Horas, fico triste pelo Bourdais, que ficar praticamente o resto da temporada se recuperando, mas contar com Kanaan vai ser demais, espero que faça uma grande corridas assim como o restante dos brasileiros, todos vão estar em grandes equipes, independente da categoria, não vejo a hora da largada.

  3. Vinicius disse:

    Rodrigo, quais trechos da prova serão transmitidos? (Desculpe se você já postou sobre isso)

  4. moisesimoes disse:

    -Nada mais justo pro bom baiano. Dixon estreou ano passado e Bourdais teve a chance de ganhar em casa, depois de um monte de participações. Essa ele vai ter que assistir de camarote eheh.
    E com esse foguete que é o GT 40, fica experto Tony! A “bíplice coroa” está bem ali.

    E se couber esse monte de caboco num retrato vou ficar feliz.
    Boa sorte pra todo mundo mas “drive like a demon” (by David Bowie).
    Imperdível mesmo!

  5. fernando disse:

    Muito interessante analisar esse grid, que une os principais nomes das ultimas 3 gerações de pilotos brasileiros.
    Rubens e TK dos 90′;
    Piquet, Senna, Di Grassi e Serrinha dos 00′;
    Derani e Negrão dos 10′

    A pena mesmo pra essa corrida será a falta q a Audi fara a LMP1, por mais esforços que estão sendo feitos pra LMP1 não hibrida voltar a ter representatividade, mais uma ou duas montadoras na LMP1 são imprescindíveis pra manter o crescimento que o WEC vem tendo. E é uma pena que tirando a Peugeot não existe absolutamente ninguem interessado na LMP1-H.

  6. Fernando Silva disse:

    Ficamos todos tristes pelo Bourdais, mas alguém teria de substituí-lo de qualquer forma…Então que fosse o TK, um cada que sempre abdou bem em endurece. ..que venceu as 24h de Daytona em 2015, que chegou na P5 em sua classe este ano na mesma prova, sendo o piloto mais rápido de sua trinca.
    E este ano ele volta a pilotar com o Joey Hand, com quem fez dupla em 2014 em uma corrida do IMSA (não me lembro qual agora…). Um bom desempenho em Le mas pode significar a passagem para o endurance, talvez no IMSA, a partir do ano que vem.

  7. Bruno Cesar Serafim Freitas disse:

    Eu queria estar lá neste ano, mas infelizmente não vai rolar dessa vez. Boa sorte para os brasileiros e que vença o melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *