MENU

13 de julho de 2017 - 14:36Fórmula 1

F1 Live

RIO DE JANEIRO – Sim, leitores. O automobilismo ainda é viável. Principalmente a Fórmula 1 ainda é uma categoria muito querida pelo público que ama velocidade. É pensando nesse público que os novos donos do espetáculo – o grupo Liberty Media – promoveu em Trafalgar Square, em Londres, uma festa pra ninguém botar defeito, chamada de Fórmula 1 Live – que pode ser traduzida como Fórmula 1 ao vivo ou como Fórmula 1 Vive. Fica ao critério do freguês.

Um desfile de máquinas – e inclusive o Renault Turbo RS01, cuja estreia na categoria completa exatos 40 anos no próximo domingo, estava presente – cores e sons. E é uma pena que os motores hoje não tenham a mesma sinfonia que os V10 de pouco tempo atrás.

De todo modo, foi muito bacana perceber o sucesso do evento que contou com quase que a totalidade do grid da atual temporada. Estranho: só o Lewis Hamilton, que é piloto da casa, ídolo de sua torcida e três vezes campeão mundial, faltou.

Acho que ele talvez tenha seus motivos para isso, mas na minha opinião é uma descortesia sem tamanho não só com o evento mas, principalmente com os fãs. Pilotos de menor cacife como Pascal Wehrlein e Marcus Ericsson participaram da festa com o maior prazer e perceberam o quanto o automobilismo pode ainda mexer com a emoção das pessoas.

Vejam o vídeo abaixo, antes que a própria Fórmula 1 o tire do ar. Vale a pena. E se tiver a parte #2 como prometido pelo usuário que baixou essa parte #1, com certeza eu publico.

Compartilhar

6 comentários

  1. Vinicius disse:

    Espero que haja este tipo de evento em todas as etapas do calendário!! E como fica claro a mudança de postura dos pilotos! Eles deixam aquele jeito robótico de ser, com respostas prontas, e se mostram “humanos” como nós, com muitas brincadeiras, inclusive – vide a sala de entrevistas pré-gp!

    • Rodrigo Mattar disse:

      A Fórmula 1 respira novos ares sem o Bernie Ecclestone. Nunca é tarde para mudanças!

      • Vinicius disse:

        Isso anima o público em ir ao autódromo ou, no mínimo, assistir pela TV! Trata-se da maior categoria do automobilismo mundial, já tinha passado da hora de mudar os rumos da categoria… tenho confiança que em médio prazo eles vão conseguir mexer nos carros em si – motores de verdade, carros mais baratos, mais equipes – e também trocando alguns circuitos que não agradam em nada por outros circuitos de verdade!

  2. Roberto Borges disse:

    Muito legal!
    Fizeram questão de mostrar a garotada assistindo. Ganhar as crianças, para que larguem um pouquinho o videogame e se interessem por automobilismo, isso garante o futuro!
    E certamente não irão esquecer esse dia! Como você frizou Rodrigo, sem Bernie, novos ares. Espero que isso continue evoluindo.

  3. Rafael disse:

    É difícil não deixar de comparar, mas o que falta na F1 sobra na MotoGP. Carisma, torcida fanática e claro, corridas emocionantes.
    Nada contra, mas é estranho ver alguém torcendo pelo Stroll, Palmer, Vandorme por exemplo. Pilotos que vem e vão e certamente, não deixam saudades.
    O pior mesmo é uma corrida de 20 carros onde quase sempre, apenas 4 tem chances de vitória.
    Mas como vc mesmo disse Mattar, nunca é tarde pra mudar!

  4. Sergio Luis dos Santos disse:

    O vídeo estaria fora do ar na era Bernie, não agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *