Vídeos históricos: os 40 anos de inauguração do Autódromo de Jacarepaguá

V

RIO DE JANEIRO (E a saudade, ó…) – Como bem lembrou o Marcelo Soutello na área de comentários do blog, nesta segunda-feira completou-se 40 anos da inauguração do Autódromo de Jacarepaguá – que na verdade existiu com outra pista nos anos 1960, no mesmo local. Só que o antigo traçado foi abandonado e depois a remodelação do circuito durou alguns bons anos até que finalmente o Rio de Janeiro voltasse a ter automobilismo.

No dia 7 de agosto de 1977, três categorias foram para a pista para disputar as primeiras provas no circuito que depois seria inapelavelmente derrubado para se construir um Parque Olímpico hoje abandonado – não custa nada repetir: NÓS AVISAMOS!

Tivemos corridas da Divisão 3, da Fórmula VW 1300 e da Fórmula VW 1600, a principal categoria de monopostos do automobilismo naqueles tempos. Na classe de Turismo Especial, vitória do Fusca de Amadeo Campos – que, como muitos sabem, foi herança do Jan Balder. Na F-VW 1300, o grande vencedor foi Élcio Pellegrini. E o saudoso Alfredo Guaraná Menezes, com seu Polar nas cores da Gledson, muito bem preparado por Gilberto “Giba” Magalhães, levou o troféu pra casa na F-VW 1600.

Enquanto isso, vejam o que a ESPN publicou em seu site. Esse é o país do “legado olímpico”.

Mas NÓS AVISAMOS.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

8 Comentários

  • Dinheiro “olímpico” e a rica historia do esporte a motor do RJ jogada no lixo!!!! uma pena que vivemos em um país pobre de espirito, pobre em caráter ( dos políticos principalmente), NINGUÉM do esporte a motor levantou a voz ou tentou pelo menos impedir o assassinato de Jacarepaguá, uma pena…Lembro dos editoriais deste blog alertando para o problema, e nada foi feito.

  • Mattar, boa noite, eu estive lá desde os treinos de sábado, dia 6, tinha 12 anos e o”” bicho”me pegou de jeito. Eu já acompanhava f-1 por rádio ou tv, mas ver e ouvir “in loco”, foi “amor á primeira vista(e ouvida)”.Os carros da divisão 3(Fusca, Brasilia e Passat) foram os responsáveis por “ativarem” o “programa interno” que me levou, depoi$ de muito$ $onho$, a fazer 10 corridas no Carioca de turismo entre 2000 e 2009. A cereja do bolo foi participar de briefing ao lado de Jorge Schuback(que eu via correr já em 1977) e Andreas Mattheis, meu ídolo nos carros de turismo.
    Pensar na SACANAGEM que foi feita, me faz muito mal, o negócio é lembrar sempre de Jacarepaguá para que ele nunca morra.

  • A narração descreve a prova de Fórmula Vê (1300cc), mas as imagens são todas da Supervê (1600cc), com feras como Nelson Piquet, Alfredo Guaraná, dentre tantos outros. Élcio Pelegrini (menionado pelo narrador) correu na F-Vê.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames