MENU

8 de agosto de 2017 - 10:27Memorabilia, Vídeos

Vídeos históricos: os 40 anos de inauguração do Autódromo de Jacarepaguá

RIO DE JANEIRO (E a saudade, ó…) – Como bem lembrou o Marcelo Soutello na área de comentários do blog, nesta segunda-feira completou-se 40 anos da inauguração do Autódromo de Jacarepaguá – que na verdade existiu com outra pista nos anos 1960, no mesmo local. Só que o antigo traçado foi abandonado e depois a remodelação do circuito durou alguns bons anos até que finalmente o Rio de Janeiro voltasse a ter automobilismo.

No dia 7 de agosto de 1977, três categorias foram para a pista para disputar as primeiras provas no circuito que depois seria inapelavelmente derrubado para se construir um Parque Olímpico hoje abandonado – não custa nada repetir: NÓS AVISAMOS!

Tivemos corridas da Divisão 3, da Fórmula VW 1300 e da Fórmula VW 1600, a principal categoria de monopostos do automobilismo naqueles tempos. Na classe de Turismo Especial, vitória do Fusca de Amadeo Campos – que, como muitos sabem, foi herança do Jan Balder. Na F-VW 1300, o grande vencedor foi Élcio Pellegrini. E o saudoso Alfredo Guaraná Menezes, com seu Polar nas cores da Gledson, muito bem preparado por Gilberto “Giba” Magalhães, levou o troféu pra casa na F-VW 1600.

Enquanto isso, vejam o que a ESPN publicou em seu site. Esse é o país do “legado olímpico”.

Mas NÓS AVISAMOS.

8 comentários

  1. TARCISIO FRASCINO FONSECA disse:

    Tinha um Kaimann?
    Achei que neste ano só corriam monopostos Polar.

  2. Milton Eller disse:

    Dinheiro “olímpico” e a rica historia do esporte a motor do RJ jogada no lixo!!!! uma pena que vivemos em um país pobre de espirito, pobre em caráter ( dos políticos principalmente), NINGUÉM do esporte a motor levantou a voz ou tentou pelo menos impedir o assassinato de Jacarepaguá, uma pena…Lembro dos editoriais deste blog alertando para o problema, e nada foi feito.

  3. Marcelo Soutello disse:

    Mattar, boa noite, eu estive lá desde os treinos de sábado, dia 6, tinha 12 anos e o”” bicho”me pegou de jeito. Eu já acompanhava f-1 por rádio ou tv, mas ver e ouvir “in loco”, foi “amor á primeira vista(e ouvida)”.Os carros da divisão 3(Fusca, Brasilia e Passat) foram os responsáveis por “ativarem” o “programa interno” que me levou, depoi$ de muito$ $onho$, a fazer 10 corridas no Carioca de turismo entre 2000 e 2009. A cereja do bolo foi participar de briefing ao lado de Jorge Schuback(que eu via correr já em 1977) e Andreas Mattheis, meu ídolo nos carros de turismo.
    Pensar na SACANAGEM que foi feita, me faz muito mal, o negócio é lembrar sempre de Jacarepaguá para que ele nunca morra.

  4. walter disse:

    A narração descreve a prova de Fórmula Vê (1300cc), mas as imagens são todas da Supervê (1600cc), com feras como Nelson Piquet, Alfredo Guaraná, dentre tantos outros. Élcio Pelegrini (menionado pelo narrador) correu na F-Vê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *