MENU

4 de setembro de 2017 - 19:29Fórmula 2

O futuro está aqui (III)

arq_226085

Dois pódios nas últimas quatro corridas da temporada. E Sérgio Sette Câmara encontrou um rumo na Fórmula 2

RIO DE JANEIRO – Sérgio Sette Câmara desabrochou na Fórmula 2. Mesmo sem competir numa equipe de ponta – a MP Motorsport, por mais competente que seja, não tem o mesmo know how que a Prema e a Dams, duas das forças da categoria de acesso para a Fórmula 1, o piloto brasileiro emplacou uma sequência bastante interessante de resultados, em duas das pistas mais importantes do calendário.

Melhor ainda: com pódios e uma vitória conquistada em Spa-Francorchamps, na Bélgica. Neste domingo, em Monza, Sette Câmara chegou em 2º lugar num dos templos sagrados do automobilismo mundial. O garoto de Minas Gerais também tem conseguido tirar partido dos resultados que conquistou nas provas longas dessas corridas. Como as disputas no domingo são de tiro curto e a posição de largada em Spa e Monza foi amplamente favorável, Sérgio conquistou importantes pódios que podem ser decisivos para seu futuro na categoria.

Com apenas 19 anos, ele ainda pode tentar mais um ou dois anos de Fórmula 2 para tentar, quem sabe, chegar à Fórmula 1 ou trilhar um novo caminho. O certame tem um novo carro – apresentado em Monza com o horroroso Halo, aliás – que terá inclusive motorização nova (um propulsor Mecachrome 3,4 V6 turbo, que creio ser o mesmo do WEC para 2018) capaz de fazer os F2 chegarem a interessantes 335 km/h.

Restam ainda mais duas rodadas duplas em Jerez de la Frontera e Yas Marina (Abu Dhabi). Com 43 pontos somados nas últimas provas e agora em 13º no campeonato, não é exagero achar que Sette Câmara pode ainda terminar num honroso top 10 ao fim da classificação, o que considerando ser seu primeiro ano na categoria e principalmente pela equipe que defende, seria um ótimo resultado.

O futuro está aqui. E quem sabe ainda veremos um rosto novo na Fórmula 1 num tempo não muito distante.

Compartilhar

2 comentários

  1. Fernando Silva disse:

    Cara, a F1 é um mundo ainda muito fechado e temo que aconteça com ele o mesmo que ocorreu com o Nasr…relegado à um carro nada competitivo e ainda dependendo de um grande apoio de $$$ para assegurar a vaga…se este cenário se apresentar para o Sette Câmara, que ele não descarte outros horizontes, como o WEC, que tá se reinventando para se manter forte.

  2. Claudio disse:

    É tentar se destacar nas últimas rodadas e ver se consegue uma vaga nas principais equipes. Ano passado ele perdeu uma boa porta de entrada para a F1, através da Red Bull, agora só se destacando muito pra ter alguma chance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *