PWC: Cooper “varre” na última do ano e Long é o campeão

P
FL__5166
Campeão absoluto e da série Sprint: Patrick Long superou Álvaro Parente e levou o título do PWC

RIO DE JANEIRO – A temporada 2017 do Pirelli World Challenge foi encerrada no último fim de semana no circuito de Sonoma, como preliminar da Fórmula Indy. Já com o título decidido na divisão SprintX, faltava definir o campeão absoluto do ano e também o melhor piloto da série Sprint, com disputas individuais e provas de 50 minutos de duração.

E o grande campeão é o estadunidense Patrick Long, de 36 anos. Com o Porsche da Wright Motorsports, ele fez o suficiente para superar o português Álvaro Parente, com quem duelava pelo cetro do certame estadunidense de Grã-Turismo. Correndo praticamente em casa, já que é californiano de Thousand Oaks, Long conquistou dois pódios com um 3º lugar na prova de sábado e o segundo posto no domingo.

A vitória em ambas as corridas foi de Michael Cooper, que levou o caneco do SprintX em dupla com Jordan Taylor. O piloto da Cadillac fechou assim o ano em altíssimo nível, consolidando a posição de 3º colocado geral do PWC atrás de Long e Parente.

Na subclasse Am, Michael Schein e James Sofronas, ambos correndo com Porsche 911 GT3-R, foram os vencedores da rodada de encerramento do campeonato. Com o carro da GMG Racing, James confirmou o título da série Sprint em 2017, superando John Potter, Tim Pappas e também Michael Schein. Na GT Cup, praticamente sem adversários ao longo do ano, o japonês Yuki Harata ficou com o título.

Sep 15 PIRELLI WORLD CHALLENGE GRAND PRIX OF SONOMA
Quatro vitórias e o 4º lugar na classe GTS: esse foi o retrospecto de Rodrigo Baptista em seu primeiro ano no Pirelli World Challenge

A temporada também foi encerrada na subclasse GTS, que já conhecia de forma antecipada seu campeão desde a rodada anterior: Lawson Aschenbach fechou 2017 com chave de ouro e ganhou a última corrida da sua classe. Ian James, com o Panoz Avezzano, foi o vencedor da rodada de sábado. O brasileiro Rodrigo Baptista, que defendeu a Flying Lizard Motorsports, completou a rodada dupla de encerramento com um quinto posto e um pódio, terminando a 18ª etapa em 3º lugar.

No entanto, não foi o suficiente para tirar o terceiro posto geral do canadense Martin Barkey, que terminou em segundo na primeira prova da rodada dupla. O piloto da equipe Mantella Autosport somou 31 pontos aos 236 já conquistados nas provas anteriores, chegando a 267. Rodrigo fez 38 e fechou o ano com 257, além de quatro vitórias.

Na divisão GTS-A, George Kurtz também havia levado o título de forma antecipada. O piloto da GMG Racing correu praticamente pro-forma, mas fez um pódio na última etapa em sua classe. O vice-campeão Tony Gaples escapou de um forte acidente durante os treinos e encerrou o ano em grande estilo, vencendo a prova em sua divisão.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames