Super Formula: vitória de Yamamoto na abertura

S

RIO DE JANEIRO – Dominante desde os treinos classificatórios, quando conquistou a pole position para a rodada de abertura da temporada 2018 da Super Formula, o piloto japonês Naoki Yamamoto (Team Mugen) foi o grande vencedor do último fim de semana, no circuito de Suzuka.

No início da disputa com 51 voltas no total – praticamente a mesma quilometragem do GP do Japão de Fórmula 1 – Kunimoto teve muito trabalho com o compatriota Koudai Tsukakoshi, que arrebatou o 2º lugar de Nirei Fukuzumi, companheiro de equipe do líder e pole position e perturbou o líder por pelo menos uma dezena de giros.

No Super Formula, é obrigatório pelo menos um pit stop e Tsukakoshi decidiu por uma estratégia mais agressiva de duas paradas. Assim, na 20ª volta o piloto da Real Racing foi para os boxes. O que foi determinante para que Kunimoto tivesse uma corrida um pouco mais tranquila a partir daí. Para o rival, pouco adiantou fazer duas paradas: acabou em 6º lugar.

Surpresa mesmo foi a segunda posição de Yuhi Sekiguchi, com o Dallara Toyota da equipe Impul. Ele partiu da sétima fila, em 14º lugar. E fez uma corrida espetacular, sustentando-se na disputa por 25 voltas com os pneus de composto macio, antes do pit obrigatório em que montou médios em seu carro – não sem antes se envolver num entrevero com o próprio companheiro de equipe, Ryo Hirakawa.

Foi o suficiente para que ele conseguisse o pódio, a pouco mais de um segundo e oito décimos de Yamamoto, que optou por largar de médios e parou na volta 33, trocando para o composto mais macio disponível e oferecido pela Yokohama.

Tomoki Nojiri em terceiro largou e em terceiro terminou com o carro da Dandelion, seguido pelo atual campeão Hiroaki Ishiura, da Cerumo/Inging. Takuya Izawa completou o top 5 numa prova em que os carros com motor Honda tiveram excelente desempenho.

Outro destaque da corrida foi Nick Cassidy, um dos pilotos que caiu no Q1 do treino classificatório, recuperando de décimo-quinto no grid para sétimo, relegando Kazuki Nakajima ao oitavo posto, lembrando que nas provas únicas só pontuam os oito primeiros e mais o pole position. A única exceção será a rodada dupla final em Suzuka, com sistema diferenciado.

O brasileiro Pietro Fittipaldi teve uma estreia para apagar da memória e o fim de semana do Team LeMans também foi para ser esquecido. O engenheiro Kenji Yamada, de 54 anos, morreu na manhã do domingo, dia da corrida. Ele trabalhava no carro de Kazuya Oshima e também no Super GT, como o responsável pelo Lexus da escuderia na qual trabalhava desde 2009.

Nos treinos, o neto do bicampeão de Fórmula 1 Emerson Fittipaldi ficou a mais de meio segundo do penúltimo colocado no grid, James Rossiter. E na corrida, um pneu traseiro direito que furou logo após seu pit stop obrigatório lhe tirou qualquer chance de fazer algo melhor do que terminar a corrida em 16º e penúltimo lugar, numa etapa de apenas dois abandonos.

A próxima etapa será em 13 de maio, no circuito de Autopolis. Pietro não disputará a etapa #2 e nem a seguinte, em Sugo, por conta dos compromissos já assumidos na Fórmula Indy. Em seu lugar correrá o francês Tom Dillmann.

Resultado final em Suzuka:

1 – Naoki Yamamoto (Dallara SF14-Honda) – Mugen – 51 voltas em 1.29’25”365
2 – Yuhi Sekiguchi (Dallara SF14-Toyota) – Impul – 1”720
3 – Tomoki Nojiri (Dallara SF14-Honda) – Dandelion – 13”717
4 – Hiroaki Ishiura (Dallara SF14-Toyota) – Cerumo/Inging – 15”881
5 – Takuya Izawa (Dallara SF14-Honda) – Nakajima – 30”907
6 – Koudai Tsukakoshi (Dallara SF14-Honda) – Real – 31”285
7 – Nick Cassidy (Dallara SF14-Toyota) – Kondo – 32”575
8 – Kazuki Nakajima (Dallara SF14-Toyota) – Tom’s – 41”467
9 – Kenta Yamashita (Dallara SF14-Toyota) – Kondo – 45”427
10 – Kamui Kobayashi (Dallara SF14-Toyota) – KCMG – 47”622

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

4 Comentários

  • Mattar que o kartikeyan está fazendo na super fórmula,Só vergonha ele passa,correu pela equipe lê mans em 2016 só chegava lá atras ,o feliz rosenqvist correndo na mesma equipe ganhou uma prova da super fórmula ano passado,agora Numa equipe de ponta,a nakajima,kartikeyan só chega lá atras,Tá na hora do indiano se aposentar como piloto

  • Rodrigo, te ajudando na resposta: Você lembra uma entrevista com o pai do Roland Ratzenberger no aniversário de 20 anos da morte deste? Nesta entrevista ele afirmava que em um ano correndo na então Fórmula Nippon o Ratzenberger tinha acabado de comprar um apartamento de cobertura em Salzburgo. Quem não quer isso?

    • Lembro da entrevista, mas não de uma dessas respostas do pai do Roland. Mas é por aí. O automobilismo japonês sempre teve fama de pagar e muito bem. No fim das contas, por que vocês acham que o João Paulo de Oliveira também optou por ficar lá mais de uma década?

      Vai sair de lá quando quiser e com o pé de meia já feito.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames