IMSA: estratégia faz a diferença e AX Racing triunfa com Nasr e Curran em Detroit

I
p_checkers_980
Nunca uma quadriculada foi tão ansiada por Felipe Nasr, que vence após quatro anos de jejum, indo para o Journée Test de Le Mans com moral elevada – sem contar a luta pelo título, que chega a níveis de acirramento total para a próxima etapa (Foto: IMSA/Site Oficial)

RIO DE JANEIRO – Enfim aconteceu: a Action Express venceu com o carro #31 nas cores da Whelen Engineering, o que significa que Felipe Nasr acabou com uma “seca” de quatro anos sem vitórias – numa corrida impecável dele e do parceiro Eric Curran, a dupla venceu o Chevrolet SportsCar Classic disputado no circuito urbano montado no Belle Isle Park em 1h40min de duração.

Uma conquista suada, porque as estratégias fizeram a diferença neste sábado. O time de Nasr e Curran optou por dois pit stops assim como o Acura Team Penske, mas arriscando tudo ao apenas repor combustível na última parada. Já a equipe do “Capitão” Roger Penske escolheu trocar os pneus do carro #7 já conduzido por Ricky Taylor em lugar de Hélio Castroneves, o que poderia dar um novo fôlego à disputa.

Mas Nasr foi impecável, conduzindo seu Cadillac DPi-V.R com desembaraço em meio ao tráfego e sustentando a ponta com um carro de pneus claramente em situação pior que seu adversário. E o brasiliense de 25 anos pôde enfim comemorar sua primeira e merecida vitória junto ao seu parceiro de pilotagem. Um triunfo importantíssimo em termos de campeonato.

Até porque, por falar em estratégia, a AX Racing resolveu arriscar o que podia justamente com os líderes do campeonato – os portugueses João Barbosa e Filipe Albuquerque. A opção de fazer somente uma parada foi levada a cabo e, no fim de tudo, não deu certo. O carro ficou sem combustível e Albuquerque, que tinha que administrar a vantagem para o Nissan DPi de Ryan Dalziel, chegou no famoso “cheirinho”. A pane seca custou caro e a dupla do #5 ainda terminou em 6º lugar.

Com isso, a liderança do campeonato passa a ser dividida por pontos – 144 para Albuquerque/Barbosa e Nasr/Curran – mas não nas vitórias, já que os lusos têm duas e agora sim Curran e Nasr venceram a primeira no ano. É mais lenha ainda na fogueira para a próxima etapa do campeonato, as 6h de Watkins Glen, em 1º de julho.

O pódio foi completado por Dane Cameron/Juan Pablo Montoya, que alcançam a exemplo dos colegas de Acura Team Penske o segundo pódio consecutivo em cinco etapas disputadas. Ryan Dalziel/Scott Sharp terminaram em quarto, seguidos pelo Cadillac de Renger Van der Zande/Jordan Taylor.

Pole position, o Nissan DPi de Pipo Derani/Johannes Van Overbeek acabou em 7º em decorrência de um problema pouco comum com o volante do carro quando Pipo estava a bordo e era o líder. O brasileiro precisou fazer uma parada não programada, eventualmente voltou à liderança e andou rápido, mas Van Overbeek precisava cumprir seu turno. E quando esteve a bordo do #22, acabou rodando, o que com os problemas do Cadillac #5 custou a eles o 5º lugar na classificação final.

IMSA WeatherTech Sports Car Championship
Sólida performance, comportamento impecável na pista e vitória, com direito à dobradinha, da dupla Katherine Legge/Mario Farnbacher na GTD (Foto: Jake Galstad/IMSA)

Se a Acura não fez a dobradinha tal qual na etapa de Mid-Ohio na Prototype, a Meyer Shank Racing lavou a égua na GTD. Com um primeiro turno de pilotagem impecável, a britânica Katherine Legge entregou o Acura NSX-GT3 #86 em perfeitas condições para “Super” Mario Farnbacher – que dividiu o carro com ela nesta etapa – cruzar a linha de chegada liderando a dobradinha com o #93 de Justin Marks/Lawson Aschenbach.

A terceira posição de Madison Snow/Bryan Sellers, que largaram da pole na classe, não foi de todo má para o pessoal do “Angry Birds” da Paul Miller Racing. Com os 30 pontos da posição, eles se mantêm como líderes, somando agora 125 pontos em quatro corridas – lembrando que a GTD não disputou o evento de Long Beach.

O triunfo – primeiro da MSR na temporada, que teve quatro equipes diferentes no topo do pódio (GRT Grässer, Paul Miller Racing e 3GT Racing ganharam as corridas anteriores), deu a Legge a possibilidade de encostar em Snow/Sellers. Ela está agora a três pontos somente da dianteira da classificação.

Quem sabe não seja o incentivo que faltava para que a equipe considere manter o #86 até o fim do campeonato? Tomara.

Na próxima prova, as 6h de Watkins Glen, voltamos a ter o grid completo e a expectativa é de um plantel próximo aos 40 carros, já que vários times têm um programa restrito do Tequila Patron North American Endurance Cup. A sexta etapa da temporada será também a terceira do certame paralelo de provas de longa duração, que será fechado com a Petit Le Mans, prova de 10h de duração em Road Atlanta, no fim do campeonato.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames