IMSA: equipe campeã de 2017 é a mais rápida da sexta-feira em Road America

I
WTR-Fastest
Jordan Taylor foi o mais rápido dentre os pilotos da IMSA nesta sexta-feira em Road America. A corrida é domingo, com transmissão em VT no Fox Sports 2 (Foto: WTR/Divulgação)

RIO DE JANEIRO – Campeã da última temporada do IMSA Weather Tech SportsCar Championship, a Wayne Taylor Racing acaba de fechar a sexta-feira de treinos livres para a 9ª etapa da temporada com a melhor volta do dia no circuito de Road America, em Elkhart Lake. O Cadillac DPi-V.R #10 da dupla Renger Van der Zande/Jordan Taylor foi o mais rápido na segunda sessão pelo circuito de 4 milhas de extensão, com o tempo de 1’52″402 – quase seis décimos abaixo da pole position conquistada pela escuderia nessa mesma pista ano passado e, portanto, novo recorde extra-oficial para a categoria.

O tempo de Jordan Taylor no FP2 superou o do Mazda RT24-P DPi de Oliver Jarvis e Tristan Nunez, que mais cedo também andou abaixo de 1’53” e foi o mais veloz do primeiro treino. No combinado das duas sessões, o Acura ARX05 DPi do Team Penske guiado por Dane Cameron/Juan Pablo Montoya ficou com a terceira posição, seguido por Simon Trummer/Robert Alon num dos Oreca LMP2 da JDC-Miller Motorsports e pelo Nissan Onroak DPi de Scott Sharp/Ryan Dalziel.

Os treinos tiveram um susto logo de saída: mais cedo, o carro #22 de Pipo Derani/Johannes Van Overbeek pegou fogo, com o brasileiro dentro do cockpit. O incêndio foi controlado e a equipe, para avaliar os danos no protótipo e consertá-lo, não mandou o bólido de volta à pista. Vencedor lá mesmo em Road America no ano passado, Pipo perdeu horas importantes de ajustes e acertos junto à Tequila Patron ESM, que vive uma fase repleta de percalços.

Hélio Castroneves e seu parceiro Ricky Taylor completaram 37 voltas ao longo dos dois treinos e a volta mais rápida foi 1’53″287, indicando que ainda há um longo caminho a ser percorrido em relação ao desempenho do outro carro do time de Roger Penske. Já o Cadillac do líder Felipe Nasr e de seu parceiro Eric Curran foi ligeiramente melhor – com 41 voltas percorridas ao longo da sexta-feira, eles saíram da pista com um tempo razoável – 1’52″957, oitavo mais rápido no agregado dos treinos.

Na GTLM, Ford e Porsche lideraram a folha de tempos, porém ainda um pouco longe da pole position do ano passado. Dirk Müller foi o mais veloz do dia com o carro #66, marcando 2’03″716, superando por apenas 0″079 a BMW M8 GTE conduzida por Connor de Philippi. Richard Westbrook e Jesse Krohn completaram os pares de ianques e bávaros com os quatro melhores tempos. A Porsche foi a mais rápida pela manhã, com Patrick Pilet marcando 2’04″082.

E na GTD, que viu seu plantel reduzido a 12 carros por conta da desistência da Wright Motorsports (na Prototype, a Performance Tech também fez forfait e o total de carros inscritos baixou para 33), Andy Lally e seu parceiro John Potter foram os mais velozes do dia nas duas sessões com o Audi R8 LMS da Magnus Racing – 2’06″816 foi a melhor volta, apenas 0″039 mais rápida que o Porsche da Park Place Motorsports guiado por Patrick Lindsey. Kyle Marcelli foi o terceiro, seguido por Alessandro Pier Guidi e Madison Snow – cinco carros de cinco times diferentes nas cinco primeiras posições: Audi, Porsche, Lexus, Ferrari e Lamborghini.

O brasileiro Oswaldo Negri conseguiu o tempo de 2’07″344 com a Ferrari #51 da Squadra Corse Garage Italia que dividirá com Francesco Piovanetti – sétimo tempo do FP2, que esteve desfalcado da Mercedes-AMG da equipe Riley Technologies, por conta de um acidente na curva 8, que destruiu o carro #33 de Jeroen Bleekemolen/Ben Keating. A equipe tem um monobloco reserva e vai preparar o carro a tempo para tentar voltar à pista amanhã.

Os treinos livres têm sequência com a 3ª sessão amanhã às 9h55 locais (11h55 de Brasília). A definição do grid começa às 13h35 em Road America (15h35 de Brasília) – com transmissão no site oficial da IMSA – e a corrida, que será exibida na íntegra após a Nascar em Watkins Glen, tem largada às 14h35 locais (16h35 de Brasília) neste domingo.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames